Nave Boeing Starliner retorna à Terra e conclui o importante teste de voo à ISS

Nave Boeing Starliner retorna à Terra e conclui o importante teste de voo à ISS

Por Wyllian Torres | Editado por Rafael Rigues | 26 de Maio de 2022 às 12h40
NASA

A nave Starliner, da Boeing, retornou em segurança à Terra no início da noite desta quarta-feira (25), após passar cinco dias acoplada à Estação Espacial Internacional (ISS). Isso conclui o importante teste de voo não-tripulado OFT-2, que serviu para verificar toda a capacidade da nave em transportar em segurança astronautas para a ISS.

A Starliner pousou em White Sands Missile Range, no Novo México, por volta das 19h49 (horário de Brasília), aproximadamente quatro horas após sua partida da ISS. Ao todo, a viagem durou seis dias e durante este tempo a nave passou por uma série de avaliações em seus sistemas.

O administrador da NASA, Bill Nelson, comemorou o sucesso da parceria entre a agência espacial e a Boeing para o teste de voo, um passo importante para que mais uma nave esteja disponível para enviar astronautas à ISS a partir do território norte-americano.

Do início ao fim, a Starliner cumpriu objetivos que vão desde seu desempenho no lançamento, bem como sua inserção na órbita da Terra, até a precisão de sua aterrissagem. Tudo isto rendeu uma grande quantidade de dados, que serão analisados pelas próximas semanas.

O OFT-2 teve início no dia 19 de maio, quando a Starliner foi lançada por um foguete Atlas V da United Launch Alliance (ULA) a partir do Complexo de Lançamento 41 da Estação da Força Espacial dos EUA em Cabo Canaveral, na Flórida.

Breve estadia, passo importante

Ao entrar em órbita, a nave realizou algumas demonstrações de suas capacidades e, então, atracou na ISS 26 horas após a decolagem. Os tripulantes da Expedição 67 verificaram todo o interior da Starliner e a conexão de seus sistemas de energia e comunicação com a estação.

Os astronautas descarregaram 226,7 kg de suprimentos e equipamentos que chegaram com a nave e a reabasteceram com 272,1 kg de cargas que voltaram à Terra com ela. “Parabéns às equipes da NASA e da Boeing”, disse Joel Montalbano, gerente do Programa da Estação Espacial Internacional da NASA.

Para o teste, a nave também transportou um “passageiro” sem vida, o manequim apelidado de “Rosie the Rocketeer”, munido de 15 sensores para coletar dados sobre o que os astronautas experimentarão durante um voo de ida e volta da ISS a bordo da Starliner.

Entre as cargas devolvidas com a nave estavam três tanques do Sistema de Recarga de Oxigênio e de Nitrogênio, responsável por fornecer o ar respirável à tripulação da ISS, que serão reformados e devolvidos à estação em um próximo voo.

Nave Starliner pouco após sua aterrissagem no deserto (Imagem: Reprodução/NASA)

Uma vez recuperada em solo pela Boeing, a nave foi levada para a Central de Processamento de Carga e Tripulação Comercial da empresa localizada no Centro Espacial Kennedy da NASA. Lá, ela passará por revisões enquanto os dados da missão são processados.

Assim que a NASA e a Boeing concluírem esta revisão, as equipes continuarão trabalhando para seguir para a próxima etapa: o primeiro teste de voo tripulado com a Starliner, o Crew Flight Test (CFT). Esta missão pode ocorrer entre junho e agosto.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.