Motorola prevê venda de 53 milhões de celulares até o fim de 2021

Motorola prevê venda de 53 milhões de celulares até o fim de 2021

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 10 de Dezembro de 2021 às 15h29
Motorola

O CEO da Lenovo Chen Jin afirmou que a Motorola deverá vender mais de 53 milhões de aparelhos celulares até o final de 2021. O anúncio foi feito por meio da rede social chinesa Weibo, em que o executivo aproveitou para exaltar os feitos da marca ao longo deste ano.

Moto Edge X30 é o primeiro celular com Snapdragon 8 Gen 1 do mundo (Imagem: Divulgação/Motorola)

Na postagem, Jin afirmou que a Motorola não perdeu as suas raízes, mesmo depois de ser adquirida pela Lenovo em 2014. A marca encerrou o ano com o lançamento de novos celulares com especificações poderosas, como o Moto G200 com processador Snapdragon 888 Plus, e o Moto Edge X30 com o novo chipset Snapdragon 8 Gen 1 — com isso, a companhia foi a primeira a apresentar um dispositivo com a nova plataforma da Qualcomm, desbancando concorrentes como a Xiaomi e a Realme.

Motorola faz sucesso na América do Sul

Motorola tem segundo lugar consolidado no continente (Imagem: Counterpoint Research)

De acordo com relatórios divulgados pela agência Counterpoint Research, a Motorola está consolidada no segundo lugar da lista de companhias que vendem mais celulares na América do Sul. No terceiro trimestre de 2021, a marca teve 22% da fatia de mercado, um aumento de um ponto percentual em relação ao período anterior.

A única empresa que vende mais smartphones que a Motorola no continente é a Samsung, que detém uma liderança dominante com 37%. Em terceiro lugar fica a Xiaomi, que viu as vendas caírem ligeiramente por aqui por conta da crise dos componentes, e fica com 11% da fatia de mercado.

No Brasil em específico, o panorama é bastante similar. Segundo um relatório divulgado pela agência StatCounter, a marca teve 21,45% das vendas de celulares no país durante o mês de novembro, e fica novamente atrás da Samsumg, que comercializou 43,56% dos smartphones no mesmo período. Porém, a Apple é quem ocupa o terceiro lugar com 14,31%, desbancando a Xiaomi que aparece com 11,38%.

Fonte: Gizmochina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.