Melhor celular para idoso com WhatsApp

Melhor celular para idoso com WhatsApp

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 18 de Agosto de 2021 às 10h40
Ellen Monike/Canaltech

Os celulares para idosos disponíveis nas prateleiras de lojas do Brasil nem de longe entregam boa experiência, mesmo quando pensamos neste grupo menos familiarizado com a tecnologia. Felizmente, é possível transformar qualquer aparelho em um dispositivo ideal para estes usuários.

Isso significa que você pode comprar qualquer smartphone e transformá-lo em um celular para idoso e atender melhor as necessidades do seu avô, avó, pai, mãe, tio, tia ou vizinho de terceira idade. O processo é bastante simples e não exige hardware muito poderoso, podendo ser feito em modelos baratos, desde que tenham algumas características mínimas, como a presença de 3 GB de memória RAM, bastante espaço interno e um bom processador. Também existem alternativas consideradas “feature phone” que podem servir muito bem a esse público.

O Canaltech separou uma lista com os melhores celulares para idosos com WhatsApp, considerando quatro categorias: o melhor, independente do preço; o que tem o melhor conjunto de câmeras; o mais barato; e o melhor que oferece teclado físico. Todos possuem bateria para mais de um dia de uso, considerando a exigência de uma pessoa que não fica o tempo todo assistindo a vídeos, jogando ou navegando nas redes sociais.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

São aparelhos ótimos para fazer e receber ligações e mensagens, trocar e-mails e navegar na internet sem travamentos ou falta de memória. Todos devem durar, no mínimo, dois anos sem dar problemas, e até mais, dependendo do usuário. Não são dispositivos desenvolvidos especificamente para idosos, mas, com um aplicativo como o BaldPhone, atendem a esse requisito de maneira perfeita e sem custo adicional.

No final do texto, você também aprende a aumentar a fonte do WhatsApp, o que pode facilitar bastante que um usuário de terceira idade consiga enxergar o texto no mensageiro.

Celulares feitos para idosos não são boa opção

O Canaltech testou o Obasmart 3, um dos celulares desenvolvidos especialmente para idosos disponível no Brasil. O aparelho tem hardware muito defasado, e não entrega uma experiência boa em nenhum sentido e, ainda assim, custam caro. Além disso, o grande diferencial é apenas uma interface instalável em qualquer smartphone Android, e de maneira gratuita, portanto não há qualquer vantagem em adquirir um produto caro só por causa disso.

A lista a seguir considera o preço do Obasmart 3 como ponto de partida para sugerir outros com especificações e experiência melhores, às vezes, por um pouco mais de dinheiro e, às vezes, por um preço consideravelmente inferior.

Melhor celular para idoso

É verdade que o Canaltech não considerou o Moto G20 uma boa opção para você comprar atualmente dentro da própria linha Moto G. Mas isso não significa que este seja um celular ruim, e para o uso mais básico pode ser uma opção excelente, ainda mais considerando o preço, abaixo dos R$ 1.100 desde junho deste ano.

O smartphone da Motorola entrega um dos melhores desempenhos e autonomia de bateria que você vai encontrar nesta faixa de preço. Para funções mais básicas, é garantia de boa folga no dia a dia, e possivelmente uns bons três anos sem travamentos ou outros problemas, como memória cheia, já que ele tem 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno, expansíveis com cartão micro SD.

De quebra, o Moto G20 ainda entrega um conjunto de câmeras bom o bastante para registrar um prato que sua avó fez, por exemplo. E dependendo do grau de familiaridade com a tecnologia, o idoso também consegue aproveitar para fazer chamadas em vídeo em que não apenas será visto, como também poderá ver o interlocutor com boa qualidade.

“Eu testei o Moto G20 com o BaldPhone instalado e tudo funcionou dentro do esperado. Sendo assim, considero este o melhor celular para idoso com WhatsApp para comprar atualmente”.

As especificações técnicas resumidas incluem tela de 6,5 polegadas com resolução HD+ e taxa de atualização de 90 Hz, plataforma Unisoc T700 com processador de oito núcleos, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento, além de bateria de 5.000 mAh. O conjunto de câmera traseiro é quádruplo, com principal de 48 MP, super grande-angular de 8 MP, macro de 2 MP e sensor de profundidade de 2 MP, além de selfie de 13 MP.

Melhor celular para idoso com câmera boa

Outro modelo muito bom no quesito desempenho e que, ainda por cima, tem mais armazenamento, é o Nokia 5.3. Este aparelho entra na categoria melhor celular para idoso com câmera boa porque perde em alguns quesitos para o Moto G20, como potência bruta (por pouco) e bateria. Mas, obviamente, tem câmeras melhores, com boa fidelidade de cores e equilíbrio na saturação e no contraste.

Além disso, a Nokia tem um histórico um pouco melhor em relação a atualizações, e o Nokia 5.3 ainda deve receber, pelo menos, o Android 12, que não está garantido no Moto G20. É bom ter em mente, no entanto, que a marca finlandesa é também uma das que mais demora para liberar updates.

O Nokia 5.3 tem tela de 6,55 polegadas com resolução HD+, plataforma Snapdragon 665, com processador octa-core, vem com 4 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento e tem bateria de 4.000 mAh. O conjunto principal de câmeras tem quatro sensores, com principal de 13 MP, super grande-angular de 5 MP, macro e sensor de profundidade com 2 MP cada, além da selfie de 8 MP.

Melhor celular para idoso barato

O Galaxy A02s tem traseira com efeito "xadrez" (Imagem: Ivo/Canaltech)

Um celular para idoso não precisa ter especificações modernas, mas também não pode trazer hardware defasado, pois isso estraga a experiência de qualquer pessoa. O mínimo para um bom smartphone com WhatsApp hoje em dia é trazer processador octa-core, além de 3 GB de memória RAM. O Galaxy A02s entra nesta descrição e pode ser encontrado por menos de R$ 800 desde março de 2021.

O celular é um dos modelos mais baratos da Samsung atualmente, e uma espécie de Galaxy A11 com visual modificado. O dispositivo do ano passado só tem como vantagem clara o armazenamento de 64 GB, o dobro do disponível no Galaxy A02s. Ambos ainda possuem o mesmo Snapdragon 450 como plataforma, e o celular deste ano ainda tem mais bateria, com 5.000 mAh, contra 4.000 mAh da versão 2020.

Já em relação ao Galaxy A02, as vantagens são ainda maiores. O modelo mais barato tem processador quad-core e apenas 2 GB de memória RAM. Mesmo com o valor mais baixo, não vale a pena nem mesmo para um uso mais básico, já que o hardware deve começar a apresentar dificuldade em menos de um ano de uso. É uma economia que não compensa lá na frente! Então, tome cuidado para comprar a versão correta, que é o Galaxy A02s — a letrinha no final faz toda a diferença.

Resumindo as especificações principais do smartphone da Samsung, temos tela de 6,5 polegadas com resolução HD+, plataforma Snapdragon 450 com processador octa-core, 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento, além da bateria de 5.000 mAh. As câmeras são divididas em um conjunto traseiro triplo de 13 MP na principal, macro de 2 MP e mesma resolução na de profundidade; e 5 MP na frontal.

Melhor celular para idoso com teclado físico

Claro que nem todo idoso faz questão de ter um smartphone em mãos. Ou até prefira um celular com teclado físico. Felizmente, há opções no mercado brasileiro que atendem tanto este requisito como o fato de ter suporte ao WhatsApp. É o caso do Positivo P70s e do Multilaser Zapp, que possuem o sistema operacional KaiOS instalado.

Entre os dois modelos, o mais indicado, na minha opinião, é o da Positivo, que possui tela maior e mais armazenamento interno que o modelo da Multilaser. Ambos vão entregar uma experiência bastante próxima, mas é sempre bom ter mais espaço para guardar fotos e arquivos, e a diferença de preço não chega a R$ 100 entre os dois. Por isso, o P70s foi considerado o melhor celular para idoso com teclado físico e WhatsApp.

O Positivo P70s tem tela de 2,8 polegadas, 512 MB de RAM, 4 GB de armazenamento interno e é considerado um “feature phone”, ou seja, um telefone celular comum. Mas, reforçando, possui não apenas WhatsApp instalado de fábrica como também o Assistente do Google.

Como aumentar a fonte do WhatsApp

Além de instalar o BaldPhone para tornar a interface do celular mais acessível para idosos, também é possível alterar o tamanho da fonte dos aplicativos. O WhatsApp tem uma opção nativa para isso e é bem simples fazer a alteração.

Para aumentar o tamanho da fonte no mensageiro, basta seguir os quatro passos a seguir. O texto fica consideravelmente maior, o que pode fazer a diferença em uma tela menor, principalmente. E não deixa de ser útil mesmo em dispositivos com visor de tamanho grande.

Passo 1: toque nos três pontos verticais no canto superior direito da tela inicial do WhatsApp e vá em Configurações.

Configurações do aplicativo ficam dentro do menu com três pontos verticais (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Passo 2: no novo menu que abrir, toque em Conversas.

Opção Conversas é a segunda no menu de configurações (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Passo 3: agora é só tocar em Tamanho da fonte, na seção Configurações de conversas.

Para alterar o tamanho da fonte no WhatsApp, você precisa da quinta opção no menu Conversas (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Passo 4: selecione Grande. É o maior tamanho de fonte disponível, e aumenta apenas dentro das janelas de conversas.

São apenas três opções, sendo 'média' a padrão (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.