BlackBerry perde menos dinheiro que o esperado e ações da empresa sobem 5%

Por Redação | 26 de Setembro de 2014 às 13h28
Tudo sobre

BlackBerry

A Blackberry parece mesmo estar trilhando o caminho certo para recuperar sua relevância no mercado. Pelo menos é isso o que mostra o mais recente relatório financeiro trimestral divulgado pela empresa nesta sexta-feira (26).

Nele, a companhia revela que sua perda líquida foi de US$ 207 milhões, um número bastante inferior às expectativas que sugeriam uma perda de US$ 965 milhões. A receita arrecadada também aumentou e superou expectativas. No segundo trimestre deste ano, a empresa canadense relatou um montante de US$ 916 milhões. Agora, esse valor subiu e bateu a marca de US$ 966 milhões.

Muito do que foi alcançado se deve à estratégia adotada pelo presidente executivo da BlackBerry, John Chen, que deu início a uma reestruturação interna que tenta amplificar o portfólio de dispositivos e serviços da empresa. Para este trimestre, por exemplo, 46% da receita veio do setor de hardware, enquanto outros 46% dos serviços e apenas 8% do segmento de software. No trimestre anterior, apenas 39% do total arrecadado foi obtido pelas vendas de celulares e 54% pelos serviços e softwares.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Segundo Chen, os resultados positivos são reflexo de mais uma fase da reestruturação que foi completada. "Obtivemos um crescimento sólido neste trimestre que é importante para as nossas métricas operacionais. Estamos confiantes que vamos equilibrar o fluxo de caixa até o fim deste ano fiscal", declarou o executivo. "Nossa reestruturação da força de trabalho foi concluída e agora focaremos no crescimento da receita com investimentos criteriosos para continuar nossa liderança em mobilidade corporativa e segurança", finalizou.

A política de reestruturação imposta por John Chen é um dos principais motivos do retorno da BlackBerry ao mercado mobile. O recém-lançado Passport também surge como uma agradável surpresa que pode ajudar a companhia a reconquistar seu terreno

A política de reestruturação imposta por John Chen é um dos principais motivos do retorno da BlackBerry ao mercado mobile. O recém-lançado Passport também surge como uma agradável surpresa que pode ajudar a companhia a reconquistar seu terreno (Imagem: Reprodução)

A confiança de Chen se deve não apenas ao resultado financeiro positivo, mas também à expressiva marca de 200 mil BlackBerry Passports vendidos desde seu lançamento nesta quarta-feira (24). A chegada do smartphone de aspecto quadrado acabou agradando não só aos consumidores corporativos como também aos investidores e fez com que as ações das fabricante canadense subissem 5% somente nesta semana. Com isso, é de se esperar que a empresa continue investindo em opções diferenciadas de aparelhos como o Passport e reconquiste o território que perdeu nos últimos anos principalmente para Apple e Samsung.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.