Review Fiat Toro 2022 | Falta de rival à altura não impediu evolução da picape

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 19 de Junho de 2022 às 09h30
Felipe Ribeiro/ Canaltech

A atualização de meia-vida da Fiat Toro 2022 é a prova clara de que em time que está ganhando se mexe sim. A picape intermediária ficou ainda melhor na atual versão, mesmo sendo um projeto já relativamente antigo.

A Fiat se concentrou em deixar a Toro mais conectada e potente, sobretudo nas versões flex, que agora são equipadas com o novo motor 1.3 turbo de 185cv e 27,5 kgf/m de torque e não mais com o jurássico e beberrão 1.8 eTorq aspirado, que fazia seus usuários passarem raiva.

Mesmo nas versões a diesel, a picape se mostra superior às versões anteriores justamente por estarem mais conectadas, tecnológicas e seguras, a ponto de incomodar modelos de porte maior.

Prós

  • Desempenho
  • Design
  • Tecnologia e conectividade
  • Segurança

Contras

  • Consumo
  • Ausência de alguns equipamentos

Conectividade e Segurança

O banho de loja que a Fiat deu na Toro 2022 fica bem evidente quando analisamos seus equipamentos tecnológicos de segurança e conectividade. A picape dá um verdadeiro show quando pensamos nesses requisitos, mesmo que faltando alguns itens importantes de assistência ao motorista, como o sensor de ponto cego e o piloto automático adaptativo.

De cara, pudemos observar que a montadora se preocupou em deixar a picape mais segura, instalando recursos como o alerta de colisão frontal e a frenagem automática de emergência. Com um carro desse porte, são itens primordiais para a garantia de viagens com uma segurança a mais.

A nova central multimídia da Toro está sensacional (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

O funcionamento se mostrou adequado, mesmo com intromissões, por vezes, desnecessárias. Para contornar isso, tivemos que diminuir a sensibilidade do sistema para torná-lo menos invasivo e deu tudo certo no fim das contas.

O mesmo também vale para outros dos bons recursos de assistência de direção, como o alerta de saída de faixa com correção ativa — este um dos melhores já avaliados pelo Canaltech. Em uso na estrada, ele se mostrou muito competente e ajudou em diversos momentos, mesmo em curvas complicadas.

Já em termos de conectividade, o salto foi ainda maior. A começar pela nova e bela central multimídia de 10,1 polegadas, posicionada na vertical. Entre os principais recursos da uConnect estão o espelhamento sem fio para celulares, GPS nativo, conexão 4G da TIM e todo o controle dos equipamentos da picape.

Cluster digital mostra todos os auxiliares de segurança e outras informações (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Além disso, a Toro foi o primeiro carro da Fiat a ser equipado com o Fiat Connect Me, um serviço de concierge e recuperação veicular dos mais completos do mercado. Com ele, podemos monitorar o carro em tempo real e realizar comandos remotos por meio de um app de celular.

É possível, por exemplo, delimitar um raio de ação do carro e saber quando ele sai do local, ver a velocidade média, destravar portas, dar a partida no motor, climatizar com a temperatura que quiser e até recuperar o veículo em caso de roubo.

A picape italiana também é compatível com a Amazon Alexa e o Google Assistente, possibilitando comandos de voz mais aprimorados e compatibilidade direta com aparelhos de casa conectada.

Os itens de segurança e conectividade são complementados pelos controles de estabilidade e tração, sete airbags, vetorização de torque, comutador de farol alto e a chamada de assistência emergencial.

Conforto e Experiência de uso

A Fiat Toro 2022 não evoluiu apenas em tecnologia. Com a chegada do novo motor 1.3 turbo de 185cv e 27,5 kgf/m de torque, a picape se transformou completamente, se tornando uma das caminhonetes mais ágeis e agradáveis de dirigir do mercado nacional.

Com esse motor, a Toro ficou mais esperta e seu uso urbano em nada lembra a antiga versão com motor 1.8 aspirado de 139cv. Na estrada, além de ágil, as retomadas estão muito mais vigorosas e lembram bastante a experiência com o modelo turbodiesel de 170cv e 35,8 kgf/m de torque.

A Toro diesel não é mais a mais potente da linha, mas segue a ideal para o trabalho (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

O ponto fraco do motor turboflex — e que pode direcionar muita gente ao diesel — é o consumo. Em nossos testes, a Toro Volcano T270 marcou médias de 6,8 km/l com etanol no uso misto cidade/estrada. Já a variante T350 4x4 marcou ótimos 12km/l.

Com relação ao conforto e rodagem, sem surpresas. Por ser uma picape monobloco, o modelo italiano tem comportamento semelhante a de um SUV, com um ajuste de suspensão mais firme e sem o balançar de picapes médias. O espaço interno, porém, deixa um pouco a desejar, mesmo sendo considerado bom.

O novo motor turboflex tem 270nm de força, ou 27,5 kgf/m, tornando a picape ágil na cidade e na estrada (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

A capacidade de carga da Toro com motor turboflex é bom, marcando 670kgs. Já a Toro diesel segue surpreendendo e assustando donos de Renault Oroch e Ford Maverick, levando 1.010kgs em sua caçamba.

Com o novo motor 1.3 turbo, a Fiat Toro se tornou um produto ainda melhor para quem pensa em usá-la estritamente em ambiente urbano. Para o trabalho, recomenda-se partir para a diesel, que atende muito bem para esse propósito graças à força e capacidade de carga elevada.

"O novo motor 1.3 turbo deu nova vida à Toro, que está mais agradável de dirigir, sobretudo na cidade"

— Felipe Ribeiro

Design e Acabamento

Marca registrada da Toro, o design da versão 2022 segue como um dos pontos fortes da picape, mesmo que com mudanças sutis. O local que mais foi alterado foi a grade dianteira, agora com a nova identidade visual da montadora italiana. Há o uso de cromado sem exageros e um desenho mais agressivo.

O interior também foi completamente remodelado e está melhor, mesmo com o uso abundante de plástico duro. A tela da central multimídia dá um toque mais futurista à cabine e os materiais em portas, bancos e volante, são agradáveis ao toque.

A Fiat Toro segue sendo um dos carros mais bonitos do Brasil (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

A Fiat também se preocupou com pormenores antes ignorados e que eram reclamação constante dos usuários, como a falta de locais para guardar objetos. Na Toro 2022 isso foi completamente solucionado, com a inclusão de vários desses porta-copos e objetos no console central e portas.

A nova versão da picape, aliás, estreou o teto solar dentro da linha da picape, algo que certamente agradou e deu uma boa sensação de amplitude.

Acabamento melhorou, mas poderia ser melhor (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Concorrentes

Os concorrentes da Fiat Toro no mercado nacional são a Renault Oroch, que custa entre R$ 105 mil e R$ 138 mil, e a potente Ford Maverick, que sai por R$ 260 mil.

Fiat Toro 2022: Vale a pena?

A Fiat Toro segue como o principal produto dentro da categoria de picapes intermediárias. Mesmo com concorrentes tendo melhorado e até apresentado valências diferentes, o modelo italiano encanta por seu design, nível de equipamentos, tecnologia e robustez. Sim, vale muito a pena, sobretudo na versão Volcano, uma das mais completas.

A Fiat Toro Volcano 2022 pode ser encontrada a partir de R$ 170 mil na versão turboflex e R$ 200 mil na turbodiesel. Há, porém, versões da Toro que partem de R$ 137 mil e vão até R$ 213 mil.

No Canaltech, a Fiat Toro Volcano 2022 foi avaliada graças a unidades gentilmente cedidas pela Stellantis Brasil.