Quem é o  melhor Homem-Aranha nos cinemas?

Quem é o melhor Homem-Aranha nos cinemas?

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 14 de Dezembro de 2021 às 10h30
CBR

A estreia de Homem-Aranha: Sem Volta para Casa e o possível encontro de três gerações do herói traz à tona a dúvida que atormenta os fãs de quadrinhos há anos: afinal, quem é o melhor Homem-Aranha nos cinemas?

Essa não é uma pergunta fácil e já foi alvo de muita discórdia entre o público nerd, uma vez que não há consenso em relação ao tema. Quem defende Tobey Maguire é acusado de ser saudosista e que, por isso, ignora as várias mudanças feitas na época. Já os fãs de Tom Holland têm que ouvir que essa versão sem tio Ben tem vários problemas no conceito do que é o herói, enquanto o pobre do Andrew Garfield acaba ofuscado pelos péssimos roteiros de seus filmes.

E ao mesmo tempo em que todas essas críticas são reais, não há como ignorar os acertos que cada uma das encarnações do Homem-Aranha teve. Seja em termos de personalidade, uniforme ou mesmo o arco do herói como um todo, cada uma das três versões do Escalador de Paredes entregou uma faceta diferente do personagem que agradou mais ou menos determinado tipo de fã.

Três gerações, muitas dúvidas sobre quem é o melhor Homem-Aranha (Imagem: Reprodução/Sony Pictures)

Isso porque, na verdade, não existe uma versão definitiva do Homem-Aranha nem nos quadrinhos, muito menos no cinema. Como ele é um personagem, tudo vai depender de como o roteiro vai trabalhá-lo, como o artista vai imaginar seu visual ou mesmo seu estado de espírito quando acompanhou aquela história. Por isso, é virtualmente impossível cravar que esse ou aquele é a melhor encarnação do herói e ponto final.

Só que não estamos aqui para ficar em cima do muro. Como existem tantas variáveis nessa equação que indicam qual a melhor versão do Homem-Aranha, decidimos destrinchar ponto a ponto para ver qual ator se saiu melhor ao dar vida ao Amigão da Vizinhança. Assim, dividimos em quatro categorias: Melhor Peter Parker, Melhor Homem-Aranha, Melhor Uniforme e Melhor Jornada. Assim conseguimos analisar melhor o trabalho de cada ator no papel. Mas será que você concorda com a gente?

Vale lembrar que isso não quer dizer que a nossa opinião é a definitiva, já que a ideia aqui é apenas uma visão dessa dúvida tão controversa. Assim, se você concorda ou discorda dos argumentos apresentados, compartilhe sua opinião conosco para que possamos saber qual a melhor versão do herói para você.

Melhor Peter Parker

Vamos começar pelo básico. Afinal, antes de existir um Homem-Aranha, é preciso que tenhamos um Peter Parker e isso é fundamental para a construção da persona do herói que veremos a seguir. E, nesse ponto, já há uma grande divisão de opinião entre os fãs, muito por causa de uma questão geracional.

Mais do que ser o nerd clássico das primeiras histórias do herói, Tobey Maguire encarnava o peso da frase "com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades" (Imagem: Sony Pictures)

Isso porque Tobey Maguire encarna uma versão bem tradicional do personagem, enquanto as duas encarnações mais modernas atualizam bastante o conceito. Assim, dependendo do tipo de leitor que você é, isso vai impactar diretamente o tipo de Parker que você espera ver no cinema.

Dessa forma, nem vale a pena entrar no mérito se o herói precisa ser o nerd estereotipado ou uma versão mais descolada. O que realmente importa na questão do melhor Peter Parker se resume a uma frase: "com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades".

Sim, o icônico lema do Homem-Aranha é o que deve definir o Peter Parker de verdade. E, nesse sentido, a versão de Tobey Maguire ainda é a que se sai melhor nesse quesito. Isso porque deixa sempre claro o peso que é ser o Amigão da Vizinhança, de modo que vestir aquele uniforme é quase um sacrifício que ele faz em prol desse bem maior.

Sobrinho querido: a relação com a tia May também é importante para definir quem é Peter Parker (Imagem: Reprodução/Sony Pictures)

Mais do que saber dos riscos que a atividade heróica pode trazer para a vida de quem ama, ele não se importa com as consequências que isso traz para a sua própria vida. Ele se ferra em relacionamento, no trabalho e com a família porque sabe que precisa fazer algo pela cidade — algo que somente o Homem-Aranha é capaz de fazer. É um samaritano puro.

E as versões de Andrew Garfield e Tom Holland pecam em alguns pontos cruciais nesse sentido. Os problemas enfrentados pelo Peter Parker do MCU, por exemplo, foram causados pelo próprio personagem, seja tentando impressionar Tony Stark para entrar nos Vingadores ou entregando a tecnologia Stark para o Mysterio. Isso sem falar que ele literalmente diz pra Nick Fury que ele preferia não salvar o mundo porque estava de férias e estava focado em dar umas bitocas na MJ.

Já o Parker de Garfield tenta modernizar de forma errada o jeito do personagem. Nada contra ele ser mais descolado e com essa pegada dos gibis Ultimate, mas a ideia da responsabilidade que vem com os poderes vai embora quando ele se torna o bully e usa suas habilidades para sacanear quem zombava dele no passado. Nesse ponto, Tobey Maguire realmente sai ganhando.

Melhor Homem-Aranha

Já quando Parker veste o uniforme, a coisa muda de figura. Não que ele deixe a responsabilidade de lado, mas é porque há outros fatores que devem ser levados em conta na persona do herói. Exemplo disso é que o Homem-Aranha precisa ser muito bem-humorado, nunca calando a boca e sempre fazendo piadinha e tirando sarro dos vilões enquanto se pendura de um canto para o outro.

Não tem jeito, Tom Holland encarna muito bem o Amigão da Vizinhança (Imagem: Reprodução/Sony Pictures)

Isso é importante porque representa uma característica que é pouco explorada nos roteiros, mas que volta e meia é citada nos quadrinhos e que deixa o herói muito mais humano. Segundo o próprio Aranha, a língua solta durante a ação é uma forma de controlar o nervosismo. Ele sabe que enfrentar um homem vestido de rinoceronte ou um maluco voando com fantasia de Halloween e soltando bombas pra todos os lados não é tarefa fácil, então falar e tirar sarro é a sua forma de quebrar a tensão e assumir as rédeas da situação. Quem nunca, não é mesmo?

E, nesse ponto, Tobey Maguire fica devendo. Ele é bem mais quieto e carrega demais o peso dramático da responsabilidade ou mesmo de estar enfrentando o pai de seu melhor amigo, o que faz com que sobre pouco espaço para esse Homem-Aranha linguarudo que brinca com o oponente. Os filmes até ensaiam algumas tiradinhas aqui e ali, mas nada muito significativo.

O Homem-Aranha surtando diante dos Vingadores ainda é uma das melhores coisas do MCU (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Por outro lado, Garfield e Holland fazem isso muito bem, de modo que é quase um empate técnico entre os dois. Só que, como o objetivo não é ficar em cima do muro, a versão do MCU é quem leva o ponto justamente pelos roteiros saberem usar muito bem o universo já construído dos filmes para fazer com que essas piadas e sacadinhas ganhem conotações e camadas muito mais divertidas. A participação do seu Homem-Aranha na batalha do aeroporto em Capitão América: Guerra Civil é impagável até hoje, com ele tendo um treco diante de cada oponente, elogiando seus adversários e irritando todo mundo com seu jeito tagarela.

Melhor uniforme

Se tem uma coisa que o leitor de quadrinhos adora é discutir uniforme. Há um quê de estilista em todo fã, que sempre vai dar pitaco se o visual do seu herói favorito está de acordo e, no caso do cinema, se ele funciona em cena ao mesmo tempo em que respeita suas origens nos gibis. E, com o Homem-Aranha, isso é ainda mais presente.

Esse uniforme é totalmente retirado dos quadrinhos (Imagem: Divulgação/Sony Pictures)

Ao longo de seus oito filmes, o Amigão da Vizinhança já mexeu no guarda-roupa diversas vezes, mas nenhum dos trajes usados supera o que Andrew Garfield vestiu em O Espetacular Homem-Aranha 2. Enquanto o uniforme que o ator colocou em seu primeiro longa era uma atrocidade, a segunda versão voltou para os designs clássicos das HQs de um jeito incrível.

Embora a textura ainda seja estranha, o traje lembra muito o que Steve Ditko apresentou no design original do personagem, com pitadas de outros artistas com passagens icônicas pelo Homem-Aranha, como John Romita Sr., John Byrne e Todd McFarlane. É impossível não se sentir diante de um gibi ao ver o Aranha com aqueles olhões brancos e o traje vermelho e azul.

Não tem leitor de quadrinho que não veja o Aranha dos gibis nesse traje (Imagem: Reprodução/Sony Pictures)

Tom Holland também merece destaque aqui com duas versões em específico. O uniforme de sua estreia no MCU, com o vermelho e azul clássico e os olhos mecânicos são bem charmosos, assim como o uniforme rubro-negro de Longe de Casa, que lembra muito o design que ele tem nos quadrinhos quando era desenhado por John Romita Jr. Só que o fato de o traje depender tanto de tecnologia tira muito da graça daquilo que faz o Homem-Aranha tão divertido: as suas habilidades.

Já no caso de Tobey Maguire, o traje clássico funciona muito bem e tem conexões bem diretas com as versões dos quadrinhos. O problema é que aquele excesso de relevo nas teias mais atrapalha do que ajuda nesse sentido.

Melhor jornada

Para desempatar essa briga — lembre-se, nada de ficar em cima do muro! —, temos que analisar a jornada de cada personagem nos cinemas. E não se trata apenas de dizer qual versão do herói teve os melhores filmes, mas qual a combinação de Peter Parker, Homem-Aranha e traje funciona com a história que é apresentada em tela.

Isso é importante porque cada encarnação do herói tem os seus méritos, assim como os seus próprios problemas. No caso de Andrew Garfield, por exemplo, não há como ignorar que ele funciona muito bem como o herói e que ver a sua relação com Gwen Stacy é uma das coisas mais gostosas de toda a série. Isso sem falar que ele sente na pele o sacrifício que é ser o Homem-Aranha.

Peter Parker bully não é Homem-Aranha (Imagem: Reprodução/Sony Pictures)

No entanto, ele sofre muito com um roteiro bastante questionável e cheio de decisões erradas, como os pais espiões e aquele Duende Verde lamentável. Isso sem falar que o segundo longa, A Ameaça de Electro, parte para um caricato que é totalmente anacrônico. Ele tenta ser cartunesco na construção do vilão, mas esse estilo já não funcionava mais em 2014 e tudo só ficou ruim.

Já o queridinho do momento, Tom Holland, segue muito bem a cartilha do herói e traz uma encarnação muito divertida e que remete muito ao espírito descompromissado dos quadrinhos. O único porém é que, na tentativa de desassociar-se de seus antecessores, ele se esquece daquilo que norteia a sua vida heróica: a ideia de que grandes poderes trazem grandes responsabilidades.

Peter Parker que tenta impressionar o Tony Stark ao invés de pensar no bem dos outros perde pontos também (Imagem: Reprodução/Sony Pictures)

Por mais repetitivo que isso soe, essa ideia é crucial para o personagem e motiva todas as suas decisões a partir do momento que ele assume a identidade de Homem-Aranha. Assim, termos um Parker que está mais preocupado em curtir as férias com a namorada do que ajudar os outros é algo que assusta os fãs mais puristas, assim como o fato de que esse Peter está sempre buscando algum tipo de figura paterna para se espelhar, sendo que o seu modelo moral sempre deveria ter sido o tio Ben.

É por essa razão que, apesar de todos os poréns e com muitos asteriscos, a versão do Homem-Aranha de Tobey Maguire é a que melhor funciona até hoje. Ele é o mais redondinho dentro da essência do herói nos quadrinhos e que melhor respeita a mitologia do Amigão da Vizinhança.

O Homem-Aranha que se sacrifica pelas pessoas e que inspira os outros a fazerem o mesmo merece o título de melhor versão (Imagem: Reprodução/Sony Pictures)

É esse Homem-Aranha que engole desaforo porque sabe que não deve usar seus poderes à toa, que entende o peso de suas ações e que inspira as pessoas à sua volta. A cena do trem em Homem-Aranha 2 ainda é uma das melhores de todos os filmes de quadrinhos até hoje.

Há muita coisa ali que realmente não envelheceu bem. Ele tem esse estilo mais cartunesco e exagerado que funcionava na época — lembre-se de que Batman & Robin tinha saído há não muito tempo —, mas que hoje soa muito estranho. Mas tirando isso, ele ainda funciona muito bem. E até mesmo a bagunça que é Homem-Aranha 3 tem pontos interessantes, como Peter superando o ódio e perdoando o assassino do tio Ben.

E para você? Quem é o melhor Homem-Aranha nos cinemas?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.