Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Asteroide é detectado 3 horas antes de explodir no céu da Alemanha

Por| Editado por Patricia Gnipper | 24 de Janeiro de 2024 às 10h31

Link copiado!

N. Bartmann, ESO/M. Kornmesser, S. Brunier, N. Risinger
N. Bartmann, ESO/M. Kornmesser, S. Brunier, N. Risinger

O pequeno asteroide 2024 BXI produziu uma bola de fogo que brilhou no céu de cidades próximas de Berlim, na Alemanha, no fim de semana. Fenômenos assim acontecem algumas vezes por ano, mas o maior diferencial deste é sua detecção, feita apenas três horas antes do impacto. Esta é a oitava vez em que os cientistas identificam uma destas rochas espaciais pouco antes de alcançarem a atmosfera da Terra. 

O asteroide foi descoberto pelo astrônomo Krisztián Sárneczky através de um telescópio de 60 cm, que faz parte do Observatório Konkoly, na Hungria. Pouco após a detecção dele, a NASA publicou informações sobre onde e quando o objeto iria se queimar na atmosfera. 

Uma câmera em Leipzig, na Alemanha, capturou imagens do meteoro (nome dado quando objetos atravessam a atmosfera da Terra e são queimados, emitindo luz) brilhando e desaparecendo após alguns segundos. 

Continua após a publicidade

A Organização Internacional de Meteoros (IMO), fundada em resposta à necessidade crescente de colaboração internacional nas observações e estudos amadores de meteoros, informou que o asteroide pesava cerca de 100 kg. As imagens analisadas pela instituição indicam que o objeto começou a brilhar à altitude de 96,5 km, e quando chegou à luminosidade máxima, estava mais brilhante que a Lua na fase cheia

Ainda, a IMO acrescentou que grande parte da massa do asteroide foi consumida durante a passagem pela atmosfera, mas “um número não desprezível de pequenos meteoritos de massa de até 150 g muito provavelmente atingiram a superfície da Terra”. Assim, eles recomendam buscas por estes fragmentos do asteroide na região. 

O que é asteroide?

Continua após a publicidade

Os asteroides podem ser descritos como objetos pequenos e rochosos que orbitam o Sol. Mais de 700 mil deles já foram identificados em nosso Sistema Solar, e a maioria destes objetos pode ser encontrada no Cinturão de Asteroides entre Marte e Júpiter. 

Fonte: IMO