Após app espião Pegasus, Apple tem segurança e transparência do iOS questionadas

Após app espião Pegasus, Apple tem segurança e transparência do iOS questionadas

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 23 de Julho de 2021 às 21h00
Reprodução/Unsplash

As revelações de que o aplicativo espião Pegasus foi usado para violar a privacidade de jornalistas e figuras importantes ao redor do mundo teve implicações indiretas para a Apple. Análises mostram que o software se infiltra no iOS por meio do mensageiro nativo do sistema, apesar das promessas da empresa de que ele é seguro e protege a privacidade de seus usuários.

A situação resultou em uma onda de críticas por parte da comunidade dos pesquisadores de segurança, que afirmam que as restrições impostas pela Maçã dificultam a realização de investigações forenses em aparelhos afetados. Ao permitir um maior acesso externo ao sistema operacional, ela facilitaria a descoberta de vulnerabilidades e ampliaria a detecção de ataques, argumentam os críticos.

“Acho que ver as infecções de zero clique no Android e iOS pela NSO mostra que invasores motivados e com recursos ainda podem ter sucesso, apesar da quantidade de controle que a Apple aplica a seus produtos e ecossistema”, afirmou o pesquisador independente Cedric Owens à WIRED.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Divulgação/Apple

Para Matthew Green, criptógrafo da Universidade John Hopkins, a companhia está tentando aprimorar a segurança, mas não tanto quanto sua reputação pode sugerir. Pesquisadores como Will Strafach, que se dedica a analisar a proteção do iOS, argumentam que há meios de permitir a observação e a criação de imagens de dispositivos com o sistema de forma segura, evitando que criminosos se aproveitem de uma abertura ou transparência maiores.

Mais abertura traz riscos

Segundo Juan Andres Guerrero-Saade, da SentinelOne, o fato de a Apple estar sendo tão criticada é consequência justamente de ela ter se mostrado bastante preocupada com a privacidade e segurança de seus usuários. “O Android é livre para todos. Não penso que alguém espera que a segurança do Android vai melhorar ao ponto em que tudo que teremos nos procurar são ataques com brechas de dia zero”, declarou.

Apesar da pressão da comunidade de segurança, tornar o iOS mais aberto também pode trazer implicações negativas à proteção de usuários. Exemplo disso é o macOS, cujas características mais acessíveis fizeram dele um alvo para uma quantidade maior de malwares — algo que a própria Apple chegou a destacar nos tribunais como um dos motivos para manter as proteções sobre seu sistema mobile.

Fonte: MacRumors

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.