Huawei se mantém no 2º lugar em celulares mesmo em guerra com EUA

Por Rubens Eishima | 24 de Novembro de 2020 às 10h00
Huawei
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

O mercado global de celulares caiu 5,7% na comparação entre os terceiros trimestres de 2019 e 2020. A análise foi divulgada pela Gartner, que estimou o total de remessas de aparelhos no período em 366 milhões de unidades. O ranking das fabricantes é liderado pela Samsung, seguida pela Huawei, que conseguiu se manter na segunda colocação apesar da guerra comercial com os Estados Unidos e o avanço das rivais Xiaomi e Apple.

O terceiro trimestre de 2020 já mostrou indícios de recuperação em comparação com o período anterior — que registrou uma queda de 20% em comparação com 2019. Somado com os telefones básicos (não smart), a queda foi de 8,7% entre 2020 e 2019, com 401 milhões de celulares vendidos, mostrando como o impacto da COVID-19 foi maior entre os aparelhos menos avançados.

Samsung na liderança

A fabricante sul-coreana deteve 22% do mercado de smartphones entre julho e setembro, com 80,8 milhões de unidades vendidas. O total representa um aumento discreto no volume de vendas, de 2,2%, na comparação com o mesmo período de 2019.

Na direção contrária, a Huawei caiu 21,3% na quantidade de aparelhos enviados, revertendo o crescimento constante dos últimos anos. A diferença de mercado para a Samsung, que chegou a menos de quatro pontos percentuais, ampliou para quase oito pontos.

A queda da chinesa parece ter beneficiado diretamente a conterrânea Xiaomi, que cresceu impressionantes 34,9% entre 2019 e 2020. A marca tinha praticamente metade da participação de mercado da rival Huawei em 2019 e agora está a dois pontos percentuais de distância.

Total de celulares vendidos está listado em milhares de unidades (Imagem: reprodução/Gartner)

O sucesso da Xiaomi fez com que a marca ultrapassasse a Apple — dado já verificado pelas consultorias IDC, Canalys e Counterpoint. A fabricante do iPhone registrou praticamente os mesmos números de venda entre terceiros trimestres de 2019 e 2020, mesmo sem contar com a atualização anual do iPhone em setembro.

Apesar de perder o terceiro lugar para a Xiaomi, a Apple deve retomar a posição no quarto trimestre (e talvez até assumir a segunda colocação do mercado) graças ao lançamento da linha iPhone 12. A atualização anual da fabricante causa um pico de vendas para os norte-americanos no final do ano, que emplaca seus modelos no topo do ranking dos aparelhos mais vendidos.

Fonte: ITHome

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.