Vacina da Pfizer contra COVID-19 será produzida no Brasil

Vacina da Pfizer contra COVID-19 será produzida no Brasil

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 26 de Agosto de 2021 às 09h54
Vanitjanthra/Envato Elements

Nesta quinta-feira (26), a farmacêutica Pfizer e a empresa de biotecnologia alemã BioNTech anunciam uma carta de intenção com a empresa brasileira Eurofarma "para a produção local da vacina de mRNA contra a COVID-19". O acordo prevê que fábricas sejam instaladas no Brasil e que a produção do imunizante contra o coronavírus SARS-CoV-2 passe a ser interna. A produção deverá atender os pedidos da América Latina.

A produção brasileira da vacina da Pfizer/BioNTech faz parte de um plano de expansão dos desenvolvedores e mais de 20 fábricas devem ser montadas no globo, englobando quatro continentes. Com as novas parcerias, a Pfizer espera fornecer 2 bilhões de doses do imunizante contra a COVID-19 para países de baixa e média renda em 2021 e 2022, sendo um bilhão por ano.

Vacinas da Pfizer/BioNTech serão produzidas no Brasil, através de parceria com a farmacêutica brasileira Eurofarma (Imagem: Reprodução/Ssp48/Envato Elements)

Como será a produção da vacina da Pfizer no Brasil?

Para garantir a produção de doses do imunizante contra o coronavírus no Brasil através da Eurofarma, "as atividades de transferência técnica, desenvolvimento no local e instalação de equipamentos começarão imediatamente", segundo nota divulgada pela Pfizer.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo o acordo, "a Eurofarma receberá o produto de instalações nos Estados Unidos e a fabricação das doses acabadas terá início em 2022". Quando a instalação brasileira atingir sua plena capacidade operacional é estimada que a capacidade de produção anual "deverá exceder 100 milhões de doses".

“Todos – independentemente da condição financeira, etnia, religião ou geografia, merecem acesso às vacinas contra a COVID-19 que salvam vidas”, afirmou Albert Bourla, presidente e CEO da Pfizer. “Nossa nova colaboração com a Eurofarma expande nossa rede global de cadeia de suprimentos – nos ajudando a continuar fornecendo acesso justo e equitativo à nossa vacina. Continuaremos a explorar e buscar oportunidades como esta para ajudar a garantir que as vacinas estejam disponíveis para todos os que precisam”, completou o CEO.

Fábrica poderá servir para produção de outras vacinas

Além disso, a instalação brasileira poderá, eventualmente, auxiliar na produção de outros tipos de imunizantes com a tecnologia de mRNA, desenvolvidos pela Pfizer e pela BioNTech. Dessa forma, também poderão ser produzidas no país outras vacinas, como uma nova versão da vacina da gripe ou ainda da doença do vírus intersticial, por exemplo. Atualmente, essas outras formulações estão em desenvolvimento.

"Essa transferência de tecnologia aqui para o Brasil é muito boa, porque não vai ficar só na COVID-19. Tenho a impressão de que isso vai ser extrapolado para outras várias vacinas”, comentou Cristiano Zerbini, coordenador dos testes clínicos da vacina da Pfizer no Brasil, para a CNN.

Números da vacina da Pfizer contra a COVID no mundo

Até o momento, a Pfizer e a BioNTech já entregaram mais de 1,3 bilhão de doses do imunizante de mRNA contra a COVID-19 em todo o globo. Além disso, a expectativa é que este número chegue a 3 bilhões até o final deste ano.

Nesse sentido, "a parceria de hoje é um passo importante para ampliar o acesso às vacinas na América Latina e além, expandindo nossa rede de fabricação global”, explicou Ugur Sahin, CEO e cofundador da BioNTech.

Fonte: Com informações: CNN  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.