Crítica Stranger Things | Temporada 4 é mais longa e ainda mais aterrorizante

Crítica Stranger Things | Temporada 4 é mais longa e ainda mais aterrorizante

Por Natalie Rosa | Editado por Jones Oliveira | 26 de Maio de 2022 às 21h30
Divulgação/Netflix

A temporada 4 de Stranger Things finalmente estreou na Netflix após longos quase três anos de espera. Uma das melhores séries de ficção científica da plataforma de streaming, agora ela se apega no terror para evoluir a história e se manter como uma das mais populares do catálogo.

Como já havia sido adiantado pelos irmãos Duffer, os criadores da trama, a quarta temporada da série é a mais longa até então e também a mais assustadora. Serão nove episódios no total, cada um contando com mais de uma hora de duração. A promessa foi cumprida, com a Netflix entregando uma temporada com menos momentos engraçados e muito mais terror, mas que continua sendo divertida e viciante

Eleven vive em Los Angeles como Jane Hopper (Imagem: Divulgação/Netflix)

Para curtir a experiência de Stranger Things você precisa estar imerso no universo de Hawkins e o Mundo Invertido, sabendo que dificilmente a série desviará a sua rota de forma drástica.

Os fãs sabem que a essência da série foi justamente o que os conquistou e que não precisamos esperar mais do que isso para continuar gostando da trama. Portanto, a produção não traz grandes reviravoltas, e apenas fortalece o que já tem em mãos.

Os experimentos feitos com Eleven (Millie Bobby Brown), a abertura do portal para o Mundo Invertido, a existência dessa vida paralela perigosa, entre outros elementos, já são complexos por si só. Stranger Things não precisa inventar coisas novas para continuar prendendo a atenção do espectador.

Atenção: esta crítica contém spoilers da primeira parte de Stranger Things 4!

As ameaças do Mundo Invertido já viraram costume em Hawkins (Imagem: Divulgação/Netflix)

Sem Eleven

Já no primeiro episódio, é possível perceber que Stranger Things cresceu junto às crianças, que agora são adolescentes. Se a história já era assustadora, agora está ainda mais sombria e macabra, encaixando-se cada vez mais no gênero de terror.

A temporada 4 acontece seis meses após os eventos da temporada anterior, e agora uma nova onda de matança é a primeira preocupação da cidade de Hawkins. Como de praxe, o grupo de jovens já conhece muito bem o Mundo Invertido e precisa driblar a polícia e a população revoltada para consertar o problema.

Desta vez, no entanto, a série traz destaque a esses personagens sem a dependência de Eleven, que perdeu seus poderes e está longe. Enquanto isso, os grupos conduzem suas investigações da forma em que já estão acostumados.

Por mais que seus planos funcionem até certo ponto, Eleven será essencial para salvar Hawkins e o mundo. Os momentos finais da primeira parte já mostram isso, enquanto a garota enfrenta seu passado e gatilhos dolorosos.

A temporada é mais sombria e tem menos momentos descontraídos (Imagem: Divulgação/Netflix)

Mais perigoso

Quando falamos que a temporada 4 tem menos momentos de descontração, a justificativa é a falta de tempo para isso — por mais que os episódios sejam mais longos. Não há momentos felizes e de conforto nos novos episódios, pois as ameaças do Mundo Invertido estão a cada vez maiores. O amadurecimento dos personagens também é visível em suas formas de agir, pois todos esses problemas trazem apenas sofrimento.

A nova temporada de Stranger Things até traz de volta um personagem divertido apenas por ser quem é, mas nem suas piadas são capazes de diminuir a tensão. Quem também trazia esse alívio era Hopper (David Harbour), que está na situação mais sombria de sua vida.

Com novos vilões e seres perigosos tomando o controle da situação, os novos episódios de Stranger Things são mais sombrios e também mais escuros visualmente. Os efeitos visual também são mais aterrorizantes, capazes de fazer aqueles que sentem medo de tramas do gênero fechar os olhos.

O grupo precisa se virar sem os poderes de Eleven (Imagem: Divulgação/Netflix)

Cada minuto dos longos episódios da primeira parte da trama compensam os anos de espera, e quem não é fã pode dizer que é mais do mesmo. Porém, como dito anteriormente, a série não quer deixar de ser quem é. Por isso, consegue evoluir e continuar interessante com tudo o que já tem em mãos, e para isso é preciso estar disposto a entender e absorver tudo isso, reconhecendo seu valor e importância em meio ao vasto catálogo da plataforma de streaming.

A primeira parte da temporada 4 de Stranger Things estreia neste dia 27 de maio na Netflix.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.