Publicidade

O que explica o sucesso da Jeep no Brasil?

Por| Editado por Jones Oliveira | 15 de Abril de 2023 às 21h00

Link copiado!

Divulgação/Stellantis
Divulgação/Stellantis

A Jeep chegou a 1 milhão de carros produzidos na fábrica de Goiana recentemente, em um evento que contou com a colaboração do Canaltech. O expressivo número comprova que a montadora estadunidense voltou a fazer sucesso no Brasil após passar um tempo longe dos “holofotes”.

O retorno da Jeep ao posto de “queridinha” do mercado de SUVs após um período de ausência começou há pouco menos de uma década, em 2015, justamente quando a marca inaugurou a fábrica na cidade localizada perto do Recife, capital do estado de Pernambuco. A planta, aliás, é a primeira exclusiva da marca a ser aberta fora dos Estados Unidos.

A explicação para a forte ligação entre o consumidor brasileiro e a marca nascida em território estadunidense, porém, começou bem antes, mais precisamente em 1957. Foi nesse ano que o Jeep CJ-5, que já era fabricado com peças importadas em São Bernardo do Campo, passou a fazer parte do ambicioso plano de nacionalização da produção de carros no Brasil.

Continua após a publicidade

Mais que uma marca, uma categoria

Desde então, modelos como Wrangler, Cherokee e Grand Cherokee foram importados para o Brasil e aceitos com relativo sucesso. Como a própria fabricante deixa claro em sua apresentação no site, “a marca Jeep move e transforma a vida de milhões de apaixonados por carro, transcendendo o status de marca para se tornar o sinônimo de uma categoria”.

“Aventura, liberdade, autenticidade e paixão. Essas quatro palavras movem a vida de boa parte dos brasileiros e sustentam seu espírito jovem de viver. As mesmas características que nós, ao longo de quase oito décadas, compartilhamos com o mundo para inspirar um novo estilo de vida. É, Brasil. Se antes já nos sentíamos em casa, agora você realmente se tornou o nosso lar”, diz a Jeep em seu site oficial.
Continua após a publicidade

Gustavo Carnevali, Gerente de Produto da Marca Jeep, conversou com a reportagem do Canaltech e também deu sua explicação para essa paixão do brasileiro pelos carros da marca, principalmente nos últimos anos.

“A Jeep sempre foi sinônimo de aventura, capacidade e ótimas experiências! Os nossos modelos possuem tecnologia e atributos que os diferenciam dos seus concorrentes e isso nos permite liderar o segmento SUV no Brasil nos últimos sete anos. E essa liderança não é por acaso”, gabou-se o executivo.

Sucesso da Jeep no Brasil em 4 pilares

Continua após a publicidade

A inauguração da fábrica da Jeep em Goiana veio acompanhada do lançamento global do modelo que “puxou a fila” da volta da montadora ao coração dos brasileiros: o Renegade. Segundo Gustavo Carnevali, um conjunto de fatores determinou que o SUV se transformasse em um verdadeiro fenômeno no mercado verde-amarelo:

“O Jeep Renegade, com seu design icônico, revolucionou o seu segmento e é o único que oferece versões 4x4 na categoria. Isso tudo juntamente com o motor turboflex mais potente da categoria. Com toda a tecnologia e segurança que o modelo oferece, conquistou diversos comparativos e também foi eleito a melhor compra do ano de uma importante revista brasileira, considerando todos os segmentos”.

Reinado do Compass

Continua após a publicidade

Outro modelo que, assim como o Renegade, também é responsável pelo sucesso da Jeep no Brasil é o Compass. A história do SUV em território nacional começou em 2007, ano em que a primeira geração do carro chegava por aqui via importação. A “explosão” definitiva, porém, veio com sua segunda geração.

“O Compass lidera o mercado entre os SUVs médios há seis anos. Traz muita tecnologia embarcada, versões flex e diesel, capacidade 4x4 e a segurança e qualidade que acompanham todos os modelos da nossa marca. O Compass conta também com uma versão híbrida no país, o primeiro modelo eletrificado da Jeep por aqui”, pontuou Carnevali, citando alguns dos atributos que fizeram da Compass um sucesso em vendas no Brasil.

Commander: feito para o Brasil

Continua após a publicidade

O terceiro carro que ajudou a Jeep a recuperar terreno e voltar a fazer sucesso no Brasil é o Commander. Lançado em 2021, o Commander é líder no segmento entre os D-SUVs (SUVs de grande porte) e foi desenvolvido por equipes brasileiras, ou seja, feito especialmente para rodar no país.

“O Commander conquistou rapidamente a preferência dos brasileiros graças ao seu requinte, capacidade off-road, espaço interno e capacidade para 7 pessoas, além de toda a tecnologia e conectividade que ele oferece, algumas delas exclusivas em sua categoria”, comentou o executivo da marca.

Importados dão o toque final à receita

Continua após a publicidade

Além do trio de SUVs produzido em Goiana, a receita da Jeep para recuperar o posto de destaque e fazer sucesso no Brasil conta com um toque final especial: a importação de modelos tradicionais da marca.

Os dois principais são o Jeep Wrangler e a picape Gladiator, considerados pela montadora como “verdadeiros desbravadores de terrenos”, com capacidades diferenciadas e “tecnologias únicas” no mercado brasileiro.

“Com essa gama de produtos, sempre atendendo aos anseios dos clientes e atentos às demandas do mercado, conseguimos conquistar cada vez mais clientes e temos muito ainda a conquistar por aqui”, concluiu Gustavo Carnevali, deixando no ar que ainda há novidades a caminho do brasileiro em um futuro próximo.

Continua após a publicidade