Doações milionárias: gigantes chinesas da tecnologia contra o novo coronavírus

Por Fidel Forato | 31 de Janeiro de 2020 às 18h40
Tudo sobre

Alibaba

Saiba tudo sobre Alibaba

Ver mais

Frente ao crescente número de casos do novo coronavírus na China, grandes empresas da área tecnológica, principalmente chinesas, estão tomando medidas urgentes frente ao avanço do vírus por lá. Já que é uma das mais expressivas, a Alibaba anunciou a doação de 1 bilhão de yuans (US $ 145 milhões) para adquirir equipamentos para a província de Hubei, onde está localizada a cidade Wuhan, o epicentro do vírus.

A gigante do comércio eletrônico, com sede em Hangzhou, comenta que, a partir das primeiras notificações do vírus, seus funcionários passaram a buscar ativamente fornecedores qualificados de máscaras médicas, que possam conter o aumento de infecções. A empresa também pretende comprar 2 milhões de unidades de máscaras faciais N95, 300 mil máscaras cirúrgicas e 1 milhão de máscaras descartáveis, vindas ​​de fábricas locais — material destinado à proteção dos indivíduos.

Alibaba e outras companhias chinesas fazem doações milionárias para conter surto do novo vírus chinês (Foto: Divulgação/ Alibaba)

Em outra iniciativa da empresa de comércio eletrônico, na sexta-feira (24), foi lançada uma plataforma de doações da Alibaba que levantou 70 milhões de yuans (US $ 10 milhões), somente em oito horas, para a compra de equipamentos médicos.

Por usa vez, a loja de conveniência offline da Alibaba, a Freshippo, afirma que manterá os produtos de seus pontos de venda, em Wuhan, com preços estáveis, independente da escassez. As equipes de funcionários também irão oferecer refeições quentes a hospitais e instituições médicas próximas.

Mais doações contra o novo vírus

Outra gigante chinesa de tecnologia, a Tencent doará 300 milhões de yuans (US$ 43 milhões) em fundos para instituições de caridade, que trabalham contra a disseminação do novo coronavírus. Para esse fim, mais de 1,5 milhão de máscaras faciais serão encaminhadas para a cidade de Wuhan.

Além disso, um mapa em que apresenta os hospitais e clínicas direcionados para o vírus está disponível em seu serviço de mapeamento online. Esse sistema traz cerca de 1.900 pontos disponíveis para ajuda médica.

Saiba mais:

A divisão de logística do e-commerce chinês JD criou um canal de entrega específico para equipamentos médicos e outros materiais destinados à cidade de Wuhan, capital da província de Hubei. Em números, de 19 a 22 de janeiro, mais de 120 milhões de máscaras e 300.000 esterilizadores foram vendidos na loja virtual da JD para conter o risco de novas transmissões. Em seu pacote de medidas, a companhia também fará doações para a região mais afetada pelo coronavírus.

Fonte: Shine

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.