Publicidade

Para driblar sanções, Huawei pode lançar celular 5G com tecnologia própria

Por| Editado por Wallace Moté | 18 de Julho de 2023 às 10h23

Link copiado!

(Imagem: Reprodução/Huawei)
(Imagem: Reprodução/Huawei)
Tudo sobre Huawei

Após ter sido proibida de utilizar componentes vindos de marcas dos Estados Unidos nos últimos anos, a Huawei pode lançar celulares com 5G no futuro. Para isso, a marca deve recorrer ao uso de componentes próprios, que já estariam chegando a estágios satisfatórios de desenvolvimento.

De acordo com três fontes acessadas pela agência Reuters, a produção de semicondutores é feita em acordo com a Semiconductor Manufacturing International Co (SMIC), por meio de um processo de fabricação N+1.

A montagem de chips 5G é altamente dependente da tecnologia EUV, que possibilita a produção de componentes de 7 nanômetros — contudo, a Huawei teve seu acesso barrado ao maquinário necessário para isso, que é produzido nos Países Baixos.

Continua após a publicidade

Contudo, a SMIC teria conseguido fazer máquinas EUV de menor complexidade, que já são suficientes para a chegada de alguns chips 5G — ainda que não em um ritmo equiparável, e em um processo considerado bastante caro.

Estima-se que a taxa de rendimento das linhas de produção dos chips fique em volta dos 50%, o que não é considerado muito alto. Com isso, a quantidade de componentes seria limitada entre 2 e 4 milhões — contudo, uma fonte paralela deu uma previsão mais otimista, com até 10 milhões de chips.

Huawei teve grandes dificuldades nos últimos anos

Continua após a publicidade

Mesmo que não seja uma quantidade ideal para a retomada completa ao mercado de smartphones, a chegada de chips 5G próprios representa um triunfo para a Huawei, que viu seus negócios enfrentarem grandes dificuldades ao longo dos últimos anos.

Afinal, a marca teve um tombo de 50% nas suas receitas em 2021, quando comparadas com o seu melhor resultado de 2020 com 483 bilhões de yuan (cerca de R$ 324 bilhões em conversão direta). Por isso, alguns analistas diziam que a empresa operava em “modo de sobrevivência”.

Para o ano de 2023, as estimativas da quantidade de aparelhos da Huawei produzidos cresceram de 30 para 40 milhões de unidades, ainda que não tenha sido citada a tecnologia 5G nos últimos relatórios.

Continua após a publicidade

Ainda não foram divulgados detalhes de como seria este novo celular 5G da Huawei, mas é provável que a marca chinesa aposte nos modelos topo de linha. Uma versão especial do P60 é possível, com a última geração de conectividade móvel como diferencial.

Porém, as sanções continuam em vigor e, por isso, este novo aparelho permanecerá sem o sistema operacional Android, ou serviços/aplicativos da Play Store. Em vez disso, o modelo deve trazer a versão mais recente do HarmonyOS.

Fonte: Reuters