Xiaomi ameaça processar leaker por vazamentos do POCO M3 Pro 5G

Xiaomi ameaça processar leaker por vazamentos do POCO M3 Pro 5G

Por Bruno Bertonzin | Editado por Wallace Moté | 05 de Julho de 2021 às 15h50
Reprodução/POCO

A Xiaomi enviou uma carta para um leaker com uma notificação judicial devido aos vazamentos feitos por ele sobre o Poco M3 Pro 5G. Sudhanshu Ambhore, que recebeu a nota, é um dos mais confiáveis no que diz respeito a antever informações sobre futuros lançamentos no mundo da tecnologia.

Segundo Sudhanshu, a Xiaomi Índia enviou um documento com oito páginas com uma notificação legal sobre o assunto. Na carta, a fabricante chinesa “reclama” do leaker ter divulgado informações como preços e detalhes de lançamento da versão global do POCO M3 Pro 5G.

O leaker explica que essa é a primeira vez que recebe uma notificação desse tipo de qualquer marca e ressalta que a notificação foi enviada por conta dos vazamentos das especificações e preços do aparelho, além de um vídeo que foi publicado no YouTube. No entanto, ele destaca que nunca assinou nenhum acordo de confidencialidade com a marca que justifique o recebimento desta carta.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Além da reclamação sobre os vazamentos, a Xiaomi também informou que não quer que o leaker publique qualquer informação sobre futuros lançamentos da marca. Por enquanto, não sabemos se ele vai acatar essa determinação, mas é importante destacar que as publicações feitas sobre o POCO M3 Pro 5G — que ele, inclusive, menciona na thread no Twitter — já foram removidas da rede social.

Guerra de gigantes contra leakers

Apesar de essa ter sido a primeira notificação que Sudhanshu recebeu sobre seus vazamentos, nos últimos dias já vimos que a luta não parece ser única da Xiaomi. A Apple, inclusive, enviou ameaças para o leaker “Kang”, além do criador de conceitos Jermaine Smit.

A Xiaomi, porém, já foi até mais longe e um youtuber terá que pagar uma multa de mais de R$ 760 mil — CN¥ 1 milhão, na moeda local — por ter publicado um vídeo de unboxing do Mi 10 Ultra às vésperas de seu lançamento na China.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.