Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Maior atlas do cérebro já visto revela mais de 3 mil tipos de células

Por| Editado por Luciana Zaramela | 13 de Outubro de 2023 às 12h14

Link copiado!

Anna Shvets/Envato
Anna Shvets/Envato

Na última quinta-feira (12), cientistas se reuniram para fazer o maior atlas do cérebro já visto até então, com revelação de aproximadamente 3 mil tipos de células. A ideia desse mapa é fornecer uma imagem detalhada do órgão mais misterioso do corpo humano. As descobertas se desdobram em simplesmente 21 artigos.

As pesquisas fazem parte de uma iniciativa do Instituto Nacional de Saúde dos EUA chamada BICCN, que consiste em uma colaboração entre centenas de cientistas sob a premissa de catalogar tipos de células cerebrais a fim de melhorar a compreensão dos mecanismos celulares por trás de distúrbios.

Conforme anunciam os próprios autores dos estudos, esse é o primeiro atlas de todo o cérebro humano ao nível unicelular, mostrando as suas intricadas interações moleculares.

Continua após a publicidade

O grupo sequenciou o RNA de mais de 3 milhões de células individuais de 106 locais que cobrem todo o cérebro humano, usando amostras de tecido de três doadores. A análise documentou 461 categorias amplas de células cerebrais que incluíam mais de 3 mil subtipos.

A mistura de neurônios e outros tipos de células diferiu em cada região, e segundo os pesquisadores, algumas células foram encontradas apenas em locais específicos. Uma das descobertas é que o tronco cerebral (estrutura que liga o cérebro à medula espinhal) abriga um número elevado de tipos de neurônios.

Expressão genética nas células cerebrais

Os outros estudos dessa mesma iniciativa aprofundaram os mecanismos de regulação e expressão genética em diferentes células. Os cientistas analisaram marcadores químicos que ativam ou desativam genes em mais de 500 mil células individuais. As várias moléculas que atuaram como interruptores permitiram à equipe identificar quase 200 tipos de células cerebrais.

Melhorar a compreensão de como as alterações genéticas podem contribuir para o risco de doenças também foi um foco dos cientistas, que descobriram ligações entre certos tipos de células cerebrais e distúrbios neuropsiquiátricos, incluindo transtorno bipolar, depressão e esquizofrenia.

Atlas do cérebro

Em 2021, pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos EUA, criaram o primeiro atlas do cérebro humano. Nesse caso, o foco está no complexo conjunto de células motoras, o que engloba cerca de 160 bilhões de células.

Continua após a publicidade

Na ocasião, os cientistas criaram uma taxonomia com base em uma classificação consensual das células cerebrais de acordo com transcriptomas de RNA.

Já em 2022, uma equipe desenvolveu um mapa de alterações cerebrais causadas pelo Alzheimer. O projeto se chama Seattle Alzheimer’s Disease Brain Cell Atlas, e os envolvidos estão se concentram em fornecer informações detalhadas sobre os impactos da doença.

Fonte: Science, Nature