Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Destaque da NASA: ocultação de Urano pela Lua é a foto astronômica do dia

Por| Editado por Patricia Gnipper | 11 de Novembro de 2022 às 15h58

Link copiado!

Ryan Han
Ryan Han

A foto destacada no site Astronomy Picture of the Day desta sexta-feira (11) revela a Lua avermelhada durante o eclipse lunar total desta semana — mas, na nesta nova imagem, nosso satélite natural aparece acompanhado de Urano durante uma breve ocultação.

O eclipse lunar total maravilhou observadores na América do Norte e na Ásia. Na China, um fotógrafo aproveitou os instantes antes da ocultação e fotografou a Lua, junto do planeta, com diferentes telescópios e câmeras.

Confira o resultado:

Continua após a publicidade

Urano costuma ter brilho bastante fraco quando comparado àquele da Lua na fase cheia, mas aparece em destaque no detalhe da imagem, no canto esquerdo. O planeta foi fotografado antes de desaparecer por trás da Lua, durante a ocultação.

As ocultações são visíveis somente em alguns lugares na Terra e são eventos relativamente comuns. Já no caso desta, o fenômeno foi um pouco mais raro: afinal, para ela acontecer, o planeta tinha que estar em oposição, além de se posicionar bem pertinho do plano da eclíptica durante o eclipse.

O que são ocultações lunares?

As ocultações lunares acontecem quando a Lua parece se mover em frente a outro objeto no céu, como uma estrela ou um planeta. Quando ocorrem, as ocultações são visíveis somente em partes da Terra, porque a Lua está muito mais próxima do nosso planeta do que outros objetos no céu, como Urano; por isso, a observação da ocultação depende de onde o observador está.

É também por este motivo que, enquanto alguns observadores em parte da América do Norte e Ásia acompanhar a Lua "escondendo" Urano, outros viram o par de astros separados. Assim, mesmo que a ocultação não pudesse ser observada, ainda valia a pena observar nosso satélite natural para encontrar Urano no céu.

As ocultações lunares de Urano vêm acontecendo desde fevereiro, e podem ser observadas até o fim do ano. A próxima ocultação acontecerá em 5 de dezembro, e será visível somente em algumas regiões do planeta.

Fonte: APOD