Starship e Super Heavy formam sistema de lançamentos mais alto do mundo

Starship e Super Heavy formam sistema de lançamentos mais alto do mundo

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 06 de Agosto de 2021 às 15h05
SpaceX/Elon Musk via Twitter

Nesta semana, a SpaceX alcançou uma grande conquista para o sistema Starship: o SN20, protótipo mais recente do foguete (que também se chama Starship), foi posicionado sobre o poderoso booster Super Heavy. O resultado é um foguete de 120 m de altura, que pode ser facilmente considerado o mais alto já construído na história e que deverá realizar seu primeiro teste de voo orbital ainda neste ano.

A montagem aconteceu nas instalações da SpaceX em Starbase, no sul do Texas, e a empresa não fez comentários oficiais sobre o procedimento. Elon Musk, CEO da SpaceX, fez algumas publicações em sua conta do Twitter que sugeriam que a montagem seria concluída na quinta-feira (5), mas foi interrompida em função de ventos fortes. Já nesta sexta-feira (6), ele afirmou que o Starship estava totalmente montado e revelou algumas fotos do sistema.

O protótipo SN20 e o propulsor Super Heavy foram unidos nesta montagem para uma série de verificações de ajuste, que duraram cerca de uma hora. Juntos, eles chegaram aos 120 m de altura — para comparação, o foguete Saturn V, da NASA, tinha 110 m de altura. Este foi um grande passo para a SpaceX, já que esta foi a primeira vez que os dois componentes foram unidos na mesma configuração que será usada para o teste de voo orbital. “O sonho se tornou realidade”, disse Musk em outro tuíte.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

É provável que as duas partes sejam separadas em breve para passarem por mais verificações e análises antes do teste orbital — que, aliás, ainda não tem data definida. Provavelmente, o Super Heavy deverá passar por testes de pressurização e motor antes do lançamento, e o próprio Musk afirmou que tanto o Starship quanto o Super Heavy ainda precisam cumprir alguns itens significativos antes de poderem voar. Entre esses itens, está um escudo térmico final para o foguete, proteção térmica dos motores, mais tanques de propelente e um braço de desconexão rápida do sistema.

Em paralelo, a empresa precisará também de uma licença para o lançamento, que poderá ser concedida somente depois que a Federal Aviation Administration (FAA), entidade que regula voos nos Estados Unidos, finalizar uma análise ambiental. Segundo o plano de voo apresentado à FAA, o booster Super Heavy deverá cair no Golfo do México após o lançamento e, enquanto isso, o Starship entrará em órbita, irá completar uma volta em torno da Terra e, ao fim do voo, retornará para pousar no Oceano Pacífico. Futuramente, a SpaceX planeja usar o foguete e seus estágios totalmente reutilizáveis para levar humanos e cargas à Lua, Marte e outros destinos distantes.

Fonte: Futurism, Space.com, TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.