O que muda nas câmeras dos novos iPhone 12, 12 mini, 12 Pro e 12 Pro Max?

Por Felipe Junqueira | 14 de Outubro de 2020 às 20h20
Divulgação/Apple
Tudo sobre

Saiba tudo sobre iPhone 12

Ficha técnica

A série iPhone 12 foi oficializada em 13 de outubro e agora com quatro modelos, incluindo o novo iPhone 12 mini, menor celular da Apple em muitos anos. As mudanças são poucas, até mesmo no conjunto de câmeras, que repete o sistema da geração anterior: conjunto duplo nos modelos mais baratos e triplo nos mais caros.

Nos próximos parágrafos, o Canaltech explica melhor cada sistema fotográfico dos novos dispositivos para ajudar quem está pensando em comprar um novo iPhone a escolher aquele que melhor atende às suas necessidades. Em resumo, vamos dizer o que cada um oferece e quais recursos ficaram de fora de cada modelo. As informações foram coletadas no site da Apple, nas fichas técnicas de cada modelo.

iPhone 12 e iPhone 12 mini: conjuntos duplos

iPhone 12 Mini já tem conjunto de câmera duplo (Imagem: Divulgação/Apple)

Os modelos mais simples da nova geração, o iPhone 12 e12 Mini, têm conjunto duplo de câmeras. A principal é similar à de modelos da geração passada, mantendo os 12 MP de resolução máxima, e uma pequena alteração na abertura da lente, que passou de f/1.8 para f/1.6. Aqui, vale dizer que a abertura é maior quanto menor for o número, permitindo que mais luz chegue ao sensor.

A lente agora tem sete elementos, em vez de seis, e o sensor fotográfico aumentou para captar ainda mais luz e detalhes. Segundo a Maçã, a melhora no desempenho fotográfico dos novos celulares é de 27% em comparação com os antecessores. Isso ajuda a entregar fotos com menos "sujeira" e tremidos, além de mais detalhes, mesmo em ambientes cuja iluminação não é ideal. A abertura maior também muda um pouco a profundidade de campo, ou seja, o desfoque natural de objetos muito distantes é ligeiramente maior.

A lente ultrawide é basicamente a mesma da geração anterior, com resolução máxima de 12 MP e abertura f/2.4. As melhorias estão em software, com a chegada do recurso Deep Fusion à câmera com campo de visão aumentado, que junta uma pequena série de capturas em um só para trazer resultados mais nítidos.

Em resumo, as principais características das câmeras dos novos iPhone 12 e iPhone 12 mini são as seguintes:

  • Abertura maior da lente principal, que passa para f/1.6, e sensor maior;
  • Câmera principal capta até 27% mais luz que a geração anterior;
  • Câmera secundária ultrawide mantém especificações, com campo de visão de 120° e abertura f/2.4;
  • Recurso Deep Fusion, que faz análise computacional na imagem para melhorar a qualidade da foto, chega à câmera ultrawide;
  • O Modo Noturno passa a funcionar também na ultrawide e na frontal dos iPhone 12 e 12 Mini;
  • Time-lapse com modo Noite;
  • Captura de vídeo em HDR em captação de 30 quadros por segundo.

iPhone 12 Pro: conjunto triplo + sensor LiDAR

iPnone 12 Pro tem sensor LiDAR de "extra" (Imagem: Divulgação/Apple)

O iPhone 12 Pro já traz uma terceira câmera a mais que os modelos “básicos” da geração — trata-se de uma teleobjetiva com aproximação óptica de 2x. O Deep Fusion, que ficou ausente deste sensor na geração passada, está presente no modelo mais recente.

Além das três câmeras, o iPhone 12 Pro ainda tem um sensor LiDAR que permite medir melhor a distância dos objetos até o módulo fotográfico, melhorando ainda mais a precisão das fotos em efeito Bokeh, bem como no uso da realidade aumentada. Além disso, segundo a Apple, o escâner também permite aumentar em até 6x a velocidade do foco automático com pouca luz e libera o Modo Noturno em fotos no modo retrato.

O resumo de suas principais características fica assim:

  • Abertura maior da lente principal, que passa para f/1.6, e sensor maior;
  • Câmera principal capta até 27% mais luz que a geração anterior;
  • Câmera secundária ultrawide mantém especificações, com campo de visão de 120° e abertura f/2.4;
  • Zoom oferece aproximação óptica de 2x e digital até 10x, com abertura f/2.0;
  • Recurso Deep Fusion, que faz análise computacional na imagem para melhorar a qualidade da foto, chega às câmeras ultrawide e teleobjetiva;
  • O Modo Noturno passa a funcionar também na ultrawide, teleobjetiva e frontal do iPhone 12 Pro;
  • iPhone 12 Pro tem o sensor LiDAR, que traz mais recursos de realidade aumentada e fotos com pouca luz;
  • Recurso ProRAW, que salva imagens em arquivos "crus" para facilitar a edição;
  • Time-lapse com modo Noite;
  • Gravação de vídeo em HDR a até 60 quadros por segundo, em vez de apenas 30 fps como no iPhone 12 e 12 Mini.

iPhone 12 Pro Max: conjunto triplo + sensor LiDAR

Conjunto do iPhone 12 Pro Max parece igual ao do 12 Pro, mas há diferenças (Imagem: Divulgação/Apple)

E chegando ao mais poderoso conjunto fotográfico já visto em um celular da Apple, o iPhone 12 Pro Max tem um grande diferencial em comparação com o iPhone 12 Pro: zoom óptico de 2,5x e digital de até 12x. No entanto, a abertura dessa lente é menor que a teleobjetiva do iPhone 12 Pro, com f/2.2, o que pode atrapalhar de leve os registros nas situações em que a iluminação não é ideal.

Outra grande vantagem é a estabilização óptica feita pelo deslocamento do sensor, de acordo com a Apple. A câmera principal de 12 MP e abertura f/1.6 ainda tem sensor 47% maior que o da geração passada, o que melhora fotos em ambientes com baixa luminosidade em até 87%, segundo a Maçã.

O resumo de suas principais características fica assim:

  • Abertura maior da lente principal, que passa para f/1.6, e sensor maior;
  • Sensor 47% maior, com pixels de 1,7 μ, que entrega resultado 87% superior em pouca luz;
  • Estabilização ótica por deslocamento de sensor, ou seja, há uma movimentação para garantir que a imagem não fique tremida em foto e vídeo;
  • Câmera secundária ultrawide mantém especificações, com campo de visão de 120° e abertura f/2.4;
  • Zoom oferece aproximação óptica de 2,5x e digital até 12x, com abertura f/2.2;
  • Recurso Deep Fusion, que faz análise computacional na imagem para melhorar a qualidade da foto, chega às câmeras ultrawide e teleobjetiva;
  • O Modo Noturno passa a funcionar também na ultrawide, teleobjetiva e frontal do iPhone 12 Pro Max;
  • iPhone 12 Pro Max tem o sensor LiDAR, que traz mais recursos de realidade aumentada e fotos com pouca luz;
  • Recurso ProRAW, que salva imagens em arquivos "crus" para facilitar a edição;
  • Time-lapse com modo Noite;
  • Gravação de vídeo em HDR a até 60 quadros por segundo, em vez de apenas 30 fps como no iPhone 12 e 12 Mini.

Os dois novos iPhone 12 Pro também trazem uma novidade: o formato ProRAW, que permite utilizar as melhorias de imagem do Deep Fusion e salvar a imagem em um formato RAW, mais cru e que permite mais possibilidades de ajuste de iluminação e cores. A função estará disponível até o final do ano, segundo promessa da empresa.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.