Exynos 2100 apresenta desempenho instável no Galaxy S21 Ultra durante teste

Exynos 2100 apresenta desempenho instável no Galaxy S21 Ultra durante teste

Por Felipe Junqueira | 20 de Janeiro de 2021 às 08h00
Divulgação/Samsung

Pela primeira vez em muitos anos, a Samsung parece apostar alto em uma plataforma topo de linha com o Exynos 2100. Os processadores utilizados nos celulares premium da empresa geralmente eram anunciados com um breve release para a imprensa, mas este ano foi realizado um evento de apresentação para o chipset dos Galaxy S21.

E é claro que se a própria fabricante parece confiante com o novo processador, os fãs e entusiastas de tecnologia querem saber se ele realmente entrega tanta melhoria comparado ao Exynos 990, alvo de muitas críticas no ano passado. Eis que um dos primeiros testes disponíveis na internet coloca a peça diante de um rival: um comparativo entre o Galaxy S21 Ultra e o S20 Ultra — sendo que o modelo da geração passada utilizado é a variante com o Snapdragon 865.

A comparação foi feita pelo canal coreano Techmong, que rodou diversos benchmarks nos dois modelos. No geral, o Exynos 2100 foi superior ao concorrente da geração anterior, mas houve alguns casos em que o novo chipset da Samsung teve desempenho abaixo do esperado. E isso inclui a temperatura após o uso prolongado do hardware em altas velocidades.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Galaxy S20 Ultra e S21 Ultra no Geekbench (Imagem: Reprodução/Techmong)

No Geekbench e no teste Wild Life do 3D Mark, o Exynos 2100 conseguiu pontuação consideravelmente superior ao Snapdragon 865 do Galaxy S20 Ultra. Após os dois testes, a temperatura máxima no S21 Ultra chegou a 38,8 °C, ficando mais de 6 °C acima do modelo rival.

Perda de potência com atividades prolongadas?

Em um novo teste da ferramenta 3D Mark, agora o Sling Shot Extreme, o jogo virou e o S20 Ultra atingiu pontuação superior. E mais: o S21 Ultra variou a temperatura de 34 °C a 40 °C, mais do que os 32 °C a 35 °C do S20 Ultra no mesmo teste.

Diferença de temperatura ao final dos testes (Imagem: Reprodução/Techmong)

Ao que parece, o Exynos 2100 tende a perder potência quando fica um período muito longo em alta performance. Isso pode ser notado com os resultados do Wild Life, que variaram do máximo de 4.293 pontos até o mínimo de 2.376 pontos no S21 Ultra, enquanto o S20 Ultra manteve pontuação estável em torno dos 3.700 pontos.

Terminados todos os testes, as temperaturas máximas ficaram em 45,5 °C no S21 Ultra e 42,4 °C no S20 Ultra, uma diferença pequena. O problema está em uma variação no desempenho do novo chipset.

Por ora, sem pânico

Diferença no teste de estresse do 3D Mark, com gráfico estável no S20 Ultra e com queda no S21 Ultra (Imagem: Reprodução/Techmong)

Apesar de o teste ser importante para ajudar a avaliar o desempenho e eficiência do novo Exynos 2100, é bom lembrar que ainda é cedo para tirar conclusões sobre a real capacidade do chipset. A série Galaxy S21 sequer está à venda ainda, apesar de já ter sido oficialmente apresentada, e há uma longa jornada até que os desenvolvedores otimizem processador e software.

Para você ter uma ideia, o A14 Bionic da Apple também apresentou problemas em alto desempenho nas primeiras semanas após o lançamento, mas aparentemente a Apple já conseguiu corrigir a questão. O mesmo deve acontecer com o Exynos 2100, talvez até antes de chegar às lojas no dia 29 de janeiro.

Fonte: Techmong

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.