BlackBerry perde menos dinheiro que o esperado e ações da empresa sobem 5%

Por Redação | 26.09.2014 às 13:28

A Blackberry parece mesmo estar trilhando o caminho certo para recuperar sua relevância no mercado. Pelo menos é isso o que mostra o mais recente relatório financeiro trimestral divulgado pela empresa nesta sexta-feira (26).

Nele, a companhia revela que sua perda líquida foi de US$ 207 milhões, um número bastante inferior às expectativas que sugeriam uma perda de US$ 965 milhões. A receita arrecadada também aumentou e superou expectativas. No segundo trimestre deste ano, a empresa canadense relatou um montante de US$ 916 milhões. Agora, esse valor subiu e bateu a marca de US$ 966 milhões.

Muito do que foi alcançado se deve à estratégia adotada pelo presidente executivo da BlackBerry, John Chen, que deu início a uma reestruturação interna que tenta amplificar o portfólio de dispositivos e serviços da empresa. Para este trimestre, por exemplo, 46% da receita veio do setor de hardware, enquanto outros 46% dos serviços e apenas 8% do segmento de software. No trimestre anterior, apenas 39% do total arrecadado foi obtido pelas vendas de celulares e 54% pelos serviços e softwares.

Segundo Chen, os resultados positivos são reflexo de mais uma fase da reestruturação que foi completada. "Obtivemos um crescimento sólido neste trimestre que é importante para as nossas métricas operacionais. Estamos confiantes que vamos equilibrar o fluxo de caixa até o fim deste ano fiscal", declarou o executivo. "Nossa reestruturação da força de trabalho foi concluída e agora focaremos no crescimento da receita com investimentos criteriosos para continuar nossa liderança em mobilidade corporativa e segurança", finalizou.

A política de reestruturação imposta por John Chen é um dos principais motivos do retorno da BlackBerry ao mercado mobile. O recém-lançado Passport também surge como uma agradável surpresa que pode ajudar a companhia a reconquistar seu terreno

A política de reestruturação imposta por John Chen é um dos principais motivos do retorno da BlackBerry ao mercado mobile. O recém-lançado Passport também surge como uma agradável surpresa que pode ajudar a companhia a reconquistar seu terreno (Imagem: Reprodução)

A confiança de Chen se deve não apenas ao resultado financeiro positivo, mas também à expressiva marca de 200 mil BlackBerry Passports vendidos desde seu lançamento nesta quarta-feira (24). A chegada do smartphone de aspecto quadrado acabou agradando não só aos consumidores corporativos como também aos investidores e fez com que as ações das fabricante canadense subissem 5% somente nesta semana. Com isso, é de se esperar que a empresa continue investindo em opções diferenciadas de aparelhos como o Passport e reconquiste o território que perdeu nos últimos anos principalmente para Apple e Samsung.