Do Galaxy S1 ao S21: relembre todos os modelos da principal linha da Samsung

Do Galaxy S1 ao S21: relembre todos os modelos da principal linha da Samsung

Por Felipe Junqueira | 18 de Janeiro de 2021 às 08h20
Montagem Canaltech

Os novos Galaxy S21 foram oficialmente apresentados em janeiro de 2020, marcando a 12ª geração topo de linha da Samsung. Introduzido em 2010, o primeiro Galaxy S trouxe um conceito de “supersmart” e a tela Super AMOLED, característica presente em todos os modelos lançados até hoje.

O Canaltech faz uma retrospectiva com todos os celulares da linha, desde o primeiro até o novíssimo Galaxy S21, relembrando as principais novidades de cada geração. Aproveite um pouco de nostalgia e veja quanto a indústria de dispositivos móveis evoluiu nos últimos 11 anos.

Galaxy S: os três ‘S’ da Samsung

O primeiro Galaxy S, de 2010 (Imagem: Divulgação/Samsung)

O primeiro modelo foi anunciado oficialmente em março de 2010, mas só chegou às lojas em junho daquele ano. O dispositivo trouxe três ‘S’ como características principais: superaplicabilidade no dia-a-dia dos usuários, tela Super AMOLED e design superfino de 9,9 mm (que, na época, era uma espessura quase inimaginável).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Apenas a título de curiosidade, as opções de armazenamento do Galaxy S ficavam entre 2 GB e 16 GB, quantidade impensável para mesmo para intermediários os dias atuais, mas que era avantajada na época — e ainda contava com possibilidade de expansão. O aparelho ainda rodava com 512 MB de RAM e bateria removível de 1.500 mAh.

Galaxy S2: melhorias pontuais

Galaxy S2 apostou em tela maior (Imagem: Divulgação/Samsung)

O sucessor do Galaxy S original trouxe uma evolução na tela, com o painel Super AMOLED Plus, que também é maior, com 4,27 polegadas — contra 4 polegadas do primeiro modelo. Ainda assim, o modelo é mais fino que o antecessor, com apenas 8,49 mm, e outra novidade do Galaxy S2 foi a função lanterna no flash da câmera.

A segunda geração já vinha com 16 GB ou 32 GB de armazenamento interno, expansível com cartão micro SD, 1 GB de memória RAM e bateria removível de 1.650 mAh.

Galaxy S3: design de pérola

Galaxy S3 inovou no design de cantos arredondados (Imagem: Divulgação/Samsung)

Na terceira geração, a Samsung inovou ao trazer design inspirado em uma pérola, com muito mais curvas do que a indústria estava acostumada na época. Além disso, o Galaxy S3 inovou com funções como o Smart Stay, que usava a câmera frontal para evitar que a tela desligasse enquanto o usuário estivesse olhando para ela, a Chamada Direta, que permitia atender uma chamada ao colocar o telefone no ouvido, e o Live Video List, que mostrava um clipe de vídeos na galeria.

Em termos de hardware, o Galaxy S3 oferecia tela Super AMOLED de 4,8 polegadas e aumentou a resolução de 400 x 800 pixels dos antecessores para 720 x 1280 pixels (HD). As opções de armazenamento eram de 16 GB, 32 GB e 64 GB, com variantes de 1 GB, 1,5 GB ou 2 GB de memória RAM, além de bateria removível de 2.100 mAh. Havia uma variante com rádio FM, também.

Galaxy S4: mais tela em corpo fino e leve

Galaxy S4: mais fino e leve que o antecessor, com tela maior (Imagem: Divulgação/Samsung)

Lançado em 2013, o Galaxy S4 aumentou ainda mais o tamanho e resolução da tela, agora para 4,99 polegadas Full HD, além de bordas mais finas e uma novidade: vidro resistente a riscos Gorilla Glass 3, o primeiro da linha a ter esta característica. Os recursos bacanas introduzidos na quarta geração incluem o Smart Scroll, que permitia subir ou descer a tela ao inclinar o celular para a frente ou para trás, e o Smart Pause, que interrompia brevemente a reprodução de vídeos se você desviasse o olhar da tela.

O Galaxy S4 tinha opções de 16 GB, 32 GB e 64 GB de armazenamento expansível com cartão micro SD, 2 GB de memória RAM e bateria removível de 2.600 mAh. Ele e o Galaxy Note 3 foram os únicos celulares Samsung equipados com termômetro e higrômetro.

Galaxy S5: o primeiro com câmera ISOCELL

Galaxy S5 inicia saltos em câmera na linha (Imagem: Divulgação/Samsung)

Um ano depois, a Samsung apresentou o Galaxy S5, que aperfeiçoou tudo o que a companhia havia lançado até então em seus topo de linha. O celular é o primeiro da empresa com certificação IP67, além de trazer um inédito sensor ISOCELL para gravar vídeos e tirar fotos, levando a fotografia em celulares a um novo patamar. Também foi o primeiro equipado com sensor de batimentos cardíacos.

A tela do aparelho era pouca coisa maior que a do antecessor, com 5,1 polegadas, mantendo a resolução Full HD, opções de 16 GB, 32 GB e 64 GB de armazenamento expansível com cartão micro SD, 2 GB ou 3 GB de memória RAM e foi o último Galaxy S com bateria removível, com 2.800 mAh de carga.

Galaxy S6: a tela Edge entra em cena

Galaxy S6 inaugurou as telas com laterais curvas (Imagem: Divulgação/Samsung)

Em 2015, a Samsung trouxe mais uma inovação ao mercado de celulares com a tela curvada nos dois lados, o que dava um efeito tridimensional ao display. Foi a primeira vez que a empresa anunciou duas variantes ao mesmo tempo, o Galaxy S6 e o S6 Edge. E, além de introduzir a recarga sem fio sem precisar de acessórios, a linha também trouxe o Samsung Pay ao mundo.

Ambos tinham tela de 5,1 polegadas Quad HD, 32 GB, 64 GB ou 128 GB de armazenamento interno, desta vez não expansível, 3 GB de memória RAM e se diferenciavam no tamanho da bateria, de 2.500 mAh no S6 e 2.600 mAh no S6 Edge. Pela primeira vez, o componente não era removível pelo usuário.

Galaxy S7: voltam aspectos que fizeram falta

Galaxy S7 volta a oferecer memória expansível e proteção contra água e poeira (Imagem: Divulgação/Samsung)

No Galaxy S7, a Samsung manteve o lançamento de dois modelos, agora com tamanhos de tela diferentes, e retomou alguns aspectos que ficaram de fora do S6 e os usuários sentiram falta. No caso, a proteção IP68, contra água e poeira, e o espaço para cartão micro SD, para expandir a memória. Foram ainda os primeiros a trazerem sensor dual pixel, que garantiu um belo salto em fotografias, principalmente com pouca luz.

As especificações do Galaxy S7 incluíam tela plana de 5,1 polegadas com resolução Quad HD e bateria não-removível pelo usuário de 3.000 mAh. O S7 Edge tinha display de 5,5 polegadas e bateria de 3.600 mAh. Em comum, opções de 32 GB, 64 GB e 128 GB de armazenamento expansível com cartão micro SD e 4 GB de memória RAM.

Galaxy S8: tela curva para todos

Galaxy S8: duas opções de tamanho de tela (Imagem: Divulgação/Samsung)

Em 2017, a Samsung voltou a arriscar mudança quase radical de design ao aumentar as telas para ocupar quase toda a parte frontal do aparelho, mantendo uma pequena borda inferior e um espaço na parte de cima para os sensores. Tanto o S8 quanto o agora S8 Plus tinham laterais curvas do display, que adotou uma nova proporção de 18,5:9, em vez de 16:9. Era a chamada ‘Tela Infinita’.

E as novidades não param por aí. O S8 empurrou o leitor de impressão digital para a traseira, e todos os botões foram para a tela. Ainda foi o primeiro a trazer a Bixby, assistente virtual da Samsung, além de ter leitura de íris e reconhecimento facial para o desbloqueio da tela. E o modo DeX, que permite transformar o celular em PC com o uso de uma tela grande.

As especificações principais do Galaxy S8 incluem tela com laterais curvas de 5,8 polegadas e bateria de 3.000 mAh, com o S8 Plus subindo para 6,2 polegadas e 3.500 mAh. Ambos possuíam 64 GB ou 128 GB de armazenamento expansível, e opções de 4 GB ou 6 GB de RAM.

Galaxy S9: câmera com abertura variável

S9 Plus traz a câmera dupla à linha Galaxy S (Imagem: Divulgação/Samsung)

Um ano depois, a Samsung aproveitou boa parte do que inovou com o S8 para lançar os Galaxy S9 e S9 Plus, mas não deixou de trazer novidades. A câmera agora trazia abertura variável de f/1.5 e f/2.4, para tirar boas fotos com muita ou pouca luz, e o modelo Plus introduziu a câmera teleobjetiva. O AR Emoji também trazia mais diversão no uso da câmera e realidade aumentada, além do modo Super Slow Motion para vídeos.

As especificações principais pouco mudaram do S8 para o S9, com o mesmo tamanho de tela, de 5,8 polegadas para a variante básica e 6,2 polegadas para a Plus, baterias de 3.000 mAh e 3.500 mAh e 64 GB, 128 GB ou 256 GB de armazenamento interno expansível, além de 4 GB u 6 GB de memória RAM.

Galaxy S10: mais tela e mais câmeras

Série Galaxy S10 passa a oferecer mais de duas opções por geração (Imagem: Divulgação/Samsung)

Depois de um ano relativamente de pouca inovação, a Samsung voltou a apostar em novidades com a série Galaxy S10. Começando com a introdução de um terceiro modelo, o S10e, que tinha tela plana e dimensões menores, além de duas câmeras, principal e ultra-wide, enquanto S10 e S10 Plus também tinha uma teleobjetiva. A série foi a primeira a ter modelo 5G, que não veio para o Brasil.

Na frente, a tela passa a ocupar ainda mais espaço, agora com um furo no canto superior direito para a câmera de selfie — em círculo nos dois menores e formato pílula no Plus, que tinha dual-selfie. Era a chamada tela Infinity-O da Samsung. Além disso, o Super AMOLED foi substituído por uma nova geração, chamada AMOLED Dinâmica. Os aparelhos ainda ofereciam vários novos recursos de inteligência artificial e o wireless powershare, para carregar outros dispositivos usando o S10 sem precisar de cabo.

O Galaxy S10e tinha tela plana de 5,8 polegadas, 6 GB de memória RAM (com vairante de 8 GB em algumas regiões), 128 GB ou 256 GB de armazenamento interno expansível e bateria de 3.100 mAh. O S10 já vinha com tela de laterais curvas com 6,1 polegadas, 8 GB de memória RAM, 128 GB ou 512 GB de armazenamento interno expansível e bateria de 3.400 mAh. O S10 Plus aumenta a tela para 6,4 polegadas e a bateria para 4.100 mAh, e inclui variante de 12 GB de RAM e 1 TB de armazenamento.

Galaxy S20: melhorando o que já está bom

Caption

No ano passado, a Samsung novamente fez melhorias naquilo que já tinha acertado no ano anterior. A abertura variável da câmera principal foi descartada, e agora todos os modelos contam com pelo menos três câmeras, sendo uma ultra-wide e uma teleobjetiva junto à principal. Os modelos passaram a se chamar Galaxy S20, S20 Plus e S20 Ultra, todos com tela curva e muita bateria. O furo na tela foi do canto superior direito para o centro, e ficou mais discreto.

O 5G passou a ser padrão, apesar de algumas regiões terem recebido variantes 4G (caso do Brasil). A inteligência artificial aparece cada vez em mais recursos, e agora a tela traz opção de taxa de atualização de 120 Hz, para movimentos mais fluidos. O modelo Ultra aposta mais forte em câmera, com um sensor de 108 MP e zoom espacial de 100 vezes.

Falando exclusivamente dos modelos que vieram para o Brasil, temos: Galaxy S20 com tela de 6,2 polegadas, 128 GB de armazenamento, 4.000 mAh de bateria e 8 GB de memória RAM; Plus com tela de 6,7 polegadas, 128 GB de armazenamento e 8 GB de RAM, além de bateria de 4.500 mAh; e Ultra com 6,9 polegadas, 5.000 mAh e 12 GB de memória RAM e 128 GB ou 512 GB de armazenamento interno. Todos ainda trazem opção de aumentar o espaço com cartão micro SD.

Galaxy S21: de volta às telas planas

S21 Ultra é o único da nova geração a ainda contar com telas curvas (Imagem: Divulgação/Samsung)

Lançada recentemente, a série Galaxy S21 volta a oferecer opções de tela plana, sendo que apenas o Ultra ainda tem as laterais curvas. O modelo mais avançado ainda traz o inédito suporte à S Pen, pelo menos em uma linha de celulares que não seja a Note. No mais, a Samsung traz ainda mais recursos de IA ao dia-a-dia do usuário e começa a remover redundâncias de software, com o app Mensagens do Google no lugar de um app próprio.

As telas dos modelos são de 6,2 polegadas para o S21, 6,7 polegadas para o S21 Plus e 6,8 polegadas para o S21 Ultra, com baterias de 4.000 mAh, 4.800 mAh e 5.000 mAh, respectivamente. Os dois primeiros possuem 8 GB de RAM e 128 GB ou 256 GB de armazenamento, enquanto o Ultra tem 12 GB ou 16 GB de RAM e as mesmas opções de espaço, além de uma extra com 512 GB. O espaço para expandir a memória não está presente nesta geração.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.