Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

O que é metástase | Entenda como um câncer se espalha pelo corpo

Por| Editado por Luciana Zaramela | 24 de Outubro de 2022 às 18h50

Link copiado!

Spectral/Envato
Spectral/Envato

No tratamento do câncer, um dos pontos críticos para recuperação do paciente é quando o tumor entra em metástase. Neste momento, as células cancerígenas se espalharam por outras partes do organismo, além do ponto de origem da doença. Por exemplo, o quadro se iniciou no pulmão, mas também chegou aos ossos e ao cérebro.

Na maioria dos casos, quando o diagnóstico de metástase é confirmado, o paciente já não está no estágio inicial da doença. Isso porque o câncer evoluiu de tal maneira que as células cancerígenas começaram a se dispersar para outras partes do corpo, como os órgãos vizinhos.

Quando um tumor entra em metástase?

Continua após a publicidade

"Tumores malignos — ou seja, cânceres — têm a capacidade de invadir tecidos ao redor do local onde surgem. Algumas dessas células podem entrar na circulação sanguínea ou linfática e até mesmo se lançarem em cavidades, como, por exemplo, a cavidade peritoneal ou cavidade pleural", explica o médico oncologista Gélcio Mendes para o portal do Ministério da Saúde.

Para onde as células cancerígenas migrarem, novos tumores irão se formar no corpo humano. São os casos das metástases pulmonares, no fígado, nos ossos e no cérebro, por exemplo.

Quais órgãos são mais atingidos pela metástase?

Continua após a publicidade

"Cada tipo de tumor tem características de localização e comportamento diferentes, então podem produzir metástases em vários órgãos com frequências distintas", explica Mendes. A seguir, confira quais órgãos correm maior risco de serem afetados a partir de determinados tipos de cânceres:

  • Câncer no pulmão: a metástase pode se espalhar pelos gânglios linfáticos, glândula suprarrenal, fígado, ossos e cérebro;
  • Câncer do estômago e do intestino: gânglios linfáticos, fígado e peritônio;
  • Câncer de próstata: gânglios linfáticos e ossos;
  • Câncer de mama: gânglios linfáticos, fígado, ossos e pulmão;
  • Câncer da tireoide: pulmão e ossos.

Câncer em metástase tem cura?

De forma geral, o médico explica que "a proposta de tratamento curativo [de metástase] é infrequente. Entretanto, grande progresso tem sido alcançado com a utilização de quimioterapia, hormonioterapia, imunoterapia e drogas-alvo". Em alguns casos, a radioterapia também pode ser feita para controlar sintomas, como uma dor óssea ou sangramento, mas as definições do tratamento sempre dependem da avaliação médica e são exclusivas para cada caso.

Continua após a publicidade

"Com esses tratamentos, em muitos casos, transformamos o câncer metastático em uma doença crônica, com uma longa evolução e a manutenção da qualidade de vida do paciente", completa o oncologista sobre as perspectivas para o tratamento do câncer, quando ele se espalhou pelo corpo humano.

Fonte: Ministério da Saúde