China quer que estação espacial Tiangong-3 receba missões comerciais

China quer que estação espacial Tiangong-3 receba missões comerciais

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 14 de Março de 2022 às 18h00
CAST

A China espera abrir as portas da estação espacial Tiangong-3 para missões espaciais e atividades comerciais quando as instalações estiverem concluídas e em operação total. Os planos do país foram divulgados por Zhou Jianping, designer-chefe do programa espacial tripulado do país, que afirmou que a agência espacial chinesa espera incentivar ativamente que o setor privado se envolva em atividades espaciais de formas variadas.

Zhou disse haver várias possibilidades para isso. “Esperamos que haja players espaciais comerciais competitivos e econômicos para atuar em diferentes áreas, incluindo aplicações e o desenvolvimento de recursos espaciais”, disse, em entrevista à emissora estatal China Central Television. A fala de Zhou representa a primeira confirmação de que a China realmente espera abrir a estação para players comerciais.

A China espera que cientistas de outros países façam uso da estação Tiangong-3 (Imagem: Reprodução/China Manned Space Engineering Office)

O movimento ocorre após o programa espacial do país solicitar à indústria privada que trabalhe em busca de descobrir formas mais baratas de enviar cargas ao novo posto orbital. “O envolvimento comercial no espaço está na cabeça de todos, tanto 'em casa' quanto no exterior”, observou Zhou. “Isso mostra a importância crescente do setor espacial para o desenvolvimento econômico e científico”.

Já pensando no potencial científico que a comercialização da estação Tiangong-3 poderá oferecer, a China não planeja somente trabalhar com laboratórios do país, mas também com cientistas e organizações internacionais. “A CMSA afirmou várias que estamos promovendo ativamente a abertura para o laboratório espacial da China, e está aberto tanto para cientistas e engenheiros locais quanto para estrangeiros”, disse.

A estação Tiangong-3 deverá ser concluída neste ano, se tudo correr conforme planejado pela China. Mais seis lançamentos estão programados para incluir dois módulos científicos ao Tianhe, o módulo central da estação. Além disso, há planos também para duas missões cargueiras e tripuladas com destino ao posto orbital. O esperado é que a estação opere na órbita baixa da Terra por pelo menos 10 anos, e é esperado que a Tiangong-3 abrigue também astronautas de outros países.

Fonte: SpaceNews; Via: Futurism

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.