Maioria dos PCs da China pode ficar sem Windows 11; saiba o motivo

Maioria dos PCs da China pode ficar sem Windows 11; saiba o motivo

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 07 de Outubro de 2021 às 12h20
Alveni Lisboa/Canaltech

Os requerimentos para rodar o Windows 11 restringem o acesso da maioria das pessoas com computadores antigos ou sem muita familiaridade com as configurações de BIOS, porém essa barreira assume um tom diferente para usuários da China: no país asiático, a disponibilidade de chips com Trusted Platform Module (TPM) é extremamente limitada, já que a importação do componente é proibida por lei no país há décadas, e deve impedir a migração em massa para o novo SO.

Para contornar o problema, a própria Microsoft estaria fazendo vista grossa para empresas chinesas que querem atualizar seus computadores para o novo sistema operacional. Porém, segundo o analista da Counterpoint Research William Li, tal medida não alcança usuários domésticos, então não há outra opção além de continuar com o Windows 10.

A restrição chinesa a TPM importado data de 1999, como uma consequência da duradoura guerra comercial entre China e os Estados Unidos. O país proibiu a compra do componente eletrônico de outros países para fortalecer o mercado local, obrigando os próprios residentes a optar por soluções nacionais — por lá, conhecidas como Trusted Crystography Module (TCM).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A importação de chips TPM é proibida na China desde 1999 (Imagem: Divulgação/Infineon)

É possível instalar o Windows 11 em máquinas que não atendem os requisitos mínimos estabelecidos pela MS. Contudo, optar por isso pode ser arriscado: as máquinas que contornarem as barreiras podem ficar de fora da fila de atualizações via Windows Update (incluindo pacotes de segurança) o que, ainda mais em um software recente, não é aconselhado.

Abre um precedente

Considerando que a Microsoft já levantou a catraca para empresas do país, talvez ela estenda a política especial também para usuários domésticos se notar demanda significativa. Se fizer isso, porém, a companhia abre um grande precedente: o Windows 11 poderia ter restrições mais brandas também em outros mercados.

O Windows 11 foi lançado na terça-feira (5) e é composto por um pacote grande de novidades, além de suporte prolongado. O Menu Iniciar centralizado e a compatibilidade com aplicativos para Android (que ainda está para chegar) são algumas das adições mais valiosas para o novo sistema operacional.

Todo usuário de Windows 10 terá direito a atualização gratuita para o Windows 11, mas isso requer que o computador esteja em conformidade com os requisitos mínimos. Você pode verificar se seu computador é compatível com o novo SO a partir do app Verificação de Integridade do PC.

Fonte: SCMP

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.