China envia nova tripulação em missão de seis meses à estação espacial Tiangong

China envia nova tripulação em missão de seis meses à estação espacial Tiangong

Por Wyllian Torres | Editado por Rafael Rigues | 06 de Junho de 2022 às 12h40
Reprodução/CMS

Uma nova tripulação de três astronautas chineses chegou à estação espacial Tiangong na manhã deste domingo (5). Os taikonautas da missão Shenzhou 14 foram lançados por um foguete Long March 2F, a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, no noroeste chinês, por volta das 23h44 (horário de Brasília) do sábado (4).

O recente lançamento é mais um passo importante para a China alcançar seus objetivos de se tornar uma grande potência espacial. Os taikonautas Chen Dong, Liu Yang e Cai Xuzhe passarão os próximos seis meses a bordo do módulo Tianhe, o principal da estação chinesa.

Durante este tempo, eles concluirão a montagem orbital da estação Tiangong, receberão novos equipamentos e conduzirão diversos experimentos científicos. A viagem à estação durou cerca de sete horas e a tripulação desembarcou por lá por volta das 09h50 (horário de Brasília) deste domingo.

A missão é liderada pelo taikonauta Dong, enquanto Yang e Xuzhe atuam como pilotos — esta será a segunda vez que a China realiza uma missão de seis meses a bordo da estação. O principal desafio da tripulação será conectar os novos módulos, Wentian e Mengtian, à Tiangong. Esta é a primeira missão de Xuzhe, mas a segunda de Dong, que voou em 2016, e de Yang, que se tornou a primeira mulher chinesa no espaço em 2012.

O módulo principal Tianhe entrou em órbita no início do ano passado e a China planeja a conclusão da Tiangong até o fim deste ano. O país espera que o laboratório orbital opere por pelo menos uma década. Quando estiver pronta, ela será parecida com a antiga estação soviética Mir.

Da esquerda para a direita, os taikonautas da missão Shenzhou 14: Cai Xuzhe, Cheng Dong e Liu Yang (Imagem: Reprodução/CNSA)

Além de trabalhar para ter uma estação espacial permanentemente tripulada, a China tem planos de enviar seus astronautas à Lua e estabelecer uma base por lá. O país também tem planos de lançar uma missão tripulada à superfície lunar até 2029.

A China foi excluída da Estação Espacial Internacional (ISS) em 2011, após os EUA proibirem a NASA de trabalhar com o país. Ainda assim, a estação chinesa, embora não esteja escalada para realizar cooperações internacionais, estará aberta à colaboração estrangeira, especialmente quando o laboratório internacional se aposentar em 2030.

Fonte: Via Phys.org

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.