Tesla Vision será capaz de detectar setas, sirenes e até gestos de pessoas

Tesla Vision será capaz de detectar setas, sirenes e até gestos de pessoas

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 13 de Julho de 2021 às 10h30
Divulgação/Tesla

O Tesla Vision, sistema de câmeras de segurança dos carros da Tesla, deve receber importantes upgrades em breve. Segundo Elon Musk, CEO da montadora, a ferramenta será capaz de identificar diferentes avisos e sinalizações quando estiver em operação, como semáforos, setas de veículos, luzes das sirenes da polícia e até mesmo gestos de pessoas. Com isso funcionando, os automóveis da marca avançam rumo à completa direção autônoma.

É bom lembrar que o Tesla Vision recebeu uma grande atualização no último fim de semana, mas que chegou atrasada novamente. Mesmo com o cronograma atrapalhado, a empresa de Elon Musk caminha para tornar seus carros elétricos capazes de dirigir sem qualquer intervenção humana, no que chamamos de nível 5 de condução autônoma, quando não há sequer a necessidade de supervisão de outra pessoa.

Com a atualização recente, o Tesla Vision poderá ser aperfeiçoado online por meio de machine learning, ou seja, se eventualmente todas as melhorias prometidas por Musk chegarem ao sistema, não será necessário nada além de uma conexão à internet para que seu Tesla fique ainda melhor. Vale destacar, também, que o Full Self-Driving, o recurso de direção autônoma da marca, agora depende exclusivamente das câmeras do Tesla Vision e não mais de sensores e radares.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Reprodução/Bram Van Oost/Unsplash

O próximo passo para o Tesla Vision, segundo Musk, é de que ele possa captar sons, como buzinas, as próprias sirenes de ambulâncias e viaturas de polícia e até chamados de pessoas. O sistema está em fase de testes e somente alguns usuários conseguem utilizá-lo nos Estados Unidos.

Fonte: Electrek

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.