Shang-Chi │ O que são os Dez Anéis e qual a sua importância para o MCU?

Shang-Chi │ O que são os Dez Anéis e qual a sua importância para o MCU?

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 02 de Setembro de 2021 às 10h35
Divulgação/Marvel Studios

O novo Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis chega aos cinemas nesta quinta-feira (2) abrindo as portas para todo um novo mundo dentro do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês). Trata-se do primeiro herói asiático do estúdio e a primeira história de origem dessa Fase 4, o que faz com que todas as atenções estejam voltadas ao personagem.

Só que, como o próprio título sugere, o Mestre do Kung-Fu não é a única estrela do longa e os tais Dez Anéis serão parte fundamental dessa nova história, servindo tanto de elo entre o novo protagonista e o vilão Mandarim como também ponte para o restante do universo que a gente já conhece. Em outras palavras, um artefato tão importante para o MCU como o Mjölnir de Thor, o escudo do Capitão América ou mesmo a Manopla do Infinito.

Mais do que o artefato místico, os Dez Anéis vão ser o elo de ligação entre Shang-Chi e seu pai (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Diante dessa relevância toda, o que a gente já sabe sobre esses anéis? Até o momento, não muita coisa, já que o Marvel Studios vem sendo bastante comedido na hora de mostrar o que são eles de fato e o que são capazes de fazer. No máximo, vimos uma energia colorida aqui e outras peripécias energéticas acolá, mas nada muito detalhado. E, levando em conta seu histórico nos quadrinhos, é possível que tenhamos algumas surpresas sendo apresentadas na telona.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Assim, para ajudá-lo a chegar a Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis preparado para essas eventuais revelações, o Canaltech explica para você exatamente o que são os Dez Anéis e como eles podem ser importantes para o futuro do MCU.

Os anéis nos quadrinhos

O primeiro ponto que precisa ficar bem claro é que o MCU adaptou de forma bem livre aquilo que os quadrinhos já tinham apresentado sobre Shang-Chi, Mandarim e os Dez Anéis. Isso porque nem o vilão e muito menos os artefatos místicos possuem qualquer tipo de relação com o Mestre do Kung Fu, mas com o Homem de Ferro. Assim, o que o Marvel Studio fez foi juntar tudo em torno da temática chinesa e criar algo novo.

A representação original do Mandarim era bem racista e já trazia os anéis (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Assim, é possível que muito daquilo que veremos no cinema seja bem diferente das HQs, a começar pelo próprio design dos anéis, que são mais braceletes do que ornamentos para serem usados nas mãos. Ainda assim, é possível que tenhamos uma outra referência ao original — algo que a Marvel sempre adora fazer.

Como dito, nos quadrinhos, os Anéis do Poder são realmente anéis usados pelo vilão Mandarim. Eles são, na verdade, artefatos originários de outro planeta que foram trazidos à Terra pelos Makluan, uma raça de alienígenas que parecem dragões espaciais da qual o vilão Fin Fang Foom faz parte.

Aliás, há quem acredite que o Grande Protetor, o dragão que aparece rapidamente nos trailers de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, seja dessa raça e o responsável por trazer os anéis para o nosso planeta. Isso faz com que a origem desses itens no cinema seja bem parecida com os quadrinhos — embora dificilmente vamos ouvir falar de Fin Fang Foom, já que a Marvel deve evitar usar o nome para evitar problemas com a China, visto o quanto o nome do dragão pode soar racista.

Há quem acredite que o Grande Protetor do filme seja um dos dragões Makluan e responsáveis por trazer os anéis à Terra (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Voltando às histórias, o Mandarim encontra a nave desses dragões-ET caída em um ponto da China conhecido como Vale do Dragão Adormecido e toma posse dos anéis, sem saber que cada um deles armazena os poderes de um guerreiro cósmico Makluan diferente. Dessa forma, ao colocá-los, Mandarim passa a ser influenciado pelos artefatos e a querer dominar o mundo para tentar ressuscitar os espíritos que residem nos anéis.

A semelhança com O Senhor dos Anéis chega a ser óbvia e, em algumas histórias, isso fica ainda mais evidente, principalmente quando arranjam um anel para todos dominar e controlar os espíritos que residem nos Dez Anéis. Por sorte, isso provavelmente vai ficar de fora do MCU.

De posse dos acessórios, o Mandarim passa a controlar os diferentes poderes que cada um deles fornece. São eles:

  1. Capacidade de diminuir a temperatura e congelar objetos;
  2. Controlar mentes e criar ilusões;
  3. Criar uma explosão elétrica;
  4. Criar uma explosão de fogo;
  5. Controle de gravidade de energia eletromagnética;
  6. Absorver luz;
  7. Criar um feixe de destruição de partículas;
  8. Manipular o ar;
  9. Emitir ondas de energia;
  10. Manipular o estado da matéria.

Essa vasta gama de habilidades deixa claro como, nos quadrinhos, o Mandarim sempre foi um inimigo muito poderoso. No entanto, não dá para saber o quanto disso estará presente no MCU, já que os trailers nunca deram muito destaque para o que os Dez Anéis são capazes de fazer, limitando-se apenas a mostrar uma espécie de canalização de energia — talvez o chi? — e, no máximo, disparos de onda de impacto.

Vão-se os dedos e ficam-se os anéis (Reprodução/Marvel Studios)

Isso não impede, é claro, que o Marvel Studios esteja guardando segredo e que o filme mostre o herói Shang-Chi fazendo uso de vários desses poderes nas cenas de ação, mas não há nenhum indício disso até o momento. O que sabemos de concreto é que os Dez Anéis vão representar esse legado do vilão Mandarim para seu filho e que, no fim, o protagonista vai herdar os artefatos e dar um novo significado para eles.

Os Dez Anéis já apareceram no MCU

Só que os Dez Anéis já apareceram no MCU muito antes de Shang-Chi — ainda que de uma forma um pouco diferente. Na verdade, é possível dizer que eles foram responsáveis pela criação desse universo a partir do Homem de Ferro e, assim, originaram tudo o que a gente viu nos cinemas ao longo dos últimos 13 anos.

O primeiro filme do MCU já fazia referência aos Dez Anéis (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Como você bem deve lembrar, Dez Anéis é o nome da organização terrorista que captura Tony Stark no primeiro Homem de Ferro e que faz com que ele construa a armadura. Eles voltaram a ser citados na sequência e ganharam ainda mais peso em Homem de Ferro 3, com direito a um falso Mandarim.

Em Shang-Chi, essa relação toda deve ser explicada melhor. Pelo que foi comentado antes do lançamento do novo filme da Marvel, o grupo terrorista que a gente viu é uma derivação da organização criminosa criada pelo pai de Shang-Chi e inspirada justamente no poder que ele exercia graças aos Dez Anéis. Tanto que o curta Todos Saúdem o Rei traz o falso Mandarim sendo confrontado por um emissário do verdadeiro, indicando essa virada que vamos ver só agora.

Assim, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis deve fechar todas as pontas e mostrar como esses artefatos meio místico, meio alienígenas já estavam presentes no MCU desde o início e que somente agora vamos saber mais sobre eles — algo que faz bastante sentido para um grupo que sempre agiu nas sombras.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.