Saúde solicita entrega de todas as doses da CoronaVac; SP deve recorrer ao STF

Saúde solicita entrega de todas as doses da CoronaVac; SP deve recorrer ao STF

Por Fidel Forato | 15 de Janeiro de 2021 às 20h10
Maksim Goncharenok/ Pexels

Na corrida para iniciar a imunização dos brasileiros contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), nesta sexta-feira (15), o Ministério da Saúde solicitou a entrega, de forma imediata, de todas as seis milhões de doses da vacina CoronaVac. A solicitação foi feita através de ofício encaminhado para Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan. Desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e pelo Instituto Butantan, em São Paulo, a fórmula foi alvo, até o momento, de campanhas de desinformação devido à sua origem.

Na solicitação, o diretor do Departamento de Logística em Saúde, Roberto Ferreira Dias, afirmou ser necessária a disponibilização imediata das seis milhões de doses — importadas da China — e que estão sendo analisadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para a autorização de uso emergencial no Brasil.

Ministério da Saúde solicita entrega imediata de todas as doses da vacina CoronaVac (Imagem: Reprodução/ Thirdman/ Pexels)

"Ressaltamos a urgência na imediata entrega do quantitativo contratado e acima mencionado, tendo em vista que este Ministério precisa fazer o devido loteamento para iniciar a logística de distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa, conforme cronograma previsto no Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a COVID-19", afirma um trecho do documento.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Vacina de Oxford ou CoronaVac?

Nacionalmente, o início das vacinações contra a COVID-19 está marcado para a próxima quarta-feira (20), segundo informou o Ministério da Saúde. No entanto, nesta sexta-feira (15), uma das principais apostas do governo, a vacina de Oxford contra o coronavírus, não deve chegar a tempo. Para isso, duas milhões de doses deveriam ser importadas da Índia, mas o governo indiano afirmou que não deve atender, por enquanto, a demanda brasileira.

Dessa forma, a outra opção para o início da vacinação será a vacina CoronVac, que já chegou ao país. No entanto, não estava nos planos do governo de São Paulo entregar todas as doses para o governo federal. Responsável pelos acordos comerciais com a vacina, o governo de SP deve recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal), segundo apurou o UOL. Nos últimos dias, o estado já recorreu à justiça no caso das seringas.

[UPDATE 16/01, 16h50]: Neste sábado (16), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que as doses de Oxford, que estavam previstas para chegar da Índia ao Brasil, devem sofrer um atraso e chegar entre segunda e terça-feira, conforme apurou a CNN. Aliás, a Índia iniciou sua campanha de vacinação também neste sábado — e pode ter sido este o motivo para adiar a chegada das doses no Brasil, que estava marcado para o mesmo dia.

Fonte: UOL, CNN  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.