Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review Ford Territory 2024 | SUV mudou tudo para renascer

Por| Editado por Jones Oliveira | 12 de Novembro de 2023 às 09h30

Link copiado!

Review Ford Territory 2024 | SUV mudou tudo para renascer
Review Ford Territory 2024 | SUV mudou tudo para renascer

O Ford Territory não figura há muito tempo nos rankings dos SUVs mais vendidos do Brasil, mas quer mudar essa história em um futuro próximo. Para isso, mudou praticamente tudo em sua linha 2024 — do design à motorização.

Depois de passar um tempo de posse do renascido modelo da marca estadunidense, posso afirmar que a atual geração do Territory tem, sim, atributos suficientes para incomodar seus principais rivais, casos do Jeep Compass e do Commander, ambos fabricados no Brasil sob a aba da Stellantis.

O Territory 2024 ficou maior, mais confortável, mais bonito, com muito mais tecnologia e, de quebra, com um propulsor mais moderno, que deu ao SUV mais desempenho e melhor consumo de combustível.

Continua após a publicidade

Confira neste review se o Territory 2024 vai, enfim, incomodar os principais rivais do segmento e, em pouco tempo, surgir nas listas de SUVs mais vendidos do Brasil.

Conectividade e Segurança

O pacote de conectividade e segurança do Ford Territory tem muitos pontos elogiáveis, mas outros que ainda carecem de alguns ajustes, como pontuamos em nossa listinha de 5 motivos para não comprar o SUV.

Apesar de contar com uma extensa lista de itens de assistência à direção, como frenagem de emergência (EBA), assistente de partida em rampa, assistente de descida, centralizador de faixa, controle de cruzeiro adaptativo com Stop & Go, câmera 360 e alerta de tráfego cruzado traseiro, a central multimídia de 12,3 polegadas (mesmo tamanho do painel de instrumentos digital, aliás) peca por não ser muito intuitiva.

O caminho para encontrar informações básicas do odômetro parcial (quilometragem, consumo, autonomia, etc), ou qual o modo de condução selecionado no momento (Eco, Normal, Sport ou Serra/Colina) é de difícil acesso, e requer muitas tentativas (e erros) até chegar à tela certa.

Continua após a publicidade

Vale destacar, porém, que o carregador wireless colocado pela Ford no Territory 2024 é extremamente eficiente. Basta colocar o celular no espaço do console que, independentemente da posição, a carga é iniciada de forma imediata, sem precisar ficar girando o aparelho para encontrar o melhor encaixe.

Conforto e Experiência de uso

Continua após a publicidade

Chegamos aos tópicos em que o Ford Territory 2024 brilha muito, e só não recebe nota 10 (ou A, como fazem algumas escolas) por um pequeno “senão” em relação à experiência de uso, mas, sobre isso, falaremos um pouco mais abaixo.

No que diz respeito ao conforto, não há um “a” de negativo a escrever sobre o Territory. O SUV cresceu em todas as dimensões em relação à geração anterior e, com 4,63 metros de comprimento, 1,93 metros de largura, 1,70 metros de altura e 2,72 metros de comprimento, se tornou ainda mais confortável e espaçoso, seja nos bancos da frente ou nos de trás.

O porta-malas do Ford Territory 2024 também melhorou no comparativo com a geração anterior. Ele agora comporta 448 litros, 100 a mais que no modelo antigo, além de contar com abertura e fechamento automáticos.

Continua após a publicidade

E a experiência de uso? Ela seria perfeita, não fosse pela pequena dificuldade que o Territory ainda apresenta em momentos nos quais uma retomada mais rápida é exigida, especialmente em estradas, com velocidades mais altas. Tudo, porém, é facilmente corrigido ao trocar o modo de condução de “Eco” para “Sport”. Nas retomadas em velocidade mais baixa, o torque chega mais rápido, e o desempenho é excelente.

Apesar desse pequeno detalhe, fato é que o novo motor 1.5 Turbo Ecoboost está muito melhor do que o anterior, pois a Ford trocou o Ciclo Miller pelo Otto e, agora, o propulsor entrega ao condutor 169cv de potência e 25,4 kgf/m de torque, bem mais que o anterior, 1.5 aspirado, que oferecia 150cv e 22,9 kgf/m de torque.

O conjunto mecânico tem ainda o câmbio automático de 7 velocidades e dupla embreagem banhada a óleo, que casou bem com o novo motor, o que acaba tornando o SUV de 1.768 quilos mais esperto e equilibrado, com a capacidade de acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 10,3 segundos, segundo os números oficiais da montadora.

Continua após a publicidade

O consumo do Territory 2024 também melhorou e, embora na cidade tenha ficado aquém do esperado durante o tempo em que rodou comigo (média de 8,8 km/l), na estrada ele acabou superando as medições do PBEV, alcançando até 12,5 km/l.

Design e Acabamento

Continua após a publicidade

O Ford Territory 2024 tem no belo design e no excelente nível de acabamento interno mais dois excelentes argumentos para tentar “roubar” os clientes que hoje preferem levar para casa um Compass ou um Commander.

Por fora, não há como passar despercebido à nova linguagem global para os SUVs da família, herdada da linha Escape, que é vendida em mercados fora do Brasil. Os destaques ficam por conta da “expressão facial” gerada pela nova grade e pelos faróis em Full LED, além dos vincos do capô, responsáveis por dar mais muscularidade ao modelo.

A cabine também recebeu atenção especial da Ford. O Territory 2024 tem bancos com acabamento em duas tonalidades, assentos dianteiros com ventilação e ajustes elétricos, assentos traseiros bipartidos e rebatíveis, console central com um enorme porta-objetos, porta-copos e até “guarda-revistas” atrás dos bancos. Ficou faltando apenas a memória de posições para o banco do motorista, mas isso será arrumado no futuro, não é, Ford?

Continua após a publicidade

A falta de memória dos bancos fica em segundo plano quando o teto solar panorâmico é aberto. A parte envidraçada cobre quase toda a extensão do teto e, apesar de não abrir por completo, dá uma amplitude impressionante à cabine, tanto por dentro quanto por fora do SUV.

O acabamento é impressionante, tanto em termos de qualidade quanto nos encaixes. Ele apresenta itens em couro, material soft touch (macio ao toque) e detalhes que imitam madeira nas portas e painéis.

Além disso, um feixo em LED, abaixo das maçanetas internas das portas, ilumina todo o habitáculo e também dá um ar de requinte ao SUV (embora, à noite, o reflexo no espelho retrovisor atrapalhe um pouquinho).

Continua após a publicidade

Concorrentes

Os principais concorrentes, como os próprios executivos da Ford listaram durante a apresentação do Territory 2024, são o Jeep Compass S e o Commander Overland, ambos da marca da Stellantis, ambos mais caros — custam R$ 237.190 e R$ 276.290, respectivamente.

Dá para colocar no mesmo “balaio” de concorrentes outros modelos, como o Toyota Corolla Cross, em suas versões a combustão, que custam entre R$ 158,2 mil e R$ 192,8 mil e, até mesmo, a variante de entrada do GWM Haval H6 Premium (HEV), que custa R$ 214 mil.

Continua após a publicidade

Ford Territory 2024: Vale a pena?

Após passar um tempo de posse da nova geração do Ford Territory, posso dizer, sem medo de errar, que o renovado SUV da montadora estadunidense pode, sim, incomodar os rivais que citamos acima e, hoje, vendem bem mais do que ele.

Continua após a publicidade

Cada um dos carros que listamos como concorrentes têm sua própria lista de prós e contras para lutar por um espaço na garagem de quem busca por um novo SUV, mas o Ford Territory, definitivamente, está na briga para ganhar.

O Territory 2024 está à venda em todo o Brasil em versão única, por R$ 209.990, e 6 opções de cores: Azul Metálico, Cinza Catar, Branco Bariloche, Vermelho Vermont, Marrom Roma e Preto Toronto.

*O Ford Territory utilizado para a confecção desse review foi gentilmente cedido para a reportagem do Canaltech pela Ford do Brasil.