Clubhouse copia recurso do Facebook e do Twitter para aprimorar sua plataforma

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 22 de Junho de 2021 às 11h45
Unsplash / Dmitry Mashkin

Após ser copiado descaradamente pelos concorrentes, agora é a vez do Clubhouse dar o troco. A rede social de bate-papo por áudio terá recurso importado diretamente do Facebook e do Twitter para se igualar aos competidores.

O serviço lançará em breve uma novidade chamada Backchannel, que permitirá conversas por meio de mensagens de texto. Hoje, o Clubhouse só permite a comunicação por áudios nas salas de chat, mas futuramente também deve garantir o uso da escrita de forma complementar, como ocorre em lives nas outras redes.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: LSMav/Twitter)

Essa novidade vazou para apenas alguns usuários e por poucos minutos, embora ainda não esteja oficialmente liberada. Com o Spaces se fortalecendo e a chegada de dois concorrentes de peso ao mercado (Live Audio Rooms, do Facebook, e Greenroom, do Spotify), a plataforma de áudio precisa se movimentar se quiser manter e expandir sua base de fãs.

Por enquanto, o Backchannel deve restringir a troca de mensagens apenas nas conversas ao vivo entre os participantes, por isso não está claro se será possível o envio de mensagens diretas ou chats individuais com qualquer outro perfil. As poucas pessoas que foram “premiadas” com o recurso puderam notar um botão de seta aparecendo na interface, embora ele ainda não faça nada.

Ao site The Verge, a empresa disse que explora e testa recursos com regularidade e que algumas podem entrar na versão final do app. Como este ainda está em fase de experimentos, a companhia preferiu não dar mais detalhes.

Rivais à altura?

Ainda ontem (21), o Facebook colocou no ar o Live Audio Rooms para os usuários dos Estados Unidos. Até o momento, apenas figuras públicas com contas verificadas poderão iniciar as salas de áudio e convidar quem quiserem para participar do chat. A companhia de redes sociais do mundo planeja fazer alguns experimentos antes de liberar o recurso de modo mais amplo. Dentre as possibilidades, o Audio Rooms deve gerar arquivos para serem transformados em podcasts e disponibilizados na própria rede.

Na semana passada, Mark Zuckerberg fez a transmissão inaugural do novo serviço (Imagem: Reprodução/TechCrunch)

O Spaces, do Twitter, começou a permitir o download dos áudios no final da semana passada, embora ainda não tenha uma função específica para isso. Hoje, é preciso solicitar o arquivo, aguardar 24 horas e depois baixar um arquivo ZIP com tudo que foi postado, incluindo tuítes, fotos e vídeos.

Já o Greenroom tem uma função nativa que grava automaticamente o áudio de todos os participantes da conversa para transformá-lo em uma conversa única. Assim, o organizador poderá exportar o arquivo diretamente do serviço para o Spotify e outros serviços, via Anchor. A diferença é que o sistema já possibilita que qualquer pessoa abra sua própria sala, sem restringir ou beneficiar ninguém.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.