Plano gratuito da Netflix no Brasil? Não é bem assim

Plano gratuito da Netflix no Brasil? Não é bem assim

Por Diandra Guedes | Editado por Jones Oliveira | 20 de Junho de 2022 às 18h15
freestock

A equipe de comunicação da Netflix desmentiu a afirmação de que criará um plano gratuito com inserções de publicidade. O anúncio desse suposto novo plano, havia sido feito na última segunda-feira (13) por Francisco Ramos, mais conhecido como Paco, o vice-presidente de conteúdo da Netflix da América Latina.

O fato ocorreu no evento de lançamento da nova série brasileira do streaming: Maldivas. O plano funcionaria da seguinte maneira: o consumidor não pagaria a assinatura, mas em troca teria que ver anúncios publicitários nos seus programas, da mesma maneira que acontece na televisão.

Não é o que parece

Após o anúncio, no entanto, a assessoria da empresa tratou de esclarecer que não existe qualquer garantia sobre esse novo pacote e nem que ele será totalmente gratuito. O que aconteceu foi um mal entendido por parte de Paco.

Empresa não confirma se terá plano gratuito (Imagem: Unsplash/CardMapr.nl)

A empresa ainda disse que prevê um plano mais barato do que R$25,90 (atualmente o pacote mais em conta do streaming) suportado por publicidade, mas não necessariamente gratuito.

Além disso, ao contrário do que o vice-presidente afirmou, não há qualquer certeza de que todo o catálogo estará disponível para os assinantes desse pacote.

Mudança de estratégia visa atrair clientes

A Netflix está analisando adotar essa estratégia de ter um plano de assinatura mais barato para atrair mais assinantes em países com menor poder aquisitivo. Atualmente, a empresa tem três opções de assinaturas e essa quarta seria a chance de conquistar mais público, além de não anular nenhuma das anteriores.

Netflix planeja criar um plano mais barato para atrair clientes (Imagem: Unsplash/Caspar Camille Rubin)

O streaming, considerado um dos mais populares do mundo, está recalculando suas estratégias após perder 200 mil assinantes no primeiro trimestre de 2022 — a primeira vez que isso aconteceu em mais de 10 anos de história.

Isso se deve, entre outros fatores, por uma concorrência mais agressiva e mais diversa, incluindo HBO Max, Amazon Prime Video, Disney+, Star+ e outros.

Outras medidas para reduzir custo

Além da criação desse pacote, a Netflix está estudando outras medidas para reduzir custos. Uma delas é a cobrança pelo compartilhamento de senhas para pessoas que não sejam da mesma família.

Essa medida começou a ser aplicada em países como Peru, Chile e Costa Rica e até o momento não deu muito certo. Agora, resta esperar para ver quais serão as novas estratégias adotadas pela empresa para garantir mais assinantes.

Fonte: Folha de S.Paulo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.