DXOMARK lança ranking de bateria com 17 aparelhos testados; Galaxy M51 é líder

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 10 de Maio de 2021 às 13h50
Montagem Canaltech

O DXOMARK é um site especializado em teste técnicos de eletrônicos, com destaque para smartphones. O portal ficou conhecido pelas análises de câmera que produz, mas hoje já avalia outros aspectos dos aparelhos, incluindo tela e áudio. Na semana passada, após reorganizar seu sistema de classificação para seguir os preços dos dispositivos, o grupo anunciou que expandiria novamente sua área de atuação.

A partir de hoje (10), o DXOMARK começará a publicar testes de bateria. A formação inicial do ranking já foi liberada e é integrada por 17 smartphones, liderados pelo Samsung Galaxy M51 com seu tanque de 7.000 mAh, com uma variedade de celulares de diferentes preços e categorias.

Galaxy M51 é campeão de bateria do DXOMARK

Um dos mais populares intermediários da Samsung, o Galaxy M51 chegou ao mercado equipado com chipset Snapdragon 730G, 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento, tela Super AMOLED de 6,7polegadas Full HD+ com resolução de 2400 x 1080 pixels e taxa de atualização de 60 Hz, além de uma monstruosa bateria de 7.000 mAh com carregamento rápido de 25 W.

Com 88 pontos e autonomia de até 3 dias, o Galaxy M51 é o atual campeão do ranking de baterias do DXOMARK (Imagem: Reprodução/DXOMARK)

A combinação de software otimizado com especificações mais eficientes colocaram o Galaxy M51 no topo do novo ranking do DXOMARK. Segundo os especialistas, o aparelho entrega até três dias de uso moderado, ou dois dias de uso intenso, com baixo consumo de energia na maioria dos cenários. Entretanto, os engenheiros apontam carregamento mediano, além do tamanho e peso excessivos, como pontos negativos.

Ao lado do celular da Samsung, também estão no pódio o Power U30, intermediário com MediaTek Helio G35 e 6.000 mAh de bateria da marca francesa Wiko, e o OPPO Find X3 Neo, topo de linha básico com Snapdragon 865 e bateria de 4.500 mAh. Você confere o ranking na íntegra neste link.

Como vão funcionar os testes?

Os testes de bateria realizados pelo DXOMARK consistem basicamente de duas etapas: autonomia e carregamento. Ambas são conduzidas dentro de uma gaiola de Faraday, que basicamente isola o interior de ondas eletromagnéticas que navegam pelo exterior, incluindo rede móvel e Wi-Fi. O sinal de rede que opera na câmara preparada pelo site é captado por uma antena e distribuído igualmente por emissores no interior do local.

Os testes são então realizados por robôs, que seguem uma rotina de 24 horas, mirando em 4 horas de tela ligada, até que o celular descarregue por completo. Há também uma etapa para uso em movimento, no qual o Wi-Fi é desativado para uso exclusivo da rede móvel e testes como ligações e navegação por redes sociais são feitos.

Os testes de bateria do DXOMARK são realizados em uma gaiola de Faraday, para evitar interferências (Imagem: Reprodução/DXOMARK)

Para o carregamento, um osciloscópio é usado para medir a quantidade de energia captada das tomadas e a quantidade entregue ao smartphone, para que a eficiência do carregador seja calculada. São analisados ainda os sistemas de carregamento rápido e a linearidade, ou a variação, de recarga durante todo o processo. Você pode conferir os detalhes completos do teste neste link.

Fonte: DXOMARK

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.