Apple começa a perder espaço no mercado de tablets

Por Redação | 31.10.2014 às 13:41

Uma nova pesquisa sobre o mercado de tablets mostra aquilo que todo mundo já sabia: o crescimento aqui é astronômico. Segundo os dados divulgados pela IDC, o terceiro trimestre de 2014 representou um aumento de 11,5% nas vendas de dispositivos do tipo em todo o mundo. Mas a novidade da vez é que, pouco a pouco, o Android está ganhando espaço e ocupando a fatia do iOS.

Entre julho e setembro de 2014, foram 54 milhões de unidades comercializadas em todo o mundo. A Apple permaneceu como o principal nome, com seus diversos modelos de iPad vendendo 12,3 milhões de dispositivos e ocupando uma fatia de 22,8% do mercado. O número, porém, mostra uma queda de 13% no domínio desse segmento, com 1,8 milhões de aparelhos a menos.

Em seu lugar, eis que surgem os tablets de baixo custo, que têm o sistema operacional Android rodando. Principalmente em mercados emergentes, marcas menores e dispositivos que custam menos de US$ 100 têm sido os destaques, roubando fatias do mercado dos maiores na mesma medida em que garantem a inclusão de muitos novos clientes nesse segmento.

Aqui, porém, o movimento é o mesmo visto no mundo dos smartphones. Por mais que os tablets de menor valor estejam saindo com cada vez mais frequência, eles ainda recebem menos atenção das empresas por gerarem pouca receita, devido à baixa margem de lucro. Por outro lado, essa categoria de aparelhos já começa a ser vista como uma boa porta de entrada para clientes que, antes, não tinham nenhum tablet e podem, no futuro, partir para soluções de topo de linha por gostarem da tecnologia e desejarem fazer mais com ela.

Além disso, como citou o TechRadar, a expansão do foco da Microsoft no Windows 8.1 e seu segmento de tablets também pode acabar incomodando a Apple. A distância entre as duas empresas ainda é gigantesca, mas a fabricante de um dos principais sistemas operacionais dos PCs trabalha justamente com esse título para fomentar a convergência entre computadores e tecnologias mobile, focando principalmente o mercado corporativo.

Uma evidência clara desse tipo de movimento é a Asus, que de acordo com os dados da IDC, é o terceiro maior vendedor mundial de tablets, atrás apenas da Apple e da Samsung. A empresa obteve esse número, em grande parte, pelas vendas de notebooks conversíveis, cuja tela de toque pode ser usada tanto em modo convencional, com o teclado, como um tablet.

De acordo com os analistas, a situação ainda não é preocupante para que a Apple precise começar a se mexer, mas já exige atenção. Desde já, porém, a empresa parece estar agindo para abraçar mais e mais consumidores. Durante o evento de anúncio dos novos iPads Air e Mini, por exemplo, a companhia revelou também uma queda nos preços das versões atuais.