Publicidade

Macacos vistos com ferramentas incrivelmente parecidas às de ancestrais humanos

Por| Editado por Luciana Zaramela | 17 de Março de 2023 às 11h35

Link copiado!

Tiago Falótico/CC-BY-4.0
Tiago Falótico/CC-BY-4.0

Pesquisadores do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária fizeram uma descoberta inusitada ao estudar macacos do Velho Mundo na Tailândia. Os animais do país estavam produzindo artefatos que lembram muito as ferramentas de pedra que hominínios, nossos ancestrais, produziam intencionalmente há milhões de anos. A descoberta desafia algumas crenças da ciência sobre a origem da produção de ferramentas pela própria linhagem humana.

A espécie estudada foi a dos macacos-cinomolgos (Macaca fascicularis) do Parque Nacional Phang Nga, no sul da Tailândia. Os animais utilizam ferramentas de pedra para quebrar nozes de casca dura, o que geralmente leva à quebra das pedras utilizadas como martelos ou as bigornas improvisadas, também constituídas por pedras. A presença de pedras quebradas é, então, substancial, sendo encontradas por toda a paisagem.

Continua após a publicidade

Ferramentas, intencionais ou não

Muitos dos artefatos quebrados têm todas as características comuns a ferramentas de pedra produzidas intencionalmente, encontradas nos primeiros sítios arqueológicos do leste da África. Produzir lascas de pedra de propósito é visto como um ponto crucial da evolução dos hominínios, e entender quando e como isso aconteceu tem sido uma busca enorme da ciência, algo geralmente investigado através de fósseis e artefatos antigos.

Com o estudo sobre os macacos-cinomolgos, pesquisadores mostraram que a produção de ferramentas de pedra não é única aos humanos e seus ancestrais, e mais — não é, necessariamente, intencional. Não é uma surpresa que os macacos usem ferramentas para processar nozes ou outros alimentos, como ostras, mas o fato de que os animais produzem, acidentalmente, registros arqueológicos próprios indistinguíveis de artefatos hominínios é incrível.

Os cientistas, então, compararam os fragmentos de pedra dos macacos com os encontrados nos sítios arqueológicos mais antigos dos nossos ancestrais, descobrindo que muitos dos artefatos símios caíam na mesma classificação dos que foram associados aos primeiros hominínios. Segundo os cientistas, isso gera implicações nos comportamentos que associamos às lascas afiadas do registro arqueológico, ou seja, pode ser que nossos ancestrais fizeram a mesma atividade para obter esse resultado, não-intencionalmente.

Continua após a publicidade

Macacos modernos e o homem

Notar a prática pelos macacos-cinomolgos nos ajuda a imaginar como as primeiras tecnologias relacionadas a ferramentas surgiram com nossos ancestrais mais antigos, algo que pode jogar sua origem para épocas anteriores, possivelmente ligada à prática de quebrar nozes. O ato de usar pedras como martelos e bigornas já foi sugerido pela ciência como um possível precursor da produção intencional de ferramentas.

Além do estudo jogar mais uma luz sobre o tema, que pode ajudar a identificar sinais arqueológicos de produção de ferramentas no futuro, ele também demonstra como primatas modernos podem ajudar pesquisadores a investigar a origem da espécie humana e sua evolução, especialmente o uso de ferramentas pela nossa linhagem biológica.

Continua após a publicidade

Fonte: Science Advances