Moto G60 vs Moto G 5G | Quer mais tela e bateria ou rede 5G?

Moto G60 vs Moto G 5G | Quer mais tela e bateria ou rede 5G?

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 01 de Agosto de 2021 às 12h00
Ellen Monike/Canaltech

A linha Moto G apresentou um salto considerável em potência com alguns lançamentos dos últimos dez meses, desde que o Moto G9 Plus foi introduzido em setembro passado. Desde então, vimos a chegada dos Moto G 5G Plus, G 5G e G60, todos com plataformas da série 700 da Qualcomm.

Os dois mais recentes desta lista, o Moto G60 e o Moto G 5G, são muito próximos em desempenho e nas características gerais, como tela e câmeras. Por isso, o Canaltech pegou os dois para fazer um comparativo que vai mostrar as diferenças e semelhanças e lhe ajudar a escolher entre os dois qual vale mais a pena.

Sempre lembrando que o melhor para uma pessoa não necessariamente é o melhor para outra. A ideia aqui é dar as ferramentas para cada um decidir qual se encaixa melhor em seu orçamento ou necessidades do dia a dia.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Vamos ao comparativo Moto G60 vs Moto G 5G, uma escolha entre especificações mais alinhadas com as tendências atuais e a tecnologia 5G.

Design e Construção

Moto G60 tem três câmeras grandes enfileiradas na vertical (Imagem: Ivo/Canaltech)

Temos aqui dois aparelhos iguais, mas diferentes. Ambos contam com acabamento em plástico nas laterais e traseira, com um vidro que protege toda a parte frontal. Também trazem botões exclusivos para o Assistente do Google, porém em posições diferentes — à esquerda no Moto G 5G, e à direita no Moto G60. A câmera frontal fica em um furo centralizado na parte superior da tela.

De resto, a aparência em si é bastante diferente, com uma traseira mais brilhante no Moto G60 e um acabamento um pouco mais sóbrio e elegante no Moto G 5G. Os módulos de câmera também são bem distintos: o do G60 tem três câmeras em uma fila vertical, com o flash LED ao lado; já o do G 5G é quadrado, com três lentes em L e o flash LED ao lado da câmera superior. A posição do leitor de impressão digital também muda um pouco, sendo mais para cima no Moto G60.

O modelo mais novo é um pouco maior e mais pesado que o concorrente lançado no ano passado, principalmente por conta do tamanho da tela também ser maior. O aproveitamento da tela na parte frontal fica em 85,3% e 85,7%, respectivamente, enquanto as dimensões são de 169,6 x 75,9 x 9,8 mm e 166,1 x 76,1 x 9,9 mm. Ou seja, o Moto G60 é mais alto, mas um pouco menos largo — devido a uma diferença na proporção do display. Os pesos são de 225 g e 212 g, respectivamente.

Você pode encontrar o Moto G60 nas cores azul ou champagne e o Moto G 5G em preto ou prata. Ambos possuem conectores USB-C na parte inferior e P2 (para fone de ouvido ou microfone), que fica na parte superior no modelo mais novo e na inferior do celular com 5G.

Tela

Câmeras do Moto G 5G ficam em duas filas, como no lado 4 de um dado (Imagem: Ivo/Canaltech)

Como já mencionado aqui, a tela do Moto G60 é maior que a de seu concorrente. São 6,8 polegadas contra 6,7 polegadas, além de uma diferença na proporção: 20,5:9 contra 20:9. O que isso significa? Que o primeiro está mais próximo da relação altura e largura de 21:9 de uma tela de cinema do que o Moto G 5G, apesar de este não estar muito longe disso. Em termos práticos, você terá menos bordas pretas ao assistir a filmes quanto mais próximo da visão de cinema estiver.

  • Moto G60: IPS LCD de 6,8 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2460 pixels), 120 Hz;
  • Moto G 5G: IPS LCD de 6,7 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 60 Hz.

Outra diferença está na taxa de atualização do conteúdo exibido, que é de 120 Hz no Moto G60 e de 60 Hz do Moto G 5G. A diferença na fluidez é bem grande, mas por ora há poucos aplicativos compatíveis com essa melhoria. Já dá para aproveitar alguns jogos com taxa de quadros maior no primeiro do que no segundo, o que deve fazer do modelo mais novo um pouco mais atraente para os gamers.

De resto, são telas com a mesma qualidade. São painéis IPS LCD com resolução Full HD+ e suporte ao HDR10. Ou seja, boa densidade de pixels, ambas acima de 390 ppp, e cores naturais, com um bom auxílio na questão do contraste e nas cores. O ponto fraco fica por conta do brilho máximo, que pode ser baixo para entregar boa visibilidade em ambientes externos.

Câmeras

Ambos contam com conjuntos triplos de câmeras traseiras, com especificações e configurações um pouco distintas. O Moto G60 tem um sensor principal de 108 MP, mais um híbrido super grande-angular e macro de 8 MP e um de profundidade de 2 MP. Já o Moto G 5G traz principal de 48 MP, ultra wide de 8 MP e macro de 2 MP — ou seja, nada de sensor híbrido, nem de profundidade.

  • Moto G60: 64 MP (f/1.7, principal) + 8 MP (f/2.2, ultra wide/macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 32 MP (f/2.2, frontal);
  • Moto G 5G: 48 MP (f/1.7, principal) + 8 MP (f/2.2, ultra wide) + 2 MP (f/2.4, macro); 16 MP (f/2.2, frontal).

Apesar das diferenças técnicas, os resultados são bastante parecidos nos dois modelos. O Moto G 5G consegue alcançar um bom nível de detalhes mesmo com resolução menor na câmera principal. Mas é bom notar que a Motorola usa uma tecnologia de junção de pixels menores para gerar um maior, e ambos entregam fotos de 12 MP ao final do processo. Dá para aproveitar tanto os 108 MP quanto os 48 MP com um modo específico, mas aí só compensa se você quiser tirar uma foto para imprimir em tamanho grande.

A super grande-angular mantém qualidade próxima dos sensores principais em ambos os celulares, com a desvantagem da abertura menor da lente, ou seja, passa menos luz. E a Motorola só permite usar o Night Vision nas câmeras principais de seus dispositivos, ou no máximo nas selfies, então você fica com uma opção a menos em ambientes com pouca luz.

E aí chegamos ao diferencial do Moto G60 no quesito câmeras: a macro. Ao aproveitar o mesmo sensor da ultra wide, apenas cortando as bordas para incentivar o usuário a tirar fotos de objetos muito aproximados, a Motorola tira maior proveito de uma câmera de qualidade para outro tipo de enquadramento, no lugar de encher o celular de lentes com pouca utilidade. O Moto G 5G consegue impressionar positivamente com apenas 2 MP, mas precisa de condições favoráveis para entregar os melhores resultados.

A câmera de profundidade do Moto G60 ajuda o algoritmo a fazer o recorte do fundo no modo retrato. Mas seu concorrente mostra que dá muito bem para fazer isso sem necessidade do sensor extra, já que entrega o efeito Bokeh com qualidade semelhante.

Nas selfies, temos uma vantagem mais clara do modelo mais novo com seus 32 MP que usam a tecnologia de juntar pixels e entregar maior sensibilidade à luz e menos ruídos. O Moto G 5G sofre um pouco principalmente em ambientes com luz desfavorável, enquanto o concorrente consegue lidar relativamente bem mesmo nestes cenários.

Processador e memória

Apesar de terem plataformas aparentemente diferentes, Moto G60 e Moto G 5G entregam potência e desempenho muito próximos. Ambos ainda contam com a mesma quantidade de memória RAM e armazenamento, com 6 GB e 128 GB, sendo que ainda é possível expandir o espaço com um cartão micro SD.

  • Moto G60: Snapdragon 732G Octa-core (2x 2,3 GHz Kryo 470 Gold + 6x 1,8 GHz Kryo 470 Silver), Adreno 618;
  • Moto G 5G: Snapdragon 750G (2x 2,2 GHz Kryo 570 Gold + 6x 1,8 GHz Kryo 570 Silver), Adreno 619.

Os resultados de benchmark mostram proximidade dos dispositivos em lidar com tarefas mais pesadas. Ainda estão consideravelmente distantes de modelos topo de linha, mas já são bem melhores do que modelos intermediários com plataformas da série 600 da Qualcomm e equivalentes.

Você não deve sentir grande diferença entre os dois tanto em tarefas do dia a dia quanto em processos mais pesados. Ambos também vão lidar relativamente bem com jogos, mesmo os mais pesados, mas pode ser uma boa manter a qualidade gráfica em níveis mais baixos para não sobrecarregar o dispositivo.

A grande vantagem fica para o Moto G 5G por contar com suporte à quinta geração da banda larga móvel. Ou seja, já é um celular mais preparado para uma tecnologia que deve começar a se expandir no Brasil nos próximos anos. Se você gosta de ficar com o mesmo smartphone por mais de dois anos, pode ser uma boa investir neste modelo para aproveitar a novidade em breve.

Bateria

A capacidade bruta de bateria do Moto G60 pode ser uma vantagem sobre a do Moto G 5G. São 6.000 mAh contra 5.000 mAh, mas aí entram questões como o tamanho da tela e a taxa de atualização na conta, que reduzem um pouco a distância entre os dois. Por outro lado, o acesso ao 5G pode aumentar o consumo de bateria, apesar de este cálculo depender de muitos outros fatores, também.

Falando nos testes realizados, considerando mais ou menos os mesmos cenários, o G60 de fato apresenta uma vantagem no tempo longe da tomada. A reprodução de vídeos na Netflix indica que ele realmente tem uma autonomia consideravelmente melhor, com estimativa de mais de 27 horas de duração. O Moto G 5G não foi tão bem nesse teste, com pouco mais de 13,5 horas de duração estimada.

Já no teste de uso real, houve um bom equilíbrio. Claro que temos sempre um uso diferente a cada dia, e eu não poderia testar ambos ao mesmo tempo, e nem mesmo impor exigência idêntica a eles. Mas fiz o possível para ter um uso razoavelmente semelhante em todos os celulares que testei, e o Moto G60 ficou com 61% de carga em 12 horas de uso, contra 64% do Moto G 5G. Acredito que a exigência no primeiro foi um pouco maior, com mais tempo em jogos e reprodução de vídeos, enquanto o segundo ficou um período maior em redes sociais.

De qualquer forma, dá para ver que, no dia a dia, ambos vão aguentar mais de um dia longe da tomada em uso que fica entre médio e pesado, com bastante tempo em reprodução de vídeo online, muita rede social e até um bom tempo jogando. Infelizmente, não tem como cravar um período de duração de bateria em um dispositivo. Mesmo você não vai terminar todo dia com a mesma carga restante, por isso sempre fazemos estimativas de uso.

Com relação à recarga, ambos trazem adaptador de parede com 20 W de potência. Não é fraco, apesar de hoje em dia os modelos da faixa de preço destes dois já terem carregadores ainda mais velozes. O problema aqui é a quantidade de carga, principalmente do Moto G60: preencher 6.000 mAh com 20 W de potência demora cerca de 2,5 horas. O Moto G 5G leva mais ou menos 2 horas para levar os 5.000 mAh de 0% até 100%.

Moto G60 vs Moto G 5G: qual vale a pena?

Dois ótimos celulares, e certamente bons representantes da linha Moto G. O G60 pode ser considerado um sucessor do Moto G9 Plus, com algumas melhorias para o modelo lançado no ano passado e que inaugurou a nova fase da série, com hardware ainda mais potente. Já o G 5G foi o segundo modelo com a quinta geração da banda larga móvel da linha a chegar ao Brasil, pouco depois do Moto G 5G Plus.

Qual deles é o mais indicado? Aí é você quem decide. Em termos de desempenho e memória, ambos entregam praticamente a mesma coisa, enquanto em tela há uma vantagem pequena para o Moto G60 por conta da taxa de atualização mais alta, em 120 Hz, contra 60 Hz do Moto G 5G.

E aí temos câmera e bateria, que têm uma leve vantagem para o modelo mais novo, principalmente no segundo quesito citado. Além disso, o Moto G60 deve receber o Android 12 em algum momento, além de ficar mais tempo com updates de segurança.

O Moto G 5G ainda está para ser atualizado para o Android 11, sem previsão para mais update de software além de pacotes de segurança até dezembro de 2022. E tem como grande ponto de vantagem o suporte à quinta geração de banda larga móvel, o 5G, presente inclusive em seu nome.

Com relação aos preços, no momento de produção deste comparativo o Moto G60 estava com valor um pouco acima do concorrente, por ter sido lançado depois. Nesse caso, o Moto G 5G vale muito mais a pena, visto que perde por pouco nos quesitos em que fica atrás. Quando os valores ficarem mais próximos, aí fica realmente a seu gosto optar se prefere uma versão do Android mais nova ou a tecnologia 5G.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.