Publicidade

Preview Volkswagen Saveiro 2024 | Picape muda pouco para ameaçar Strada

Por| Editado por Jones Oliveira | 25 de Agosto de 2023 às 20h30

Link copiado!

Paulo Amaral/Canaltech
Paulo Amaral/Canaltech
Tudo sobre Volkswagen

A Volkswagen Saveiro 2024 é mais um facelift da 5ª geração da picape compacta que tem muita história para contar. Desde que foi lançada como derivada do Gol, em 1982, a “irmã” do hatch passou por quatro mudanças de geração e algumas alterações visuais, mas sempre se manteve entre as mais vendidas do segmento no país.

Desta vez, as mudanças na Saveiro foram poucas e, além do design, incorporaram à caminhonete uma nova versão, novos recursos e uma ou outra recalibragem no campo da suspensão.

Continua após a publicidade

Após rodar cerca de 400 quilômetros a bordo da “nova” Saveiro, em um bate-volta entre São Paulo e o Pico da Cabra, na região de Campinas, metade dele ao volante da picape, o Canaltech sentiu como o comportamento da caminhonete mudou, mas a pergunta que ficou no ar é: será que ela tem fôlego para se manter na briga contra as rivais, em especial, a Fiat Strada?

Afinal, por decisão estratégica, a montadora alemã preferiu não mexer no bom conjunto mecânico da picape compacta, formado pelo motor 1.6 MSI de 116cv e 16 kgf/m de torque, nem no câmbio manual de 5 marchas, oferecido até mesmo na versão topo de linha, a Extreme CD (substituta da Cross na família). Enquanto isso, tanto Montana quanto Strada já rodam por aí com motores turbo e opções de transmissão automática.

Volkswagen Saveiro 2024: Primeiras impressões

Continua após a publicidade

O longo test-drive preparado pela Volkswagen foi dividido em quatro partes: a primeira metade, até o Pico da Cabra, foi a bordo da versão topo de linha, Extreme CD, com caçamba vazia e troca de motorista no meio do percurso. A volta também contou com parada para troca de piloto, mas foi realizada com a versão de entrada, a Robust de cabine simples.

Nessas duas “pernas” finais, a Saveiro viajou com meia caçamba carregada com sacos de areia para que os motoristas pudessem sentir, na prática, a diferença de comportamento da caminhonete cheia e vazia em uma estrada com trechos de terra e curvas sinuosas.

Escalado pelo Canaltech para a missão, posso dizer que o primeiro contato com a Volkswagen Saveiro 2024 me deixou com sentimentos distintos. E vou explicar o porquê de forma simples.

Continua após a publicidade

Desempenho e dirigibilidade “quase” nota 10

Em termos de dirigibilidade e comportamento, a caminhonete compacta mostrou que tem, sim, atributos para seguir entre as preferidas do brasileiro, pois, salvo alguns pontos específicos, deu conta do recado, tanto com a caçamba vazia quanto com o compartimento traseiro carregado.

Os ajustes de suspensão, que agora conta com amortecedores e molas modificadas (com duplo estágio na traseira), ângulos de ataque e saída modificados e um aumento de 10 milímetros na dianteira deixaram a picape bem mais equilibrada. Ela realmente cumpre o que os executivos disseram na apresentação, pois “não fica sanfonando, não quica quando está vazia e fica rígida quando carregada”.

Os novos recursos incorporados à versão topo de linha, como HDC (assistente de controle em descida), se mostraram muito eficientes e tornaram a condução tranquila e segura, mesmo nos trechos de estrada mais acidentados.

Continua após a publicidade

O desempenho do motor 1.6 MSI, que entrega até 116 cavalos e 16 kgf/m de torque (com etanol), segue eficiente, muito por conta dos encaixes precisos do câmbio manual de 5 marchas, um dos pontos fortes da Volkswagen também em outros modelos, como o Polo.

Senti falta, porém, de uma entrega maior de torque em baixas rotações, especialmente no trecho do test-drive com aclives em chão de terra. Para quem precisar encarar situações como essa com frequência, a estratégia da marca de não incorporar um motor turbo, como fizeram as principais rivais, pode fazer a Saveiro perder espaço no mercado e não incomodar tanto a Strada quanto gostaria.

Continua após a publicidade

Cabine dupla, “pero no mucho”

O ponto que realmente causou incômodo durante o test-drive ao volante da Volkswagen Saveiro 2024 foi relacionado ao conforto, especialmente — e curiosamente — na versão topo de linha, a Extreme CD (cabine dupla).

Ao assumir o volante, não consegui fazer o ajuste correto para ter a ergonomia ideal para dirigir, pois o espaço para as pernas não deu o encaixe desejado e a posição lombar também ficou aquém do esperado.

O resultado? Dificuldade para realizar com suavidade a troca de marchas, dor no pescoço e cansaço após quase uma hora de estrada. E poderia ter sido pior se a versão não oferecesse o volante com ajuste de profundidade e altura. Vale registrar, claro, que minha estatura (1,87 m) não é a mais comum em quem compra uma Saveiro, e a marca sabe disso após ter feito uma série de laboratórios com o público.

Continua após a publicidade

Não dá para deixar passar, porém, que no caso de um motorista ter estatura similar à minha, e o passageiro também seja alto, a cabine dupla da Saveiro se torna uma cabine simples versão estendida, pois não há qualquer possibilidade de alguém, adulto ou criança, conseguir acomodar as pernas com o espaço remanescente para os passageiros do banco traseiro.

Para não ser injusto com a Volkswagen, também preciso pontuar que a segunda metade do test-drive, parte dela ao volante da versão Robust cabine simples, foi bem mais agradável. Apesar de a variante não possuir sequer um rádio como acessório, o ajuste do banco foi melhor para as pernas (mas não para a lombar) e, com isso, o cansaço desapareceu.

Continua após a publicidade

Volkswagen Saveiro 2024: O que esperar?

A Volkswagen deixou claro que quer colocar a Saveiro 2024 como principal rival da Fiat Strada, líder incontestável do segmento de comerciais leves no Brasil há vários meses. O planejamento pode até dar certo, mas apenas parcialmente.

A reestilizada caminhonete da marca alemã tem no competente conjunto mecânico a grande arma para ao menos se manter como uma competidora forte entre as concorrentes no segmento equipado com motor aspirado, mas dificilmente terá fôlego para diminuir a diferença em relação à picape da Fiat, que agora acrescentou ao line-up uma variante com propulsor turbo.

Continua após a publicidade

Apostar puramente na “paixão” e na “torcida” dos clientes pela marca, como disseram alguns executivos, agora que a Saveiro tem um design mais atraente e um pacote de acessórios mais recheado, pode até dar certo, mas talvez não o suficiente para que a “irmã” do Gol ocupe a posição que o hatch por tanto tempo ostentou no Brasil: a de líder de vendas.

A Volkswagen Saveiro 2024 estará disponível para venda em todo o Brasil a partir da segunda-feira (28) em quatro versões, com preços entre R$ 95.770 e R$ 114.580 e diversos pacotes de opcionais disponíveis.