Anatel homologa Galaxy A01 Core, Redmi 9A e mais um LG da linha K

Por Felipe Junqueira | 08 de Julho de 2020 às 16h57
Divulgação/Xiaomi
Tudo sobre

Anatel

Saiba tudo sobre Anatel

Ver mais

Três celulares de entrada acabam de passar por homologação na Anatel, sendo cada um de uma marca. São os modelos SM-A013M, da Samsung, M2006C3LG, da Xiaomi, e LM-K525BMW ou LM-K520BMW, da LG. Destes, apenas o segundo já tem nome comercial confirmado: trata-se do Redmi 9A, recém-lançado oficialmente na Malásia.

O SM-A013M/DS é possivelmente o Galaxy A01 Core, espécie de versão ainda mais barata do Galaxy A01. Rumores apontam que seria um telefone com bateria removível e Android Go, além de trazer apenas 1 GB de memória RAM. Pelo certificado da Anatel, emitido em 6 de julho sob o número 09027-20-00953, o celular possui suporte ao 4G e Wi-Fi apenas na frequência de 2,4 GHz.

Já o Redmi 9A foi anunciado na Malásia com preço aproximado de R$ 450, com tela IPS LCD de 6,536 polegadas em resolução HD, plataforma MediaTek G25, chamada pela fabricante de “gamer de entrada”, 2 GB de memória RAM, 32 GB de armazenamento, câmera traseira de 13 MP e frontal de 5 MP, além de bateria com 5.000 mAh. A certificação da Anatel, emitida em 8 de julho sob número 09953-20-09185 mostra que este dispositivo também é compatível com todas as frequência do 4G brasileiro, além de suportar apenas Wi-Fi de 2,4 GHz.

Baratíssimo Redmi 9A pode estar a caminho do Brasil (Imagem: Divulgação)

E fechando a lista, o LM-K525 ou LM-K520 é um mistério. O número de modelo indica mais um celular da linha K, que tem ainda os LM-K420BMW e LM-K200BAW/LM-K200BMW homologados há algumas semanas, também a serem anunciados pela companhia. Além disso, a sul-coreana já tem autorização para comercializar o LM-Q730BAW, que aparentemente é um smartphone da linha Q — mas pode ser lançado na linha K por aqui.

Por ora, a LG só oficializou os K41S, K51s e K61 no Brasil este ano. Nem o Velvet apareceu por aqui ainda, e também não há registro dele na Anatel. Bom lembrar que o fato de ter passado pelo Sistema de Certificação e Homologação não é nenhuma garantia de que o celular será vendido por aqui, mas é bem capaz que a linha K seja ampliada em breve.

O mesmo vale para os modelos da Samsung e Xiaomi aqui apresentados: a homologação não é uma garantia de vendas em solo nacional, significa apenas que a fabricante pode vender o produto oficialmente aqui. A Huawei, por exemplo, tem vários modelos homologados e, até agora, só anunciou oficialmente o nova 5T no país neste ano.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.