Hubble 30 anos | 10 fotos incríveis tiradas pelo telescópio espacial

Por Daniele Cavalcante | 24 de Abril de 2020 às 13h15
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Há exatos 30 anos, o Telescópio Espacial Hubble era lançado à órbita da Terra. Desde então, pesquisadores de todo o mundo têm utilizado as milhares de observações realizadas por ele para fazer descobertas incríveis sobre o universo.

Além de coletar dados científicos que apenas os profissionais são capazes de acessar e interpretar, o Hubble também é um fotógrafo cósmico excelente. São inúmeras imagens de planetas, luas, galáxias e nebulosas, e o Canaltech selecionou algumas das mais impressionantes para celebrar o 30º aniversário do observatório espacial.

Não é uma missão fácil - muitas imagens fabulosas terão que ficar de fora desta lista. Mas, no final da matéria, você encontra links para conferir mais algumas das maravilhas com as quais o Hubble já nos presenteou durante sua longeva missão.

1. Nebulosa Laguna (2018)

Esta é uma gigantesca nuvem interestelar na constelação de Sagitário. Seus gases ionizados emitem radiação principalmente no comprimento de onda na faixa da luz visível vermelha. No centro da foto, há uma estrela jovem e colossal, a Herschel 36, que é 200.000 vezes mais brilhante que o nosso Sol. Essa nebulosa é um “berçário” de estrelas, ou seja, onde muitas delas nascem, localizado a 4.000 anos-luz de distância.

2. Nebulosa da Bolha (2016)

A Nebulosa da Bolha, ou NGC 7635, tem incríveis 7 anos-luz de diâmetro e está localizada na constelação de Cassiopeia a 11 mil anos luz da Terra. A estrela que forma essa nebulosa é 45 vezes mais massiva que o nosso Sol. Esta imagem do Hubble da Nebulosa da Bolha foi escolhida para marcar o 26º aniversário do lançamento do telescópio em 1990.

3. Nebulosa da Tarântula (2012)

Essa nebulosa, também conhecida como 30 Doradus, é uma região da Grande Nuvem de Magalhães, localizada na constelação de Dorado. Está a cerca de 160 mil anos-luz da Terra. Trata-se da região de formação estelar mais brilhante visível em uma galáxia vizinha e lar das estrelas mais massivas já vistas. A imagem tem cerca de 650 anos-luz de diâmetro e revela os estágios do nascimento de estrelas, desde as embrionárias ainda envoltas em casulos de gás escuro, a gigantes que morrem em explosões de supernovas.

4. Pilares da Criação (1995)

Esta é uma das imagens mais famosas do Hubble e foi capturada em 1995, ainda nos seus primeiros anos de pesquisa. Os pilares da criação eram aglomerados de poeira e gás de tamanho interestelar, localizados na nebulosa da Águia, a cerca de 7.000 anos-luz da Terra. Hoje, é provável que este “berçário” de estrelas não exista mais. Segundo a NASA, o que o Hubble viu era sua luz, que levou 7.000 anos para viajar pelo espaço até atingir o espelho do telescópio. Uma supernova parece ter explodido por lá há cerca de 6.000 anos e devastado as três colunas.

5. Nebula da Hélice (2003)

Esta imagem ficou muito famosa na internet alguns anos atrás por lembrar um olho, o que lhe garantiu o apelido de “Olho de Deus”. Na verdade, trata-se da nebulosa de Helix, ou Nebulosa da Hélice, localizada na constelação de Aquarius. Descoberta por Karl Ludwig Harding por volta de 1824, essa nebulosa é uma das mais próximas da Terra - está apenas a menos de 700 anos-luz de distância.

6. Galáxia do Charuto (2006)

A M82, ou Galáxia do Charuto, brilha intensamente nos comprimentos de onda infravermelhos e é notável por sua grande atividade de formação de estrelas. Em torno do centro da galáxia, jovens estrelas nascem 10 vezes mais rápido do que dentro de toda a Via Láctea. Esta imagem do Hubble foi montada usando observações em diferentes comprimentos de onda.

7. Nebulosa do Cone (2002)

A Nebulosa do Cone fica na constelação de Monoceros, a cerca de 2.600 anos-luz da Terra. Esta imagem mostra os 2,5 anos-luz superiores da nebulosa, uma altura que equivale a 23 milhões de viagens de ida e volta à Lua. A nebulosa inteira tem 7 anos-luz de comprimento. Com o tempo, apenas as regiões mais densas do Cone vão sobrar. Dentro dessas regiões, estrelas e planetas podem se formar.

8. Saturno em infravermelho (1998)

Essa imagem de Saturno foi escolhida para comemorar o 8º aniversário do Hubble, e mostra a luz infravermelha refletida do planeta. Esta visão fornece informações detalhadas sobre as nuvens e neblinas na atmosfera de Saturno. Duas luas saturnianas são visíveis na imagem, Dione no canto inferior esquerdo e Tethys no canto superior direito.

9. Júpiter e sua lua Io (1999)

Essa imagem de altíssima qualidade mostra a lua vulcânica Io passando pela órbita de Júpiter e deixando sua sombra no planeta gigante. Esta é uma das três imagens impressionantes da dupla lançadas para comemorar o 9º aniversário do lançamento do Hubble em 1990. As cores não correspondem exatamente ao que o olho humano veria porque a imagem foi capturada em dois comprimentos de onda: luz violeta e luz ultravioleta, que é invisível ao olho.

10. Nebulosa Cabeça de Cavalo (2013)

Nesta visão em infravermelho, a Nebulosa Cabeça de Cavalo, um alvo bastante popular dos astrônomos amadores, parece transparente e etérea por causa deste comprimento de onda. O cenário conta com as estrelas da Via Láctea e galáxias distantes. Um forte brilho ultravioleta de uma dessas estrelas brilhantes está lentamente evaporando a nebulosa. Os astrônomos estimam que a nebulosa ainda tem cerca de cinco milhões de anos antes de se desintegrar.

Bônus: nascimento estelar resplandecente

E a equipe do Hubble selecionou a imagem comemorativa deste ano, que celebra o trigésimo aniversário: esta tapeçaria de um nascimento estelar, que retrata duas nebulosas; a gigantesca NGC 2014 (laranja) e a NGC 2020 (azul). Juntas, elas fazem parte da Grande Nuvem de Magalhães. A imagem, capturada em luz visível, é apelidada de “Recife Cósmico” porque se assemelha a um mundo submarino. Ali, as estrelas jovens e brilhantes são pelo menos 10 vezes mais massivas que o Sol, mas elas terão vida curta - apenas alguns milhões de anos, enquanto o nosso Sol somará até 10 mil milhões de anos.

E se você quiser conferir outras imagens impressionantes como estas, confira a galeria comemorativa dos 30 anos do Hubble no Flickr e esta página no site oficial do Hubble.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.