Telescópio TESS encontra par de exoplanetas quentes ao redor de anãs vermelhas

Por Danielle Cassita | 10 de Novembro de 2020 às 15h55
NASA/JPL-Caltech

Lançado em 2018, o telescópio espacial Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), da NASA, já permitiu a descoberta de diversos exoplanetas. Agora, mais dois mundos foram acrescentados a essa lista: em um estudo recente, uma equipe de astrônomos liderada por William C. Waalkes, da University of Colorado Boulder, descreve a descoberta de dois exoplanetas orbitando estrelas anãs vermelhas, do tipo M.

Os autores pontuam que as estrelas anãs do tipo M são o tipo de estrela mais numeroso e, além de frias, são pequenas, de modo que os planetas que as orbitam têm períodos mais curtos e maiores probabilidades de trânsito do que teriam em estrelas maiores. Assim, a descoberta ocorre em meio a um estudo que vem sendo realizado com o TESS, no qual as 200 mil estrelas mais brilhantes próximas ao Sol são analisadas em busca de exoplanetas em trânsito. Até o momento, foram identificados 2.200 candidatos a exoplanetas; deste total, 67 já foram confirmados. Assim, em 2018, o telescópio observou as estrelas TOI 122 e TOI 237, e foram detectados sinais de trânsito nas curvas de luz delas.

O gráfico representa os exoplanetas já confirmados e objetos de interesse do TESS, os TOIs (Imagem: Reprodução/Waalkes et al., 2020)

Os exoplanetas descobertos receberam os nomes de TOI 122b e TOI 237b. O TOI 122b é um sub-Netuno, ou seja, tem mais massa do que Netuno e raio menor, que equivale a 2,72 do raio da Terra. Este planeta é 8,8 vezes mais massivo que a Terra e orbita uma anã M a cada 5,08 dias a uma distância de 0,04 unidades astronômicas, que é a distância entre a Terra e o Sol. O planeta tem temperatura de equilíbrio aproximada de 157 ºC, enquanto a da estrela chega a 3126 ºC. Sua atmosfera provavelmente é densa e, devido ao período orbital, ele está no interior da zona habitável da estrela.

Já o TOI 237b se encontra a 124 anos-luz do Sol e, devido a seu tamanho, é considerado uma super-Terra, já que chega a ser 44% maior e três vezes mais massivo que nosso planeta. Sua temperatura de equilíbrio é de cerca de 81ºC, e o planeta orbita a estrela anã a cada 5,44 dias. O TOI 237b está à distância de cerca de 0,03 unidades astronômicas da estrela, com temperatura efetiva de quase 3.000 ºC.

Os raios planetários dessa dupla nunca foram observados no Sistema Solar, e os autores os consideram laboratórios interessantes para estudos da formação dos planetas, dinâmica e composição deles. Além disso, esses planetas são bons objetos para futuras observações, porque são relativamente frios e, ao mesmo tempo, quentes e inabitáveis. A equipe ressalta também que são importantes para estudos sobre a diversidade atmosférica de pequenos planetas que orbitam estrelas anãs do tipo M.

Os resultados do estudo foram publicados no repositório online arXiv em formato pré-print, ou seja, ainda precisa passar pela revisão por pares.

Fonte: Phys.org

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.