Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Já teve covid? Seu sistema imunológico melhora após 2 anos

Por| Editado por Luciana Zaramela | 18 de Abril de 2024 às 11h27

Link copiado!

  Abdelrahman_El-masry/Envato
Abdelrahman_El-masry/Envato

Uma pesquisa australiana tem boas notícias sobre a covid longa: o sistema imunológico apresenta melhorias após 2 anos de infecção. A informação foi anunciada na última quarta-feira (17), por meio de uma publicação da Nature Communications. A equipe acompanha os pacientes desde o início da pandemia. 

Na primeira parte desse grande estudo, publicada em 2022 na Nature Immunology, os cientistas descobriram que a covid longa pode durar 8 meses. Dessa vez, eles analisaram o mesmo grupo de  pacientes e encontraram melhorias significativas nos marcadores sanguíneos.

"Para a maioria das amostras que analisamos em laboratório, os biomarcadores que anteriormente indicavam função imunológica anormal foram resolvidos”, declaram os autores.

Continua após a publicidade

A escala exata das melhorias imunológicas ainda é difícil de quantificar, uma vez que a função imunitária varia muito de pessoa para pessoa.

De qualquer forma, a análise se concentrou em algumas das primeiras linhas de defesa do corpo contra invasores, como marcadores de ativação de células T auxiliares e citotóxicas, além de proteínas como o interferon-γ.

Melhoras na qualidade de vida

Os relatos dos próprios pacientes levaram a indicar que 62% passou por melhorias na qualidade de vida relacionada à saúde, nesse tempo.

Justamente por isso, os cientistas ponderam: “Embora isto seja muito encorajador e um motivo para otimismo, ainda há cerca de um terço dos pacientes que identificam algum impacto contínuo na sua qualidade de vida”.

A teoria é que essa porcentagem possui relação com a série de causas subjacentes para os sintomas de covid longa, já que nem todas causadas por anormalidades imunológicas. Então algumas dessas consequências podem continuar mesmo se o imunológico tiver retornado ao normal.

O time reconhece que a imunologia é uma ciência complexa e que é "impossível dizer com certeza que os resultados de uma coorte clínica não vacinada serão verdadeiros para pessoas vacinadas". 

Continua após a publicidade

Por enquanto, o que os cientistas afirmam com convicção é que para a maioria das pessoas com covid longa, tanto os seus sintomas como os biomarcadores melhoram significativamente ao longo do tempo.

Sintomas de covid longa

A ciência traz uma série de sintomas relacionados à covid longa, que vão desde os mais óbvios, como tosse, até perda da mobilidade. 

Também já sabemos quais órgãos são mais afetados pela covid longa: pulmão, cérebro e rins.

Continua após a publicidade

Veja a lista oficial de sintomas de covid longa elaborada pela Fiocruz:

  • Fadiga;
  • Tosse;
  • Dispneia (dificuldade de respirar);
  • Perda do olfato ou paladar;
  • Dor de cabeça;
  • Mialgia (dor muscular);
  • Dor no corpo;
  • Olhos vermelhos;
  • Insônia;
  • Alteração na pressão arterial;
  • Ansiedade;
  • Diarreia;
  • Dor nas articulações;
  • Trombose;
  • Dor no peito;
  • Tonturas;
  • Perda de mobilidade;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Presença de muco na garganta ou no nariz;
  • Coriza;
  • Taquicardia;
  • Perda de apetite;
  • Dor de garganta.

Os estudos mostram que fatores como a idade, a gravidade da infecção e as comorbidades influenciam diretamente na presença de lesão nos órgãos durante a covid longa. É uma condição engimática, decifrada pouco a pouco pela medicina. Pelo menos, temos uma luz no fim do túnel: depois de dois anos, a situação parece melhorar!

Fonte: Nature Communications, UNSW Sydney