Novo Galaxy dobrável de três telas pode trazer inovadora recarga reversa

Novo Galaxy dobrável de três telas pode trazer inovadora recarga reversa

Por Eduardo Moncken | Editado por Wallace Moté | 19 de Novembro de 2021 às 07h43
Reprodução/Let's Go Digital

A Samsung parece ter encontrado seus caminhos no mercado de celulares dobráveis. Os Galaxy Z Fold 3 e Galaxy Z Flip 3 estão vendendo bem, e parece que com a próxima geração a empresa deve fazer alguns ajustes de design e trazer recursos para seguir como a opção a ser batida pelos rivais.

Por isto, a companhia já estaria disposta a trazer outras criações à vida. Patentes já sugerem há algum tempo o design de um celular flexível em dois pontos de dobras — trazendo três segmentos de tela. Com isso, o dispositivo deve oferecer uma tela total gigantesca para os padrões atuais.

Uma patente, solicitada no começo desse ano, mostra que o projeto da sul-coreana deve contar com um novo sistema de carregamento sem fio reverso. Atrás de dois segmentos de tela haveria bobina de indução. E um desenho industrial fornecido com o pedido faz com que nem seja tão necessário usarmos a imaginação para entendermos o propósito.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Patente de novo Galaxy Z com três segmentos de tela (Imagem: Reprodução/Let's Go Digital)

Nele, vemos que o novo Galaxy dobrável poderá ter duas de suas telas fechadas, enquanto uma terceira fica em evidência em ângulo aproximado de 45º. Assim, logo atrás desse display, um Galaxy Buds ou Galaxy Watch poderia ser recarregado sem fio.

Uma utilidade seria deixar o dobrável carregando, à noite, enquanto o fone também é abastecido com energia — de forma que a tela segue utilizável e pode se transformar em uma dock para exibição de hora e outros dados.

Na imagem, por exemplo, o Galaxy Watch parece transmitir as estatísticas que são geralmente apresentadas na sua própria tela, no painel do celular. O recurso deve funcionar de forma dinâmica, a depender do vestível do ecossistema Samsung que será usado.

Ainda, a presença de duas bobinas, uma por baixo e outra por cima, pode potencializar a velocidade da recarga reversa dos acessórios. Também é possível que, quando totalmente aberto, o smartphone dobrável possa carregar dois aparelhos em simultâneo — desde que o usuário deixe sua tela virada para baixo.

Conceito do novo Galaxy Z com base em patentes (Imagem: Reprodução/Let's Go Digital)

Desafios técnicos podem estar superados

A função sugere a chegada de uma função ainda sem precedentes no mercado, o que é bem-vindo, já que mostra que celulares dobráveis podem oferecer mais que apenas uma tela extensível que pode ser guardada de forma compacta em bolsos e bolsas.

Por já estar implementando testes de um recurso deste tipo, a Samsung pode já ter resolvido os desafios técnicos para que um display de duas dobras seja produzido ao mercado.

Mesmo assim, a empolgação deve ser acompanhada de certa cautela: a concessão da patente não obriga a empresa a desenvolver este aparelho comercialmente. Dificilmente essa não é a vontade da Samsung, mas só ela compreende os eventuais desafios que a criação de um Galaxy flexível de três pedaços de tela impõe.

Fonte: Let's Go Digital

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.