Telescópio TESS encerra sua missão primária encontrando 66 novos exoplanetas

Telescópio TESS encerra sua missão primária encontrando 66 novos exoplanetas

Por Danielle Cassita | 12 de Agosto de 2020 às 08h30
NASA

No dia 4 de julho, o telescópio Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), da NASA, encerrou sua missão primária. Iniciada em 2018, cujo objetivo era registrar 75% das estrelas do céu ao longo de dois anos. Durante a missão, o TESS encontrou 66 novos exoplanetas e mais 2.100 possíveis candidatos à classificação, que ainda estão sendo analisados. Agora, o telescópio inicia sua missão estendida.

O TESS monitora áreas - que recebem o nome "setores" - do céu utilizando quatro câmeras, apontando-as a uma mesma direção por cerca de um mês. O primeiro ano da missão foi dedicado a observar 13 setores do céu do hemisfério sul, e o panorama produzido permitiu identificar 29 exoplanetas e mais mil candidatos à classificação. No ano seguinte, o telescópio voltou suas lentes ao céu do hemisfério norte. Patricia Boyd, cientista de projeto do TESS no Goddard Space Flight Center, ressalta a qualidade dos dados obtidos pela missão: “o TESS está produzindo uma enxurrada de observações em alta qualidade, que nos fornecem dados valiosos para diversos tópicos na ciência”. Para ela, o telescópio espacial é um sucesso, e deverá continuar sendo em sua missão estendida.

TESS irá continuar sua busca por outros mundos (Imagem: reprodução)

Esta nova etapa terá algumas novidades. Agora, as câmeras registram uma imagem completa a cada 10 minutos, mais rápido do que ocorria na missão primária. Além disso, o novo modo rápido do TESS analisa o brilho de milhares de estrelas a cada 20 segundos junto do método anterior, que coletava esses dados de milhares de estrelas a cada 2 minutos. Essas inovações permitirão que o TESS se adapte melhor às mudanças de brilho causadas por oscilações estelares, além de registrar estrelas ativas com mais detalhes.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

As mudanças serão aplicadas e utilizadas ao longo da missão estendida, que deverá ser finalizada em setembro de 2022. Dessa forma, depois de seguir um ano registrando o céu do hemisfério sul, o TESS passará mais 15 meses observando o céu do hemisfério norte e áreas que ainda não foram registradas.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.