Publicidade

Chefe do Xbox critica mudança feitas pela Apple na App Store

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 30 de Janeiro de 2024 às 11h19

Link copiado!

Mariia Shalabaieva/Unsplash
Mariia Shalabaieva/Unsplash
Tudo sobre Microsoft

A Microsoft não gostou muito das mudanças anunciadas pela Apple para permitir o sideloading no iPhone. Enquanto a mudança deve permitir o lançamento de serviços de jogos da companhia no iOS, como o Cloud Gaming, a presidenta da divisão Xbox, Sarah Bond, considerou o novo formato como “um passo na direção errada”.

Em declaração publicada na rede social X (antigo Twitter), a executiva disse esperar que a Maçã ouça o feedback da comunidade e trabalhe para garantir um futuro mais inclusivo. Ainda na visão de Bond, conversas construtivas levam a mudanças interessantes, além de atenderem aos interesses da nova legislação que está prestes a entrar em vigor na Europa, que preza por mais competitividade e abertura em plataformas digitais.

Continua após a publicidade

A declaração veio em resposta a outro posicionamento negativo sobre a mudança, feito pelo fundador do Spotify Daniel Ek. Em uma longa sequência no X, ele taxa o anúncio da Apple, feito na última semana, como “vago e enganoso”, além de criticar as taxas que devem ser cobradas de serviços populares.

Grandes serviços deverão pagar por lojas no iOS

Toda a confusão judicial começou justamente pela imposição de pagamentos aos desenvolvedores de apps por cada compra realizada na App Store, único meio disponível para downloads em iPhones e outros dispositivos da Apple. Com as mudanças, elas não serão mais cobradas dos usuários de marketplaces alternativos, mas de desenvolvedores que distribuem seus apps por fora da loja da Maçã.

Continua após a publicidade

Segundo a documentação liberada pela Apple na última semana, quem tiver mais de um milhão de downloads da própria loja deverá pagar 0,50 euros, aproximadamente R$ 2,60, por utilizador a cada ano. Ek criticou duramente a taxa, que deve gerar gastos “astronômicos” para os desenvolvedores e desincentivar o lançamento de apps fora da loja oficial da Maçã.

Sem mais detalhes

Bond não entrou em detalhes sobre porque considera negativa a mudança anunciada pela Apple, mas o comentário sobre a sequência do CEO do Spotify aproxima as duas falas. A executiva também não comentou o teor de eventuais conversas que estejam acontecendo entre Microsoft e Apple, ou outras empresas do setor, em relação às mudanças na App Store.

Continua após a publicidade

Algumas das alterações se aplicam apenas na região da União Europeia, como é o caso da instalação de marketplaces "alternativos" para permitir o download de apps fora da loja oficial. Outras, como a que permite o lançamento do Xbox Cloud Gaming, chegam a todo o mundo, mas a Microsoft ainda não se pronunciou sobre um eventual lançamento da plataforma — hoje, ela pode ser acessada no iPhone através do navegador do celular.

As novidades do iOS seguem sendo testadas pelos usuários que concordaram em receber a versão Beta do sistema operacional do iPhone. A expectativa é que elas estejam disponíveis para todos até 7 de março, quando entra em vigor a lei europeia que obriga as alterações no formato usado pela Apple até agora.