Samsung pode inutilizar remotamente todas as TVs que vende ao redor do mundo

Samsung pode inutilizar remotamente todas as TVs que vende ao redor do mundo

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 25 de Agosto de 2021 às 22h30
Samsung

Usando um recurso conhecido como TV Block, a Samsung tem o poder de inutilizar remotamente qualquer dispositivo vendido ao redor do mundo. A informação foi confirmada pela própria fabricante sul coreana, que embutiu o recurso TV Block em seus produtos — tecnologia que já foi usada pelo menos uma vez.

No começo de agosto, a fabricante emitiu um comunicado afirmando que desabilitou todos os televisores que foram roubados de seu centro de distribuição em Cato Ridge, na África do Sul. Segundo ela, o bloqueio entra em ação no momento em que o dispositivo se conecta à internet após a identificação de seu número de série — nos casos em que isso é feito de forma acidental, é preciso que o consumidor apresente uma prova de compra para restaurar o produto.

“O objetivo da tecnologia é mitigar a criação de mercados secundários ligados às vendas de bens ilegais, tanto na África do Sul quanto além de suas fronteiras. A tecnologia está pré-carregada em todos os produtos de TV da Samsung”, afirmou a companhia em uma nota. Segundo Mike Van Lier, diretor de Consumer Electronics da Samsung South Africa, a solução traz impactos positivos e “também vai ser útil para a indústria e consumidores no futuro”.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Solução gera questionamentos

Enquanto a Samsung aponta a tecnologia TV Block como algo positivo, ela também despertou alguns questionamentos sobre segurança e privacidade. Como a PC Mag aponta, alguns consumidores podem se sentir incomodados sabendo que seus aparelhos podem ser inutilizados remotamente em um momento futuro.

Também há riscos de que não seja a fabricante a responsável pelos bloqueios: caso os sistemas da empresa sejam comprometidos, um atacante pode usar a tecnologia para comprometer milhões de pessoas ao redor do mundo. No momento, a única forma de impedir que isso ocorra é desconectando os televisores da internet — o que inutiliza os recursos inteligentes, como plataformas de streaming, oferecidos por elas.

Nas redes sociais, a publicação feita pela empresa divulgando o recurso tem sido criticada, com muitos consumidores afirmando que optaram por outras marcas após saber sobre o recurso. Questionada pelo Canaltech sobre o recurso, a Samsung emitiu o seguinte comunicado:

“O único objetivo da função do bloqueio das Smart TVs Samsung é mitigar roubos de carga e não incentivar o mercado ilegal. Queremos garantir que as TVs sejam usadas apenas pelos seus proprietários. A função é ativada apenas quando há confirmação de um dispositivo roubado ou obtido ilegalmente.”

Fonte: Samsung, PC Mag

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.