NASA escolhe astronautas que irão à ISS em espaçonave da Boeing no ano que vem

Por Daniele Cavalcante | 25 de Agosto de 2020 às 20h30
Twitter/Janette Epps

Depois do sucesso da SpaceX em sua missão de levar astronautas da NASA à Estação Espacial Internacional (ISS), trazendo-os de volta à Terra em segurança, a Boeing está se preparando para o lançamento de sua nave tripulável, desenvolvida para este mesmo fim. A CST-100 Starliner deve decolar com uma tripulação de três pessoas em 2021, e a NASA já selecionou a última escolhida que faltava para completar o time da primeira missão operacional.

A astronauta da NASA Jeanette Epps se juntará a Sunita Williams e Josh Cassada para uma expedição de seis meses no laboratório orbital. No entanto, o lançamento só acontecerá depois que a NASA liberar a certificação da Starliner, e isso só deve ocorrer depois um teste orbital e tripulado - exatamente como a missão Demo-2, da SpaceX.

Formada em física em 1992 pelo LeMoyne College, em Syracuse, Nova York, Epps concluiu o mestrado em ciências em 1994 e o doutorado em engenharia aeroespacial em 2000, ambos pela University of Maryland, College Park. Durante o doutorado, ela foi bolsista da NASA, em um programa chamado Graduate Student Researchers Project, escrevendo vários artigos em jornais e conferências sobre sua pesquisa.

Imagem: Reprodução/NASA

Depois da pós-graduação, ela trabalhou em um laboratório de pesquisa por mais de dois anos, e foi coautora de várias patentes. Foi recrutada pela CIA, onde passou sete anos como oficial de inteligência técnica, até ser selecionada como astronauta na turma de candidatos de 2009. O voo na Starliner em 2021 será sua primeira missão espacial.

Mas esta não é a primeira vez que Epps foi selecionada para uma missão. Ela havia sido escolhida para se tornar a primeira tripulante estadunidense negra da ISS, e a décima-quinta a voar ao espaço, mas acabou sendo substituída por Serena Auñón-Chancellor, sem que a NASA desse qualquer explicação. "Essas decisões são assuntos privados, sobre os quais a NASA não provê informação", declarou a agência espacial na época.

O administrador da NASA Jim Bridenstine anunciou a escolha em uma publicação no Twitter, à qual Epps agradeceu. Os colegas Williams e Cassada gravaram um vídeo para parabenizar a nova integrante da tripulação.

A dupla Williams e Cassada já havia sido selecionada para a missão Starliner-1 em agosto de 2018. Esta será a terceira missão de Williams, que passou estadias de longa duração na ISS, durante as Expedições 14/15 e 32/33. Cassada, por sua vez, serviu como piloto de teste para a Marinha dos Estados Unidos antes de ser selecionado como astronauta, e tem mais de 3,500 horas em mais de 40 aeronaves.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.