Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Jovens são os mais afetados por fraudes documentais no Brasil, diz CAF

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 27 de Maio de 2024 às 19h30

Link copiado!

Reprodução/Freepik
Reprodução/Freepik

Um levantamento recente realizado pela CAF, empresa do ramo de identidade digital, revelou um panorama sobre as fraudes documentais no Brasil. De acordo com os dados do primeiro trimestre de 2024, pessoas entre 24 e 34 anos representam a faixa etária mais afetada por golpes de identidade, enquanto o RG é o documento mais frequentemente fraudado.

Segundo os números da CAF, os jovens concentram 28,75% das ocorrências nesse período, seguidos pela faixa etária de 60 anos ou mais, que representa 11,85% dos casos. Outros grupos etários também foram afetados, como pessoas entre 34 e 39 anos (11,3%) e entre 39 e 44 anos (11%). Além da prevalência entre os jovens, o levantamento apontou que homens são majoritários entre as vítimas e representam 62,32% do total de fraudes documentais.

Fraudes documentais: Sudeste e RG

Continua após a publicidade

A distribuição geográfica das fraudes documentais revela que a região Sudeste lidera os casos e concentra 38,87% das ocorrências no país. O estado de São Paulo é o mais afetado, com 18,26% dos casos, seguido por Pará (12,83%), Minas Gerais (10,21%), Rio de Janeiro (9,12%) e Pernambuco (5,4%).

Entre os documentos mais vulneráveis, o Registro Geral (RG) desponta como o principal alvo das fraudes, representando 89,65% dos casos no segmento. Em seguida, estão as carteiras de habilitação, com 9,54%. Outros documentos, como carteiras de trabalho, carteiras de identidade de estrangeiro (CIE) e passaportes, somam menos de 1% das fraudes.

O CTO da CAF, José Oliveira, nota que houve uma ligeira queda na taxa de fraudes documentais no Brasil, que passou de 0,73% em 2023 para 0,65% no primeiro trimestre de 2024, mas que as fraudes estão se tornando cada vez mais sofisticadas.

“Houve de fato uma evolução nas ferramentas de análise, o que se traduz em uma detecção mais eficaz das fraudes e uma notável redução nos falsos negativos. Contudo, é importante notar que as práticas fraudulentas têm se tornado mais complexas, resultando em uma diminuição na quantidade de ataques, porém com uma precisão ainda maior”, comenta Oliveira em nota.

Os principais motivos de reprovação de documentos fraudulentos incluem irregularidades na foto principal (31,28%), reprodução de formulário (17,29%) e falsificação de tipografia (17,06%), segundo dados da CAF.

Mudanças nos documentos físicos

O ano de 2024 trouxe significativas mudanças nos principais documentos físicos brasileiros. O RG está sendo substituído pela nova Carteira de Identidade Nacional (CIN), que deverá estar em uso completo até 2032.

Continua após a publicidade

Já a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) passou a contar com novos dispositivos de segurança e um layout reformulado, com o objetivo de dificultar fraudes.