Publicidade

Como tirar fotos da Lua com câmeras digitais e smartphones?

Por| Editado por Rafael Rigues | 21 de Agosto de 2022 às 22h00

Link copiado!

Gianluca Masi/The Virtual Telescope Project
Gianluca Masi/The Virtual Telescope Project

Se você gosta de observar o céu noturno, já deve ter se perguntado como tirar fotos da Lua sem a necessidade de câmeras profissionais e lentes de alto custo. Graças ao avanço dos sensores das câmeras somados ao poder de processamento dos smartphones, é possível tirar fotos incríveis da Lua com celulares ou até mesmo com câmeras mais simples.

Como regra geral, podemos dizer que os melhores dispositivos para tirar fotos de objetos no céu noturno são aqueles que têm recursos para controlar manualmente o tempo de exposição, o ISO (medida da sensibilidade do sensor à luz) e o foco — note que isso vale tanto para câmeras digitais quanto para smartphones.

Claro, dispositivos como celulares ou câmeras digitais amadoras não vão capturar a mesma foto que um fotógrafo profissional conseguiria com equipamentos profissionais. Contudo, é importante lembrar que, mesmo com equipamento básico, é possível tirar fotos incríveis da Lua. Veja algumas dicas abaixo:

Continua após a publicidade

Como tirar fotos da Lua?

Para entender melhor como tirar boas fotos da Lua com câmeras digitais não-profissionais e celulares, o Canaltech conversou com o prof. Dr. Rodolfo Langhi, professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Bauru (SP) e autor do livro Fotografando o céu noturno. “Para conseguir uma foto razoável da Lua usando câmera comum, precisamos de um bom controle de foco”, observou ele.

O professor conta que, se a câmera tiver recursos para focar automaticamente o objeto desejado (que, neste caso, é o nosso satélite natural), basta apontar o ponto de ajuste do foco para a própria Lua. “Depois, devemos esperar a câmera realizar o autofoco”, explicou.

Continua após a publicidade

Outro aspecto importante é o tempo de exposição, ou seja, o tempo em que o obturador da câmera ficará aberto para o sensor receber luz. Aqui, é importante lembrar que a Lua é o objeto mais brilhante do céu noturno, seguida por Vênus. Portanto, desative o flash, reduza o ISO se possível e faça ajustes para evitar excessos de luminosidade na foto.

Para isso, o professor sugere escolher tempos de exposição da câmera que façam com que a Lua não fique tão brilhante, mas também não acabe escurecida. Comece com os menores valores possíveis e vá aumentando conforme necessário. “Faça várias fotos com ajustes diferentes para experimentar, e veja quais ficam melhores”, explicou ele. E não se esqueça de anotar os ajustes para usá-los nas próximas vezes!

Já Guilherme Bellini, membro da equipe do Observatório Didático de Astronomia "Lionel José Andriatto", da Unesp, acrescenta que o momento ideal para fotografar a Lua depende da fase. “Se estivermos na [fase] crescente, por exemplo, eu prefiro fazer o registro no fim de tarde, quando a luz do Sol já não é tanta e os detalhes ficam mais nítidos”, disse. “Já na fase minguante, o melhor é que seja de madrugada, ou antes do nascer do Sol”.

Mais dicas de como tirar fotos da Lua

Continua após a publicidade

Para tirar fotos da Lua sem perder a nitidez, considere usar o zoom do seu equipamento com cuidado. “Preferencialmente, use apenas o zoom óptico, não o digital, para que a imagem não se deteriore”, alertou o prof. Langhi. Essa diferença é importante, porque o zoom óptico usa as lentes da câmera para "aproximar" o objeto fotografado. Já o digital usa uma tecnologia usa algoritmos para tentar "adivinhar" detalhes, prejudicando a qualidade da imagem e deixando ela com aquele visual quadriculado ou "pixelizado".

Já para fotos com o celular, vale testar diferentes tempos de exposição, deixar o dispositivo no modo automático e até usar apps. “Há aplicativos que podem ajudar nas configurações do controle da câmera do celular, como o Google Camera, por exemplo, mas vai depender muito do smartphone e das limitações dele”, disse o prof. Langhi. “Os aplicativos não vão fazer milagres, mas podem ajudar muito”. Alguns aparelhos, como os Google Pixel, tem até mesmo um modo dedicado para astrofotografia.

A estabilidade do equipamento é outro aspecto de grande importância para garantir a nitidez das fotos. “Apoie o celular para não balançar durante a foto com o zoom, senão a Lua sairá tremida ou embaçada”, ressaltou o professor. Para garantir a estabilidade do dispositivo, vale deixar o celular apoiado em algo ou usar um tripé.

Continua após a publicidade

Caso você queira caprichar ainda mais nas fotos, pode incorporar outros instrumentos ao seu celular ou câmera. “Um item indispensável para fazer uma foto detalhada da Lua é algum instrumento que lhe entregue o aumento adequado, como telescópios, binóculos e até monóculos”, sugeriu Guilherme.

Por fim, uma última dica é ter em mente que, quanto mais alta a Lua estiver no céu, menor será a interferência da atmosfera na foto. “Assim, problemas como a aberração cromática, turbulência e ruído são minimizados”, finalizou. A aberração cromática é uma distorção nas cores do objeto na foto, que cria linhas coloridas indesejadas na borda dele.

Por outro lado, uma lua próxima ao horizonte ajuda a conseguir fotos onde ela parece "enorme". Isso devido a uma ilusão de ótica que ocorre quando nossos cérebros comparam o tamanho da lua com o dos objetos (prédios, árvores, etc) em primeiro plano na cena.

Fonte: Forbes, Photographing Space