6G chega em 2028 com velocidade de até 1.000 Gbps, prevê Samsung

Por Diego Sousa | 14 de Julho de 2020 às 15h40
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

Pode parecer precoce as fabricantes já estarem pensando no 6G — o 5G ainda engatinha a passos lentos em diversos países e em outros, como o Brasil, ainda nem chegou. Mas não se engane: alguns dos principais nomes da indústria tecnológica já estão trabalhando na nova geração da rede móvel, entre eles a Samsung, que divulgou nesta terça-feira (14) um documento onde apresenta as possibilidades e sua visão em relação à tecnologia.

Principais melhorias

Naturalmente, a ideia é que o desempenho do 6G melhore significativamente em relação ao 5G. Segundo a Samsung, a expectativa é que a velocidade chegue a um pico de 1.000 Gbps na rede, sendo que 1 Gbps seria destinado a usuários "comuns". Para comparação, a conexão promete ser 50 vezes mais rápida que a atual geração da tecnologia, que alcança um pico de 20 Gbps.

Não só a velocidade melhoraria, como também a conexão ficaria ainda mais confiável. O 6G deve suportar dez vezes mais equipamentos conectados que o 5G, além de oferecer uma latência menor que 100 microssegundos — o que representa um décimo da latência total do 5G. Para fornecer esses serviços para um grande número de pessoas, seria necessária uma eficiência do espectro de rede duas vezes melhor em relação à atual tecnologia.

Máquinas serão o foco

Segundo a Samsung, a rede 6G seria usada para deixar a realidade estendida (virtual e aumentada) ainda mais imersiva, com reprodução de conteúdos em até 16K.

Outro caso levantado pela Samsung foi a alta fidelidade de hologramas e replicação digital de dispositivos, pessoas e locais, por exemplo. Lembra do Projeto NEON, um avatar digital extremamente realista da Samsung criado para interagir com os humanos? A nova tecnologia conseguiria deixar estes avatares ainda mais parecidos com os humanos. Na prática, isso poderia ser utilizado nos setores de entretenimentos e também auxiliando empresas com atendimento ao cliente.

Como podemos observar acima, os maiores usuários da rede 6G não devem ser as pessoas comuns, mas sim as máquinas. A expectativa é que a tecnologia seja usada para auxiliar na construção e no aprimoramento de equipamentos, como robôs, carros e máquinas de construção.

Disponibilidade

A Samsung acredita que o desenvolvimento de uma nova geração de redes móveis diminuiu bastante ao longo dos anos e o que antes demorava cerca de 15 anos para ser implementada (como foi o caso da rede 3G), caiu para menos de 10 anos. Sendo assim, a expectativa da empresa é que as primeiras redes 6G comecem a ser disponibilizadas já em 2028.

Além da Samsung, as fabricantes chinesas Huawei e Xiaomi e a norte-americana Qualcomm também já trabalham no desenvolvimento da tecnologia 6G.

Todos os detalhes do plano da Samsung estão no documento (PDF) divulgado por ela.

Fonte: Samsung  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.