Histórico: carro elétrico "baratinho" é líder de vendas no mercado chinês

Histórico: carro elétrico "baratinho" é líder de vendas no mercado chinês

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 29 de Setembro de 2021 às 16h20
Divulgação/GMWulling

O mercado de automóveis da China é o maior do mundo e muitas das tendências em termos de produtos e estratégias passam ou começam por ali. E em meio à forte guinada da eletrificação que a indústria começa a entrar, um ato histórico se consumou no país e deve deixar de ser surpresa nos próximos anos. A Mini-van elétrica Wuling Hongguang MINIEV, que custa cerca de R$ 26 mil, se tornou o carro mais vendido da China em agosto, com 41.188 unidades.

Além do preço acessível, outros fatores explicam a liderança repentina de um carro elétrico, algo inédito no mercado chinês. A crise de semicondutores afeta a produção de modelos que têm um volume maior de vendas e isso ajudou outros carros a crescerem no ranking. Uma prova disso é que o Tesla Model 3 também apareceu entre os mais comercializados, emplacando 27.066 unidades e assumindo o 4º lugar.

O líder geral do mercado (e vice-líder em agosto), porém, segue sendo o sedã médio Nissan Syphy, que nada mais é que a versão chinesa do novo Sentra, que pode chegar no mercado brasileiro em sua variante híbrida em alguns meses. Ao todo, o três volumes emplacou 40.876 unidades. O top 5 do último mês é completado pelo Volkswagen Lavida (equivalente ao nosso Jetta), com 39.200 e um 3º lugar e pelo quinto colocado, o Buick Excelle Yinlang, com 25.299.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Divulgação/GM-Wullin)

O Wuling Hongguang MINIEV, ou GM-Wullin MINIEV, é um subcompacto com cara de mini-van, fruto de uma joint-venture entre a General Motors e a Wullin. Este carro se coloca como um benchmark no mercado chinês, pois iniciou uma nova categoria por lá e inspirou empresas como a Chery a criarem concorrentes diretos para ele, como o novo Chery QQ, que agora é um carro 100% elétrico e com design parecido com o MINIEV.

Para tentar ampliar o número de vendas, a GM-Wullin lançou mais algumas versões do MINIEV, que custam a partir de R$ 30,5 mil e têm acabamento e cores diferenciadas, mas com as mesmas medidas e desempenho das variantes convencionais. O modelo ostenta 1,49m de largura, 1,62m de altura e distância entre-eixos de 1,94m, além de ter um motor de 27cv e 8,6 kgf/m de torque com duas variações de autonomia: 120 quilômetros e 6,5 horas para recarga total rápida e 170 quilômetros no mesmo sistema de abastecimento, mas com 9 horas para reabastecimento.

O GM-Wullin MINIEV, por enquanto, é o segundo carro mais vendido da China no acumulado do ano, com 250.862 unidades emplacadas.

Fonte: Motor1, Car Sales Base

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.