Publicidade

Mais de 10 mil asteroides próximos da Terra já foram identificados pela NASA

Por| Editado por Patricia Gnipper | 17 de Fevereiro de 2022 às 12h57

Link copiado!

urikyo33/Pixabay
urikyo33/Pixabay
Tudo sobre NASA

Mais de 10.000 asteroides de tamanho médio, que se aproximam da órbita da Terra, já foram identificados pela NASA. As descobertas destas rochas espaciais fazem parte do trabalho de defesa planetária da agência espacial, voltado para a identificação e monitoramento de asteroides no Sistema Solar interno para garantir que não há nenhum a caminho de atingir nosso planeta. Até o momento, não foi encontrado nenhum asteroide que represente ameaças sérias à Terra em um futuro próximo.

Os especialistas em defesa planetária tentam identificar todos os asteroides possíveis, mas os que mais interessam são aqueles com pelo menos 140 m de diâmetro, que podem causar danos sérios no caso de um impacto.

Considere que o meteoro que explodiu em Chelyabinsk, na Rússia, tinha aproximadamente 17 m. Assim, no início de fevereiro a base de dados da NASA, que reúne registros de asteroides próximos da Terra, registrou a descoberta de 10.004 rochas com estas características.

Continua após a publicidade

Hoje, os asteroides com essas dimensões representam a menor parte das detecções. Os cientistas acreditam que já descobriram apenas 40% dos asteroides próximos da Terra (ou “NEO”, na sigla em inglês) com diâmetro acima de 140 m, mas menor que 1 km. Por isso, o Congresso dos Estados Unidos solicitou que a NASA dedique os esforços necessários para identificar 90% destas rochas, que têm dimensões que as tornam capazes de causar estragos catastróficos.

Em paralelo, cerca de 30% dos NEOs já identificados têm mais de 140 m de diâmetro. Se considerarmos o número total de rochas espaciais descobertas até agora, os cientistas já encontraram mais de 28.260 asteroides. Mas a boa notícia é que grande parte dessas rochas é tão pequena que, se porventura colidissem com a Terra, provavelmente acabariam queimadas na atmosfera e não causariam danos.

Fonte: NASA; Via: Space.com